Destaque

Processo eleitoral, fiscalização e alinhamento entre os Regionais” foram destaques do 3° CPCO sediado no Crea-MT

Publicados

em

JB News

Por Cris Cavaleiro

Sediado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), nos dias 16 e 17 de maio, o 3° Colégio de Presidentes dos Creas do Centro-Oeste (CPCO), discutiu sobre o processo eleitoral, fiscalização e outros alinhamentos entre os Regionais, que fazem parte do CPCO.
Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), eng. civil Juares Samaniego, o encontro sediado no Regional de Mato grosso teve como destaque o Protocolo do Crea do Distrito Federal em relação a resolução 1.035, ou seja, unicidade do Sistema. A ideia é que todos os Creas sejam contemplados e não somente 13. Esses são uns dois pontos positivos. A interpelação feita pelo Crea-DF junto ao Conselho Federal (Crea-DF).
“ Dessa forma o Crea Mato Grosso está propondo que a eleição do Sistema passe pela avaliação regional, e não somente pelo controle exclusivamente do Confea. Entendemos pela transparência do processo eleitoral, é que cada estado e o Distrito Federal devem fazer sua eleição com controle da Comissão Regional Eleitoral, detalhou Samaniego.


Já na questão da fiscalização, Juares disse que Mato Grosso tem uma grande dimensão de área plantada, ficando um estado difícil de fiscalizar, contabilizando mais de 11 milhões de hectares de área plantada. Essa dimensão deve ser levada em consideração na hora do Confea repassar recursos para o Crea ter uma fiscalização mais eficiente, com qualidade no serviço prestado.
“Dentro do contexto somos bem atuantes. Verificamos o que é melhor para cada Crea. Juntos, atualmente o Sistema do Crea Mato Grosso, por meio de informações de Responsabilidade Técnica (ART) é o mesmo do Crea Mato Grosso do Sul. Cedido pelo Crea-MS estamos bem mais próximos com relação ao tratamento com o profissional, ou seja, bem alinhados pelos dois Creas, e os regionais são bem semelhantes. No Colégio de Presidentes nacional temos que discutir propostas de mudanças, principalmente relacionadas a lei que está muito antiga, que é de 66. Várias questões foram modificadas. A nossa meta é a melhoria para todos os Regionais e não somente individualmente”, explanou o presidente do Crea-MT.

Na segunda-feira (16/05), foi feita a leitura da Súmula da 2ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes da Região Centro-Oeste, realizada em março de forma online em Brasília. Dando início as discussões das pautas, o Crea do Distrito Federal, comandado pela coordenadora do CPCO, presidente, eng. civil Fátima Có colocou como apreciação e discussão a Resolução nº 1.134, de 28 de outubro de 2021. Aprova os princípios, as diretrizes e os procedimentos para a supervisão e a gestão da fiscalização do exercício e da atividade profissional do Sistema Confea/Crea, e dá outra providência, bem com discussão e procedimentos quanto ao Orçamento do Programa.

Leia Também:  Primeira-dama Virginia Mendes informou nas redes sociais que não está com coronavírus


Padronização das ações para Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de cargo e função cadastro dos órgãos públicos, carga horária dos empregados, etc, além de acordos de Cooperação Técnica com instituição de ensino para a efetivação da ART de Cargo e Função e de Obras e Serviços, bem como Chamamentos Públicos. E propôs ao Confea a elaboração de dispositivo referente a concessão da extensão de atribuições profissionais, em conformidade com a resolução 1073/2016.

“ Como sempre o fórum regional é de grande importância. Por permitir discussão mais profundadas dos temas que estão diretamente voltados para nossos Regionais. No primeiro dia coloco como um dos principais temas a resolução 1.134, que traz toda uma gestão de fiscalização e colocado em discussão. Ficou claro, pelo menos perante os quatro Creas, de não ter como operacionalizar de imediato. Então essa discussão do Centro-Oeste se transformará em proposta para o CP, para ser discutidas com todos os Creas. É importante que esse momento, por ele permitir o aprofundamento das discussões. Diferente, na maioria das vezes no Colégio de Presidentes nacional, por se tratar de muitas demandas, ou seja, totalizando 27 Creas. A partir daí a gente se prepara para levar os argumentos corretos, aprofundando melhor as propostas e com isso fica mais claro para o Colégio de Presidentes”, explicou a coordenadora do CPCO, Fátima Có.
Ainda segundo Fàtima Có, a questão da eleição pela internet apesar de já prevista na resolução 1.014, irá ter uma primeira agora no dia 23 de maio. Ficou claro que terão questões que deverão ser alteradas no termo de referencial para acontecer com toda transparência, e já está com a empresa contratada. Tanto que foi feita uma análise de como está ocorrendo naquele estado, para que dessa forma sejam aplicadas em 2023 para os presidentes de Creas , Confea e Mútua. “ Outro tema debatido entre os Creas do Centro-Oeste foi a padronização na Certidão que é um documento utilizado a nível nacional”, disse a presidente do Crea-DF.
No último dia (terça-feira 17/05) do Colégio de Presidentes do Centro-Oeste, todos os Regionais discutiram sobre avaliação dos avanços dos Creas do Centro-Oeste, padronização e procedimento –diagnósticos do Creas e Análise sobre as questões administrativas e de recursos humanos necessárias atualmente.
“ Sou defensora das reuniões por regiões, onde são discutimos muitos mais assuntos que fazem parte do dia-a-dia dos Creas , até porque a região já tem essa característica. Estados que têm mesmas dificuldades e facilidades . Temas debatidos que realmente são aplicados no cotidiano, e colocados no nosso grupo para serem debatidos juntamente com os colaboradores. É através deles que conseguimos ter essa visão, além de uma interpretação única nossa do Centro –Oeste, e na busca pela uniformização de procedimentos”, ressaltou já a engenheira agrimensora Vânia de Mello, presidente do Crea Mato Grosso do Sul.
Para a 1° vice-presidente do Crea Goiás, eng. civil Marisa Pignataro de Sant’Anna, esse encontro é importante nos quatro estados. Uma oportunidade para compartilhar atividades novas, procedimentos que estão sendo realizados. Todos conversando juntos, discutindo o mesmo assunto, fortalecendo a opinião dos demais estados.
“Além da resolução 1.134, as questões dos convênios foi outro tema discutido pelos regionais. O Distrito Federal e Goiás vão levantar todos os convênios que os conselhos têm com outras entidades e instituições, para o CP nacional, tanto estaduais quanto federais. E isso facilita os trabalhos dos Creas, para todos terem também”, disse Marisa, ressaltando o Livro de Ordem, como também tema primordial e de importância para o acompanhamento de obras e outras atividades do Creas. É uma resolução que havia sido revogada a nível de Conselhos e de Presidentes. E que essa reunião do Centro-Oeste levará essa pauta para ser retomada.
Do Crea-MT participaram do Colégio, o 1° vice- presidente, eng. florestal Benedito Carlos de Almeida, o diretor- administrativo, eng. eletricista Adriano Breunig, a diretora – financeira eng. Sanitarista Rosidelma Guimarães, o vice- diretor financeiro, geólogo Sinvaldo Gomes de Morais e o superintendente Operacional do Crea-MT, Giovani Bertol , gerentes e coordenadores, assessores , controlador, entre outros colaboradores do Regional de Mato Grosso. Já do Crea Mato Grosso do Sul (Crea-MS), o superintende Técnico, Jason Brás e a superintendente Administrativa, Sandra Ribeiro e o assessor parlamentar, Juliano Marzola. Do Crea Distrito Federal (Crea-DF), a superintendente Técnica e de Fiscalização, Lia Sá.
Cristina Cavaleiro Costa/Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR)/Fotos: Igor Bastos

COMENTE ABAIXO:

Destaque

Palestra sobre constelação Familiar e Organizacional ajuda empresários a identificar e solucionar problemas ocultos

Publicados

em

Por

JB News

Por Paola Carlini

Evento que ocorre na segunda-feira (27/06) está nos últimos dias de inscrição

Cuiabá recebe na próxima semana a palestra “Mentalidade Empreendedora e Posicionamento” com Simone Bernardino, mentora sistêmica de Pessoas e Negócios, escritora, palestrante internacional e master coach advanced trainer. A conversa terá como tópico central os oito aprendizados que a Constelação Familiar e Organizacional trazem para a vida pessoal, carreira, negócios e liderança de equipe.

“Quando adentramos o ambiente de trabalho, trazemos conosco nossa história de vida, nossa bagagem emocional e comportamental, além de um conjunto de outras crenças. Nós podemos reposicionar a dinâmica de trabalho e mudar a rotina da empresa, mas para ter sucesso, é necessário, primeiro, identificar quais obstáculos pessoais estão impedindo esse crescimento”, explica Simone Bernardino.

Para alcançar esse objetivo, a especialista instrumentaliza os métodos de constelação familiar e organizacional, coaching e PNL (Programação Neurolinguística), práticas que desenvolve há três décadas. Apesar de relatar uma certa resistência e preconceito relacionados ao tema, Simone garante que basta uma única experiência para se convencer do contrário. “Muitos empresários que chegam até mim céticos em relação à constelação, saem daqui com lágrimas nos olhos”, conta.

Leia Também:  Governo de MT publica decreto que autoriza teletrabalho para servidores com dependentes que precisam de cuidados especiais

“Começamos identificando as travas internas que estão impedindo a empresa de continuar crescendo hoje”, diz. Uma queixa comum é quando a marca investe em marketing e comunicação, mas não consegue transformar isso em clientes. Dificuldades assim, “sem explicação”, podem ter uma origem mais antiga do que se imagina, de acordo com a palestrante.

Segundo Simone, o histórico familiar interfere diretamente na vida profissional das pessoas. “Muitas vezes, a falência, por exemplo, é um fenômeno passado de pai para filho”, explica. No entanto, essa herança familiar não é insuperável. “Existe uma rota de solução para todo tipo de problema e ela começa na identificação da dor, do que te faz sofrer”, aprofunda. “O objetivo principal da palestra é provocar o primeiro passo na direção do sucesso e da plenitude de vida”, finaliza.

A palestra

A palestra Mentalidade Empreendedora e Posicionamento será realizada no Hotel Fazenda Mato Grosso na próxima segunda-feira (27.06), a partir das 19h30. O investimento é de R$ 80,00. Mais informações e inscrição pelo telefone (65) 9 9642-1617.

Leia Também:  Seduc não fechará 300 escolas em MT afirma secretário Alan Porto

Simone Bernardino também está com agenda aberta para atendimentos corporativos em constelação familiar, constelação organizacional e mentoria sistêmica, no mesmo local.

Serviço:

O que: Palestra “Mentalidade Empreendedora e Posicionamento”
Quando: 
27/06
Onde: 
Hotel Fazenda Mato Grosso – Cuiabá
Informações: 
(65) 9 9642-1617

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA