CUIABÁ

Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos é revisado e validado por 20 anos

Publicados

em

A reformulação do instrumento levou cerca de 18 meses e foi coordenado pela Lirmpurb

 

Po BRUNO VICENTE

Foto Luiz Alves

Após 18 meses de análise de todo o cenário regional, a Prefeitura de Cuiabá finalizou a revisão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Cuiabá. O estudo foi coordenado pela Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpub) e tem como objetivo definir condutas, estratégias e metas que devem ser desenvolvidas para a melhoria no recolhimento e destinação do lixo produzido na Capital.

“Gradativamente estamos avançando no tratamento de resíduos e o Plano Municipal é mais um passo a ser comemorado. Essa política de sustentabilidade é valorizada pelo prefeito Emanuel Pinheiro que, a cada nova ação, faz questão de tomar esse cuidado. Acredito que o Plano é um norte para nossa gestão que irá utilizá-lo para construir uma Cuiabá ainda melhor nesse quesito”, comenta o secretário da Limpurb, Vanderlúcio Rodrigues.

O Plano serve pode ser utilizado pelo poder público como um instrumento de planejamento na gestão de resíduos sólidos por um período de até 20 anos, com revisões em intervalos máximos de quatro anos. De acordo com a Limpurb, por meio dele é possível fortalecer as ações que já estão em prática, alcançando a sustentabilidade socioambiental e econômica na gestão do Município.

Leia Também:  Cuiabá pode retornar com "toque de recolher" para conter disseminação da Covid-19

A revisão do plano tem como base as determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010). Conforme estabelecido na legislação, a realização desses processos em âmbito municipal é condição obrigatória para ter acesso a recursos da União, destinados a serviços relacionados à limpeza urbana e ao manejo de resíduos sólidos, ou para ser beneficiado por incentivos/financiamentos de entidades federais de crédito.

“Cumprimos a legislação com essa revisão. Agora, nosso esforço estará concentrado para fazer com que o Plano não fique apenas no papel, mas sim seja um instrumento utilizado na prática. Com isso, a população ganha mais qualidade de vida, o meio ambiente ganha em preservação e o Município também é beneficiado, inclusive economicamente”, pontua o adjunto da Limpurb, Anderson Matos.

O passo a passo da elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Cuiabá pode ser conferido pela população clicando AQUI.

_________________________________

 

COMENTE ABAIXO:

CUIABÁ

Stopa defende intervenção na Jurumirim seja iniciada após a entrega do viaduto Murilo Domingos

Publicados

em

Por

Para ele, a realização de duas intervenções dessa magnitude, de forma simultânea, gerará grandes transtornos à população

POR BRUNO VICENTE

Davi Valle

O vice-prefeito e secretário de Obras Públicas de Cuiabá, José Roberto Stopa, defendeu que a intervenção para correção na estrutura da Trincheira Jurumirim/Miguel Sutil seja iniciada apenas após a entrega do viaduto Murilo Domingos. Em entrevista concedida à Rádio CBN, na última sexta-feira (26), Stopa avaliou que, a realização de duas intervenções dessa magnitude, de forma simultânea, gerará grandes transtornos à população.

Dessa forma, segundo o vice-prefeito, a ideia do Município é minimizar ao máximo os impactos no trânsito, ainda que as estruturas estejam situadas em pontos diferentes da cidade. De acordo com ele, esse entendimento está sendo buscado por meio de reuniões com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), que é quem executará os reparos necessários na Trincheira Jurumirim.

“Podem parecer coisas distintas, mas o viaduto Murilo Domingos, que entregamos em abril, também dá fluxo para a região do Coxipó. Então, a liberação da estrutura forneceria um pouco de alento à população em meio ao tumulto que vamos ter na Jurumirim. Estamos tentando chegar em um acordo com o Estado, já que depende do Município essa autorização para que essa obra começe”, comentou.

Leia Também:  Vereador Dr. Luiz Fernando propõe conscientização sobre síndrome de Edwards

Stopa explicou, que a Sinfra deve atuar na Jurumirim por um período de seis a sete meses, para corrigir um problema no sistema de drenagem de águas pluviais, tanto na pista de rolamento quanto nas paredes da trincheira.  A previsão é que, somente na parte inferior, deva ser retirado cerca de 1,5 metro de solo e substituído por outro de melhor qualidade, em uma extensão de aproximadamente 1,2 quilômetros.

“Os drenos profundos, que ficam embaixo do asfalto, não foram feitos da forma adequada. Então, será preciso fazer esse procedimento para que a equipe contratada pelo Estado faça um novo dreno, um novo aterro e um novo asfalto. Temos também os drenos laterais, que é o que fica na parede da trincheira também estão todos comprometidos e precisam ser refeitos”, evidenciou o titular da Secretaria Municipal de Obras Públicas.

VIADUTO MURILO DOMINGOS

O viaduto é levantado na Avenida Manoel José de Arruda (Av. Beira Rio) e está previsto para ser entregue à população no mês de abril. Neste momento, o trabalho avança com a construção do muro escama em terra armada, que consiste na instalação de placas de concreto nas duas laterais do ponto de ligação entre a pista e a estrutura de mobilidade urbana.

Leia Também:  Programa Siminina se consolida como referência de atendimento à criança e adolescentes

Além disso, também é executado o aterramento e a compactação do solo nas cabeceiras que ligam a avenida Beira Rio ao viaduto. Na parte superior do elevado, já foi feita a instalação dos equipamentos que compõem o sistema de iluminação de LED e, posteriormente, ainda será executado trabalho de pavimentação e sinalização viária, vertical e horizontal, da pista de rolamento.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA