EDUCAÇÃO

MP notifica UNIMED a restabelecer atendimento em unidade ambulatorial em Cuiabá

Publicados

em

Operadora é notificada a restabelecer atendimento em unidade ambulatorial

JB NEWS

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 6ª Promotoria de Justiça Cível de Tutela Coletiva do Consumidor, notificou no final da tarde desta terça-feira (19) a presidência da Unimed Cuiabá Cooperativa de Trabalho Médico para que restabeleça de forma integral, no prazo de 24 horas, os serviços de agendamento, atendimentos eletivos e procedimentos médicos em sua unidade ambulatorial. Os referidos serviços foram suspensos pela operadora no dia 12 de maio.

O MPMT recomendou ainda que sendo mantido o fechamento da unidade, a operadora disponibilize, no mesmo prazo, toda a rede credenciada para atender as demandas eletivas dos portadores do Plano Unimed Fácil ou equivalente. Na notificação foi estabelecido o prazo de 48 horas para encaminhamento à Promotoria de Justiça das informações pertinentes sobre o acolhimento ou não da notificação, sob pena de adoção das medidas cabíveis no âmbito judicial e administrativo (ANS).

Na portaria de instauração de inquérito, a 6ª Promotoria de Justiça Cível de Tutela Coletiva do Consumidor destaca que a decisão da Unimed Cuiabá em suspender os atendimentos eletivos foi feita com base no Decreto Municipal Nº 7898, de 09 de maio. O MPMT argumenta, no entanto, que a restrição prevista na referida norma é exclusiva à rede pública, sendo inaplicável a instituições privadas. Ressalta também que a suspensão dos serviços está afetando parcela substancial de usuários do Plano Unimed Fácil.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Requerentes do BPC terão a antecipação do auxílio emergencial no valor de R$ 600 durante pandemia
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EDUCAÇÃO

Deputado Thiago cita desigualdade social e pede investimento em tecnologia na educação de MT

Publicados

em

O deputado estadual Thiago Silva defende que o Estado possa investir maciçamente em tecnologia para que os estudantes que não possuem internet, seja na zona rural ou na cidade, possam ter acesso a conteúdos e novas metodologias de ensino. Dados da Folha de São Paulo mostram que 70% dos brasileiros possuem acesso precário a internet.

Durante reunião desta segunda (25) da comissão criada na Assembleia Legislativa para debater o período de voltas as aulas nas escolas estaduais, o deputado citou a desigualdade que temos nos dias atuais onde crianças e jovens não tem acesso a internet 3G e 4G enquanto outros colegas já possuem essas ferramentas para o estudo.

“Sabemos que a Seduc entregou apostilas para os alunos que não possuem internet mas precisamos trazer a tecnologia para perto desses estudantes que precisam se atualizar com as novas mídias de ensino para conseguir uma vaga na universidade” disse o parlamentar.

O deputado ressalta que neste momento de pandemia é possível perceber a desigualdade social e a dificuldade que os alunos estão tendo para estudarem. Enquanto alunos da classe média e alta possuem acesso fácil e rápido aos conteúdos, os alunos da classe baixa não consegue acesso ao material disponível pelo Estado, ou quando consegue é de forma precária, pelo acesso a internet ser de péssima qualidade.

Leia Também:  Sessão plenária desta terça-feira do TCE-MT tem 27 processos em pauta

Thiago Silva é vice-presidente da comissão de educação da Assembleia, luta para diminuir as desigualdades sociais entre os estudantes dos 141 municípios de Mato Grosso e tem a educação como principal pauta na vida pública.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA