OPINIÃO

Prestando contas à sociedade

Publicados

em

 

Fiscalizar as ações do Poder Executivo é sem dúvida tarefa primordial à atuação parlamentar. Contudo, propor leis e ferramentas para que o estado se torne cada vez melhor, mais justo e mais humano, garantindo saúde, educação, segurança, desenvolvimento do setor produtivo e, por conseguinte, trabalho e renda é fundamental.

Focado nisso, tenho trabalhado para que nosso mandato cresça a cada dia e nos últimos 7,5 anos, lideramos a produção legislativa. Até aqui, foram 3.328 proposições. Destas, 83 leis sancionadas (entre ordinárias e complementares), 147 resoluções, 3 emendas à Constituição Estadual, 733 indicações ao Governo, 915 projetos de lei e PLC, 3 emendas à constituição e 350 requerimentos ao Executivo entre outras ações.

Sou autor da Lei Complementar 683/2021, política pública que proíbe, em qualquer tempo, a extinção da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer). Também da lei 11.676/2022, que garantiu a pesca profissional e artesanal nos rios Cuiabazinho e Manso, mesmo próximo à barragem da usina hidrelétrica. A atividade havia sido proibida.

Inclusão social

Também tem atuado fortemente na inclusão social, como pautas ligadas ao autismo, dislexia, direitos das pessoas surdas e pela aprovação da lei que garante remédios à base de canabidiol para pacientes com Epilepsia, Alzheimer, Parkinson, Glaucoma, HIV, Hepatite C, Transtorno de Espectro de Autismo (TEA), Esclerose Lateral Amiotrófica, Doença de Crohn e vários tipos de câncer. Ressalto: medicamentos autorizados pela Anvisa.

Quero ressaltar que em defesa das pessoas com autismo, conseguimos aprovar cinco 5 leis e outros nove projetos de lei estão tramitando na Assembleia legislativa. Destaque para a Lei 11.478/2021, que determina a identificação da “Pessoa com Transtorno do Espectro Autista” nas cédulas de identidade.

Conseguimos junto à Seduc a implantação de material didático específico para autistas na rede estadual de educação. Nossos alunos especiais e professores já têm acesso a cartilhas e uma revista nacional voltada para este público.

Leia Também:  Impactos da Lei Kandir na Receita dos Estados e Municípios

No caso da Dislexia, são 7 leis sancionadas e 11 projetos de lei em tramitação. Destaque para a Lei 11.239/2020 que institui o Plano de Atenção Educacional Especializado para estudantes diagnosticados com transtornos específicos de aprendizagem (dislexia, disgrafia e discalculia).

Na defesa das pessoas com surdez, realizamos dois simpósios sobre educação e direitos da pessoa surda, entre outras ações. Temos 16 projetos de lei em tramitação. Destaque para o PL 367/2021 que garante às mulheres surdas vítimas de violência o atendimento especializado com profissional intérprete e tradutor em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Não posso esquecer que conseguimos realizar o I Encontro para Conscientização sobre Doença de Alzheimer, em 2019.

Audiências Públicas

Quero lembrar que nestes 7,5 anos realizei cerca de 100 audiências públicas em Cuiabá e outros municípios para debater os mais diversos temas de relevância social. Destaque para a discussão em defesa da manutenção da Empaer, taxação das grandes fortunas, contra a Cota Zero – que em garantiu o direito à pesca no estado

Educação

Tenho que ressaltar nosso empenho pela abertura do campus da UNEMAT em Cuiabá. Uma promessa de campanha que em 2020 se tornou realidade. Hoje, a universidade oferece aos estudantes da capital os cursos ‘Engenharia de Produção Agroindustrial’, ‘Tecnólogo em Negócios e Inovação’ e ‘Gestão Pública’. Além disso, o campus administra o curso superior de Tecnologia em Teatro que funciona no Cineteatro Cuiabá.

Também trabalhei duro para convencer o Governo do Estado a manter nas salas de aulas das aldeias indígenas professores das próprias etnias que tenham concluído o ensino médio e estejam comprometidos com a formação superior. A proposta garante a continuidade das aulas até que estes profissionais terminem a universidade. Com esta prática, respeitamos a cultura dos povos tradicionais e garantimos acesso à educação.

Leia Também:  Contas externas registram déficit de US$ 2,8 bilhões em março

Asfalto

O asfalto está chegando a várias regiões do estado a partir de indicações que fiz ao governador Mauro Mendes. Na Agrovila das Palmeiras, em Santo Antônio de Leverger, as obras já começaram e até dezembro a população terá mais segurança no acesso à Serra de São Vicente e a Porto de Fora.

Em Acorizal, o asfalto vai da estrada que segue do centro da cidade até o Distrito da Aldeia. Já em Campo Verde, a pavimentação vai do assentamento Santo Antônio da Fartura até a BR-070. Em Cuiabá, a estrada que segue do bairro Dr. Fábio ao Coxipó do Ouro, nas proximidades da Ponte de Ferro, também será atendida.

Vale lembrar que o governo já autorizou a abertura de licitação para asfaltamento de 3,5 KM da estrada rural que sai do centro de Chapada dos Guimarães rumo à Cachoeira Rica.
Água Potável

Em 2021, Destinei R$ 1 milhão em emenda parlamentar para perfuração de 8 poços artesianos em Santo Antônio de Leverger e 2 em Campo Verde, além de aquisição e instalação de caixa d´água, bomba, parte elétrica, cercamento de terreno. Na comunidade São Sebastião (Leverger), o poço já produz 8,7 mil litros de água potável por hora e atende 100 famílias. Este ano, destinei mais R$ 1,2 milhão para atender outras comunidades e vamos chegar a 25 poços perfurados.

Essa é apenas uma rápida prestação de contas deste deputado que ama e trabalha por Mato Grosso.

*Wilson Santos é deputado estadual por Mato Grosso

COMENTE ABAIXO:

OPINIÃO

Inércia intelectual

Por Anna Metelo

Publicados

em

Por

 

Divergências de ideias, cancelamento, desinformação, indiferença,esses são só alguns dos problemas observados ultimamente.

Como uma jovem de 17 anos que presencia essas situações cotidianamente, eu posso afirmar que Infelizmente a maioria de nós só acredita no que convém e acaba indo na onda dos “amigos” ou “influencers” sem nem mesmo questionar ou procurar averiguar as informações que recebe, muitas vezes editadas ou exageradas pela grande mídia, a qual sabemos que anda cada vez mais tendenciosa(não preciso nem citar nomes kkkk).

A tecnologia apesar de trazer muitos benefícios tem deixado as atuais gerações (tenho medo de crianças tik tokers ), extremamente dependentes, nunca foi tão fácil ser alienado como é hoje.

Passamos a existir em prol de fachadas sociais sustentadas pelo o medo da grande “política do cancelamento”, para uma geração que prega tanto a aceitação eu acho que nós temos andado um pouco hipocritas, não acham?mesmo lutando tanto para sermos aceitos nos falta personalidade, não temos a capacidade de defender nossas próprias opiniões, não temos recursos argumentativos fortes, no final falta ao jovem vontade, curiosidade e interesse real em saber mais do que lhe é dado por essa pequena tela que seguramos em nossas mãos.

Leia Também:  Apartheid da educação

Anne Metelo é estudante do 3° Ano , do 2º Grau, no Colégio Notre Dame.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA