Policial

Policiais penais encontram 32 celulares na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto

Publicados

em

Outros materiais ilícitos também foram encontrados durante revista geral no raio 4 da unidade

Os Policiais Penais do Plantão Charlie da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, apreenderam 24 aparelhos de celulares e diversos materiais ilícitos, entre eles, carregadores, serras e facas. Na manhã da última quinta-feira (06.01), os plantonistas realizaram uma revista rotineira geral nas celas do raio 4 da unidade, que abriga 26 detentas líderes da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

Todo o material apreendido foi encaminhado para o setor de Inteligência da unidade, que deve apurar a identificação dos responsáveis e aplicar as medidas cabíveis para manutenção da ordem e disciplina na unidade.

O presidente do Sindicato dos Policiais Penais de Mato Grosso (Sindspen-MT), Amaury Neves, parabenizou a ação dos servidores e ressaltou a importância dessas ações para manutenção da ordem dentro das unidades.

“É preciso parabenizar a equipe pelo trabalho brilhante. O sucesso dessas ações se deve ao comprometimento e profissionalismos de nossas bravas guerreiras. Que mesmo durante a greve, permaneceram em seus postos de trabalho 100% do efetivo funcionando. Mais uma vez a polícia penal de Mato Grosso fez seu trabalho reprimindo ações dessa natureza dentro da unidade e garantindo a segurança dos reeducandos”, destaca.

Leia Também:  Assassino é condenado a 17 anos de prisão por feminicídio em Juína

Mais apreensões

Na madrugada da última quarta-feira (05.01), os Policiais Penais do Plantão Alfa visualizaram através das torres 2 e 4 um drone sobrevoando o mesmo raio 4. A equipe rapidamente se deslocou até o raio onde iniciou uma revista e foram localizados oito aparelhos celulares, cinco carregadores, dois pedaços de serras e uma faca.

 

Paola Carlini

Fabiana Reis

COMENTE ABAIXO:

Policial

Jovem que matou e arrancou o coração da tia é absolvido pela justiça

Publicados

em

Por

JB News 

Por Nayara Cristina 

O juiz Anderson Candiotto de Sorriso-MT, decidiu nesta sexta-feira (24.06),  liberar Lumar Costa da Silva,  o jovem matou friamente sua tia, Maria Zélia da Silva Cosmos, e em seguida arrancou o coração,  vítima.

O caso ganhou  grande repercussão na midia. E nesta sexta-feira Lumar  foi absolvido sumariamente pela Justiça.

As informações são de que o  rapaz é portador de transtorno bipolar, por isso foi considerado inimputável, ou seja, incapaz de compreender que o ato cometido é um crime.

 No texto da decisão, o magistrado pontua que a defesa do rapaz pediu a sua absolvição com base em sua condição de inimputabilidade, a qual foi, inclusive, atestada no exame de insanidade mental.

Candioto reforcou que já havia pontuado em dezembro de 2021, a insanidade mental do rapaz.

“Nesse contexto, reconhecida a existência de conduta típica e ilícita, porém ausente a capacidade de culpabilidade, e desde que a inimputabilidade seja sua única tese defensiva, é possível a absolvição sumária do agente”, destacou  o juiz.

Na decisao o juiz determinou que o jovem fosse encaminhado para um hospital de custódia para um tratamento psiquiátrico, por prazo indeterminado.

Leia Também:  Golpes por WhatsApp lideram crimes de estelionato em Mato Grosso

Lumar ficará Internado no  Hospital de tratamento Psiquiátrico  Franco da Rocha, no interior paulista.

O crime aconteceu em 2019, segundo Lumar,  ele usou um cigarro de maconha, e tomou alguns LSD, em seguida foi até a casa da sua tia, roubou cerca de R$ 800,00, na saída começou a ouvir vozes ordenando a cometer o assassinato da tia.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA