Arquivos JB News 10 Anos

Operação contra poluição sonora percorreu bairros de Várzea Grande

Publicados

em

 

A operação foi integrada com a Câmara Temática de Meio Ambiente Urbano da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP-MT)

A Prefeitura de Várzea Grande participou neste final de semana da ação conjunta de combate à poluição sonora movida pela Câmara Temática de Meio Ambiente Urbano da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP-MT), com a finalidade de diminuir os impactos causados a população, além de apurar as reclamações feitas por meio da Ouvidoria Cidadã de Várzea Grande e as do Gabinete de Gestão Integrada (GGI). A Operação nominada ‘Asfixia’, envolveu equipes de fiscalização das secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, Policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Conselho Tutelar.

De acordo com o gerente de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, Edipson Morbek, a operação envolveu 15 servidores e resultou na aplicação de multa a empreendimento comercial. “Um motorista foi multado por estar trafegando na avenida principal do Capão Grande com o som do veículo, acima do permitido. Já no Parque Sabiá, um empreendimento comercial foi embargado devido ao uso de som em desconformidade com a legislação”, explicou.

Leia Também:  Crianças levam arte popular brasileira até Londres

“O objetivo da ação é justamente desafogar a central de chamadas e otimizar recursos públicos e humanos, já que as equipes vão atuar no foco das ocorrências de forma integrada. “As operações integradas de combate à poluição sonora e perturbação do sossego público vêm em hora oportuna ampliando efetivamente a possibilidade de intervenção a todos os estabelecimentos que são recorrentes nessa prática e que trazem prejuízos irreparáveis a saúde das pessoas e são também elementos fomentadores de outras práticas de delitos. As operações têm como objetivo foco o respeito a Lei, a manutenção da Ordem e Segurança”, explicou o secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias.

A Operação Asfixia também foi realizada na região central e bairros de abrangência onde equipes do Conselho Tutelar puderam certificar se havia ou não a presença de menores de idade em locais de comercialização de bebidas alcoólicas. O Corpo de Bombeiros fez a vistoria dos empreendimentos e os fiscais do Código de Postura a verificação de ocupação irregular de espaços públicos.

O limite tolerável ao ouvido humano é de 65 dB (A), e acima disso, o organismo sofre estresse, o que aumenta o risco de doenças, além de comprometimento auditivo.  Dois fatores são determinantes para mensurar a amplitude da poluição sonora: o tempo de exposição e o nível do barulho em que a pessoa fica exposta.  

Leia Também:  Governo lança Arena+ e Programa Ideação nesta sexta-feira

Helen Farias, disse ainda que essas operações são realizadas com frequência no município. Explicando que a poluição sonora, embora não se acumule no meio ambiente, é considerado crime ambiental podendo resultar em multa e até reclusão, por incomodo e prejudicar a saúde.

Já o secretário de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, Breno Gomes disse que a fiscalização da poluição sonora é feita diariamente pelos fiscais que atuam no setor de Código de Postura. “Na maioria das vezes a poluição sonora gerada passa despercebida por fazer parte do dia a dia dos moradores, principalmente nas grandes cidades, ou municípios em amplo desenvolvimento, como é o caso de Várzea Grande. O exagero e o som alto acima da Lei é prejudicial a todos e incomoda. Os abusos ocorrem mais no período da noite em áreas de comércio noturno”.

Por: Kátia Passos

COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  1 e 2 de Março Rondonópolis recebe a etapa do Ranking Brasileiro de Cross Country

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA