Abastecimento

Ministro Onyx Lorenzoni destaca que produção de alimentos em MT é a mais ecológica do mundo

Publicados

em

Onyx Lorenzoni afirmou que Mato Grosso tem dado exemplo em produção sustentável

Lucas Rodrigues

Com informações Secom-MT

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que a produção de alimentos de Mato Grosso é muito mais ecológica e sustentável se comparada com a produção desenvolvida em outros países.

A afirmação foi dada na manhã desta segunda-feira (28.09), durante o evento que oficializou a adesão de Mato Grosso ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Governo Federal.

“Nosso país tem a maior cobertura vegetal do mundo. Nosso país tem a maior cobertura florestal do mundo. A produção de Mato Grosso é a produção que, comparada com os nossos competidores internacionais, usa o menor volume de substâncias químicas”, destacou Lorenzoni.

Mato Grosso é um dos principais produtores de alimentos do mundo e, apesar disso, mantém pelo menos 62% de seu território totalmente preservado. No Brasil, é o Estado com a maior produção de soja, milho, algodão e também de carne bovina, contando com o maior rebanho bovino do país.

Leia Também:  DNIT restringe tráfego de veículos pesados para recuperar ponte na BR-158/MT

O estado também despontou no ranking dos principais exportadores do país. Subiu da 6ª posição em 2019 para a 4ª em 2020 (janeiro a maio), com U$$ 7,7 bilhões exportados, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A exportação mato-grossense representa no momento 9,1% das exportações totais do Brasil.

“Nós temos o boi mais ‘verde’ do mundo. O boi criado em outras áreas do mundo compete com a alimentação humana. Aqui o boi se alimenta de pasto, ele é completamente ecológico”, ressaltou o ministro.

Lorenzoni ainda destacou que o Governo Federal tem auxiliado o Governo de Mato Grosso a combater os incêndios florestais no Pantanal. O fato foi reforçado pelo governador Mauro Mendes.

“Começamos as operações no Pantanal em julho. Desde o primeiro momento que entramos, a Marinha e o Exército sempre estiveram presentes ao nosso lado. Em março, quando lançamos o Plano de Ação Contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais, as forças armadas estiveram juntas na Operação Verde Brasil 2”, disse o governador, pontuando que a união de esforços ajudou o Governo do Estado a manter 80% do pantanal preservado.

Leia Também:  Governador Mauro Mendes entrega 42 tratores para pequenos agricultores de Mato Grosso
COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abastecimento

Mato Grosso disponibiliza R$ 160 milhões para recuperação da pecuária do Pantanal

FCO Rural

Publicados

em

 

Recursos serão disponibilizados para produtores rurais atingidos pelos incêndios florestais

Thielli Bairros

Com informações Sedec-MT

-Foto Secom MT

O Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Codem) aprovou nesta terça-feira (17.11) o remanejamento de R$ 160 milhões do FCO Empresarial para o FCO Rural e atendimento prioritário a financiamento de projetos que visem a recuperação da capacidade produtiva da pecuária pantaneira definida no Plano Emergencial de Recuperação da Pecuária Pantaneira Pós Incêndios 2020.

“Conseguimos disponibilizar estes recursos ainda neste ano para auxiliar os produtores rurais da região que foram fortemente atingidos pelos incêndios ocorridos no Pantanal. É uma ação emergencial em um momento em que muitos tiveram danos graves em suas propriedades. Agora, pedimos aos pecuaristas que preparem o mais rápido possível a sua carta consulta para que entrem no trâmite de análise e liberação do recurso”, explica César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e presidente do Codem.

Considera-se propriedades rurais localizadas no Bioma Pantanal as dos municípios de Barão de Melgaço, Cáceres, Poconé, Curvelândia, Santo Antônio de Leverger, Porto Espiridião, Nossa Senhora do Livramento, Itiquira, Mirassol D’Oeste, Cuiabá, Figueirópolis D’Oeste, Várzea Grande, Juscimeira e Lambari D’Oeste.

Leia Também:  Novo Plano Diretor apresenta diretrizes para o crescimento do município para os próximos 10 anos

O planejamento é disponibilizar até R$ 440 milhões até 31 de dezembro de 2021 em diversos pontos elencados pelo Plano Emergencial. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) pleiteia junto ao Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) a criação de linhas de crédito específicas para o Pantanal.

Leia Também:  Programa vai investir R$ 265 milhões na regularização e permanência do agricultor no campo

Cartas Consulta

O Codem também aprovou 11 cartas consultas de FCO Empresarial, no montante de R$ 82,8 milhões de financiamento e com geração de 1879 empregos diretos e 1379 empregos indiretos. Para FCO Rural, foram aprovadas 46 cartas consultas com valor a ser financiado de cerca de R$ 122,9 milhões, gerando 305 empregos diretos e 500 empregos indiretos.

COMENTE ABAIXO:
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA