Cidades

No aniversário do ECA, Governo de MT autoriza construção de socioeducativo em Rondonópolis

Publicados

em

Obra está orçada em R$ 7,5 milhões, uma economia de R$ 2,5 milhões em relação ao projeto original

Lucas Rodrigues

Governador Mauro Mendes e secretário de segurança Alexandre Bustamente durante assinatura da Ordem de Serviço para construção da nova unidade do Centro Socioeducativo de Rondonópolis – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT
A | A

O governador Mauro Mendes assinou a ordem de serviço para a construção do novo Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) de Rondonópolis (183 km de Cuiabá). A autorização ocorreu na tarde desta segunda-feira (13.07), dia em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 30 anos.

A nova unidade terá capacidade para 60 vagas, destinadas a adolescentes em conflito com a lei, e tem previsão de ser concluída em até 8 meses.  Também participaram da solenidade feita por videoconferência o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante; o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho; a secretária adjunta de Justiça, Lenice Barbosa; o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges; o procurador Paulo Prado; o juiz Tulio Duailibi; dentre outros.

“Essa ordem de serviço era esperada há muitos e muitos anos. Esse processo de construção está judicializado desde 2006, ou seja, 14 anos de briga na Justiça. O dinheiro está bloqueado já em 2014. São seis anos com dinheiro parado na conta, com decisão obrigando a construir. Vencemos toda a burocracia e agradeço todos os parceiros do Ministério Público, do Tribunal de Justiça e da Secretaria de Segurança Pública. O grande objetivo de tudo isso é melhorar a Segurança do nosso estado e, para isso, vamos continuar investindo em todo o sistema”, afirmou o governador.

Leia Também:  Prefeito de Sao José do Rio Claro e advogados são acionados por improbidade administrativa

O projeto inicial da unidade, feito na gestão passada, previa uma despesa de R$ 10 milhões. Porém, as equipes técnicas da Sesp, do Ministério Público e do Tribunal de Justiça reformularam o projeto, “garantindo uma obra mais eficiente, segura e barata”.

De acordo com o secretário de Segurança, esse novo acordo prevê que o socioeducativo custará R$ 7,5 milhões, ou seja, cerca de R$ 2,5 milhões mais barato. O valor já está bloqueado judicialmente para esse fim.

“O Estado é carente de vagas para o sistema socioeducativo. Esse projeto determinado pelo governador visa dotar o Estado de vagas suficientes. Além disso, a obra gera empregos aos mato-grossenses e atende a uma demanda judicial que se arrasta há muito tempo. Chegamos ainda a uma redução de 30% no valor da obra”, explicou Bustamante.

O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante

A secretária adjunta de Justiça, Lenice Barbosa, reforçou que, além de Rondonópolis, o Governo de Mato Grosso irá construir novos socioeducativos em outros seis municípios: Tangará da Serra, Várzea Grande, Sinop, Barra do Garças, Cáceres e Cuiabá (em substituição ao de Várzea Grande).

As novas unidades vão garantir mais 289 vagas aos menores até 2022, sendo que atualmente o Estado conta com 143. Desta forma, até o final da atual gestão haverá 443 vagas, um aumento de 280%.

“Hoje temos uma unidade em Rondonópolis, que é uma delegacia adaptada que só consegue atender 16 adolescentes. E com essa obra conseguiremos atender 60. E o mais importante: o projeto anterior tinha um prazo de 24 a 30 meses. E agora não, o prazo é de oito meses e pode ser que foque pronta em seis meses”, relatou.

Leia Também:  Governo já emitiu mais de 140 Carteiras de Identificação do Autista em Mato Grosso

Para o chefe do Ministério Público Estadual, a ordem de serviço da unidade é um “marco histórico”.

“Hoje não temos vagas. O adolescente que comete um crime grave hoje não conseguimos manter porque não tem vagas. O senhor [governador] está fazendo um marco histórico. Só temos a reconhecer a sua postura de cumprir o compromisso firmado”, ressaltou Borges.

Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e da Juventude do Ministério Público, o procurador Paulo Prado destacou a importância da construção da unidade para a recuperação dos menores infratores.

“Hoje o ECA comemora 30 anos e posso dizer que existe recuperação para esses menores. Eu acompanhei vários casos. Tenho casos de uma moça que saiu do socioeducativo e hoje é médica. O Governo está possibilitando que essa recuperação aconteça”, disse.

De acordo com o juiz Tulio Dualibi, que comanda a Comissão de Infância e Juventude do Poder Judiciário em Mato Grosso, sublinhou que o Estado destravou uma demanda antiga do sistema socioeducativo justamente no aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente.

“É um momento de alegria porque não é uma ação isolada. Estamos presenciando uma ação estruturante para o sistema socioeducativo com melhorias substanciais, por meio dessa ação coordenada. Para gente, é muito gratificante participar disso. Isso traz conforto de que a situação vai melhorar”, pontuou.

COMENTE ABAIXO:

Cidades

Contorno Leste Irá conectar uma região que estava afastada do desenvolvimento de Cuiabá

Publicados

em

Irá conectar uma região que estava afastada do desenvolvimento, diz Emanuel sobre Contorno Leste

A declaração foi dada na manhã desta terça-feira (12), em entrevista concedida à Rádio CBN de Cuiabá

Por BRUNO VICENTE

Foto : Luiz Alves

 

O prefeito Emanuel Pinheiro destacou que, além dos avanços na infraestrutura e mobilidade urbana, a construção da Avenida Contorno Leste proporcionará o preenchimento de um vazio imobiliário existente em uma região com grande potencial de crescimento urbano e econômico. A declaração foi dada na manhã desta terça-feira (12), em entrevista concedida à Rádio CBN de Cuiabá.

“O Contorno Leste irá conectar com a cidade uma região que estava afastada do desenvolvimento alcançado nos últimos anos. Uma região com baixo valor imobiliário, descolada do centro da cidade, onde a população precisa de um impulso desenvolvimentista. São mais de 50 bairros beneficiados, de forma direta. Ou seja, vamos atender uma região extremamente populosa e preencher um vazio imobiliário hoje existente”, explicou Pinheiro.

Leia Também:  Ponte de concreto criada com uma impressora 3D leva a indústria da construção civil a um novo patamar

O chefe do Executivo municipal acentuou ainda que o Contorno Leste é a maior obra estruturante que a Capital já recebeu em seus 301 anos de história. Segundo ele, a avenida interligará o Distrito Industrial à Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), unindo com a avenida dos Florais que dá acesso ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e ao Distrito de Nossa Senhora da Guia.

“É uma obra que entrará para a história, como entrou a Avenida Beira Rio, no tempo de Rodrigues Palmas, como entrou a Miguel Sutil, na época de Dante Martins de Oliveira, e como também entrou a Avenida das Torres, no tempo de Wilson Santos. São mais de 17 km de pavimentação e desenvolvimento que irão alcançar as regiões Sul, Leste e Norte da nossa cidade”, pontuou o gestor.

O PROJETO

A Avenida Contorno Leste contará, ao longo de sua extensão, com todos os componentes de uma grande estrutura de mobilidade urbana. Conforme o projeto, a via terá 17,3 quilômetros de pista dupla, cada uma delas constituídas por duas faixas de rolamento, de 3,60 metros, e acostamento. A avenida possuirá também ciclovia em todo o seu prolongamento, calçada, canteiro central e iluminação de LED.

Leia Também:  Campo Verde inaugura sistema de monitoramento por câmeras OCR

Além disso, em pontos estratégicos, serão construídas ao menos 13 rotatórias e duas pontes sobre o Rio Coxipó. Na construção, é investido R$ 125 milhões, oriundos de uma operação de crédito formalizada com a Caixa Econômica Federal (CEF). A obra é composta pelas etapas de terraplanagem, drenagem, pavimentação, sinalização e obras complementares.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA