Arquivos JB News 10 Anos

Primeira fiscalização da Plataforma Planet gera R$ 7,5 milhões em multas

Publicados

em

 

A primeira fiscalização em campo, baseada nos alertas emitidos pela Plataforma de Monitoramento com Imagens Satélite Planet, foi realizada entre os dias 13 a 17 de agosto, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em Marcelândia. Os crimes ambientais de desmatamento ilegal geraram multas de R$ 7,5 milhões.

A área total de desmatamento, apontada em diversas propriedades, é de aproximadamente 1,5 mil hectares em Floresta Amazônica, objeto de especial preservação. Todos os alertas de desmatamento pelo Satélite Planet foram confirmados, uma parte com sobrevoo e outra por via terrestre.

A ação foi uma parceria da Coordenadoria de Fiscalização de Flora, da Força Tática do 2º Comando Regional de Várzea Grande e do 3º Batalhão de Polícia Militar e foi realizada na primeira semana de uso da Plataforma.

O serviço permite um monitoramento ambiental preventivo, com detecção em tempo real e imagens de alta resolução espacial, que geram alertas semanais de desmatamento.

A Plataforma será muito importante para a agilidade no combate ao desmatamento e otimização do tempo dos técnicos. Com o alerta, o proprietário será identificado por meio do Cadastro Ambiental Rural (Car), notificado para cessar o desmatamento e autuado, afirma o Superintendente de Fiscalização, Bruno Saturnino.

Leia Também:  Ribeirão Cascalheira vai sediar a 4ª edição da “Queima do Alho”

“As operações serão planejadas estrategicamente observando o tamanho e local da área que está sendo desmatada. As regiões de maior pressão de desmatamento exigem a presença da Sema in loco, já que este é um importante fator inibidor. A equipe de campo também será acionada quando o proprietário da área, que está acontecendo o desmatamento, ignorar a notificação ou não puder ser identificado pela secretaria. Desta forma, os técnicos irão até o local para que ele receba as sanções administrativas e possa ser responsabilizado”, explica Saturnino.

A Plataforma de Monitoramento com Imagens Satélite Planet tem uma resolução espacial de 3 metros e cobre todo o território do Estado diariamente, o que permite que as equipes de fiscalização possam identificar a ação no início, resultando em maior eficiência no combate ao desmatamento ilegal.

O sistema permite detectar desmates de até um hectare e o monitoramento diário possibilita identificar rapidamente os desmatamentos que estão se iniciando nos três biomas – Amazônia, Cerrado e Pantanal. A Plataforma traz celeridade na autuação administrativa, responsabilidade criminal e obrigação de reparar o dano.

Leia Também:  Em 6 anos, transporte público de Cuiabá foi multado mais de 9 mil vezes


COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  Ribeirão Cascalheira vai sediar a 4ª edição da “Queima do Alho”

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA