Policial

Mulher é suspeita de matar marido a facadas após chegar em casa depois da “balada” em Várzea Grande neste domingo

Publicados

em

Uma briga de casal terminou na morte de um jovem de 28 anos de idade na manhã deste domingo 26 em Várzea Grande, a policia suspeita da esposa, o fato ocorreu no Bairro Noise Curvo em Várzea Grande.

Plantão JB NEWS

Da Redação

Há suspeita de que Felipe Barros Ponce 28 anos foi morto a facadas pela própria esposa  Laresca Carvalho Correa de Miranda também de 28 anos, ao chegar a casa e começar   uma grande  discussão

Foto Laresca e Felipe Arquivo Pessoal facebook

Para a policia Laresca revelou que é ex- de Felipe.

As informações é que Policia Militar  foi acionada na madrugada para atender uma ocorrência de briga de casal, no local se deparou com o jovem Felipe Ponce caído de barriga para cima na calçada da residência e a esposa Laresca tentando-o reanimar e socorrê-lo.

O Fato

Felipe saiu na noite desta sexta-feira 25 com amigos para se divertir em um churrasco em Várzea Grande, e ao chegar a casa por volta das 04h30min da manhã, começou a agredir a esposa, que também havia saído com um amigo, que segundo a suspeita é homossexual, e os dois estavam em um bar da capital. Foi nesse momento que começou o bate boca e as agressões.

Ao relatar o caso, Laresca disse a guarnição da PM que chegou a casa por volta das 03h30min da madrugada, e por volta das 04h30min chegou Felipe, que bateu na janela, foi quando Laresca disse que não iria abrir, neste instante Felipe derrubou a porta dos fundos e começou a agredi-la fisicamente, depois quebrou o seu celular, neste instante Felipe saiu correndo pulando o muro da residência.

Leia Também:  PCPR prende suspeita de fraudar o INSS na RMC

Segundo relatou Laresca , que imediatamente pegou as chaves da porta e do portão e saiu correndo para fora da residência, ao abrir o portão já encontrou Felipe caído na calçada esfaqueado e sangrando.

O boletim de ocorrência (B.O) relata que o casal tinha discussões frequentes, a policia relatou o caso como briga de casal, o caso agora será investigado pela Policia Civil.

 

Veja abaixo o B.O

NARRATIVA

EU, BOLETINISTA DE PLANTÃO, RECEBI DA GUARNIÇÃO AS SEGUINTES INFORMAÇÕES: A GUARNIÇÃO

FOI ACIONADA VIA CIOSP PARA VERIFICAR SITUAÇÃO BRIGA DE CASAL E SEGUNDO INFORMAÇÕES A

VÍTIMA ESTAVA AGREDINDO A SUSPEITA. A GUARNIÇÃO QUANDO PROCURAVA O ENDEREÇO NO INTERIOR

DO BAIRRO FOI ABORDADO PELA TESTEMUNHA 02 QUE NOS LEVOU ATÉ O LOCAL, CHEGANDO AO

LOCAL A DEPARAMOS COM A SUSPEITA EM CIMA DA VÍTIMA TENTANDO SOCORRÊ-LO. DIANTE DA

SITUAÇÃO A GUARNIÇÃO ACIONOU O SAMU QUE SE FEZ PRESENTE NO LOCAL E CONSTATOU O ÓBITO

CONFORME PROTOCOLO DE ATENDIMENTO EM ANEXO. A TESTEMUNHA 02 RELATOU QUE ERA RECORRENTE

A DISCUSSÃO ENTRE O CASAL E QUE A VÍTIMA SEMPRE AGREDIA A SUSPEITA, RELATOU AINDA

QUE QUANDO SAIU DE SUA RESIDÊNCIA VISUALIZOU A VÍTIMA CAÍDA AO SOLO NA POSIÇÃO DE

DECÚBITO VENTRAL (BARRIGA VOLTADA PARA BAIXO). ENTRETANTO QUANDO A GUARNIÇÃO CHEGOU NO

LOCAL A VÍTIMA SE ENCONTRAVA NA POSIÇÃO DECÚBITO DORSAL (BARRIGA VOLTADA PARA CIMA).

Leia Também:  TCE-MT recomenda que não sejam rescindidos ou suspensos os contratos temporários de professores

A SUSPEITA RELATOU QUE NA DATA HOJE A VÍTIMA PULOU O MURO DE SUA RESIDÊNCIA E BATEU

NA JANELA, MOMENTO EM QUE ELA PEDIU PARA QUE FOSSE EMBORA DE SUA RESIDÊNCIA, ENTÃO

A VÍTIMA IGNOROU O PEDIDO DELA E ARROMBOU A PORTA DOS FUNDOS, INVADIU A RESIDÊNCIA E

AGREDIU A MESMA E QUEBROU SEU CELULAR, EVADINDO DO LOCAL PULANDO O MURO DA RESIDÊNCIA,

RELATA AINDA QUE QUANDO PEGOU AS CHAVES DE SUA RESIDÊNCIA PARA SAIR E QUANDO SAIU DA

SUA RESIDÊNCIA JÁ SE DEPAROU COM A VÍTIMA CAÍDA AO SOLO NA CALÇADA DA RESIDÊNCIA EM

FRENTE À SUA CASA. A SUSPEITA RELATA AINDA QUE ESTAVA EM UMA FESTA COM SEU AMIGO DE

TRABALHO QUE É HOMOSSEXUAL NO BAR DA LAPA NA AV. MIGUEL SUTIL E POSTERIORMENTE FOI PARA

O DITADO POPULAR E CHEGOU EM CASA POR VOLTA DE 03:00 DA MANHÃ, A MESMA APRESENTAVA

HÁLITO ETÍLICO. A TESTEMUNHA 01 RELATA QUE ESTAVA BEBENDO COM A VÍTIMA EM UM CHURRASCO

ENTRE AMIGOS NO BAIRRO COHAB CRISTO REI, E QUE POR VOLTA DAS 04:30 DA MANHÃ DISSE

QUE IRIA EMBORA E SAIU DO LOCAL ONDE SE ENCONTRAVAM. FOI FEITO ACIONAMENTO DOS DEMAIS

ÓRGÃOS COMPETENTES QUE SE FIZERAM PRESENTES NO LOCAL, DHPP, POLITEC E IML DIANTE DOS

FATOS A GUARNIÇÃO DESLOCOU ATÉ A CENTRAL DE FLAGRANTES PARA CONFECÇÃO DO BOLETIM DE

OCORRÊNCIA PARA CONHECIMENTO E DEMAIS PROVIDÊNCIAS QUE O CASO REQUER.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade no período de isolamento social

Publicados

em

Houve redução nos casos de homicídio doloso, roubo, furto, latrocínio, lesão corporal, tráfico e violência contra a mulher

Débora Siqueira

Polícia Civil e Polícia Militar fazem trabalho integrado para redução de crimes – Foto por: Reinaldo Lima/PJC
A | A

Com o isolamento social, medida imposta para controlar a disseminação do coronavírus em Mato Grosso, as ocorrências policiais reduziram no Estado, conforme a análise do Observatório de Violência, da Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública. O período analisado é 10 a 29 de março, com base nos boletins de ocorrência registrados pela Polícia Militar e Polícia Civil no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP). Por ser dados preliminares, estão passíveis de alterações após a consolidação pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp).

Comparado com o mesmo período do ano passado, os crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) caíram 85,7%. Foi registrado 1 caso este ano contra 7 no ano passado. Da mesma forma os casos de roubos caíram em 30,7%, furto 40,4%, lesão corporal 34,4%, tráfico de drogas 36,3% e 4,3% nos casos de homicídios dolosos (com intenção de matar). No caso dos assassinatos, foram considerados números absolutos de vítimas. Foram 44 mortes em 2020 no período de 10 a 29 de março, enquanto foram 46 no ano passado.

Leia Também:  Bandidos filmam execução de suposto membro do Comando Vermelho de MT no Paraná

Em outro estudo do Observatório da Violência, mas no período de 10 de março a 24 de março, apontam que os casos de violência contra a mulher caíram 35% em Mato Grosso. Os dados levam em conta a comparação deste ano (1.402 casos) com o mesmo período do ano passado (2.170).

Nestes números, levantados pela Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), estão incluídas as 23 principais naturezas criminais praticadas contra mulheres, como ameaça, homicídio doloso e assédio sexual, por exemplo.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública destaca que as razões para a redução não significam necessariamente que o crime contra a mulher caiu, mas pode ser caso de subnotificações dos casos. Dentre os motivos pode ser que o agressor está em casa inibindo a vítima, ou caiu porque os bares estão fechados, já que o álcool é um potencializador da violência doméstica.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA