Destaque

Mendes cobra recursos do Fundo Amazônia para minimizar danos do Covid-19

Publicados

em

Governador de Mato Grosso destacou importância do recurso para movimentar a economia

Lucas Rodrigues

Governador Mauro Mendes e secretário Mauro Carvalho junto a secretária Mauren Lazzaretti da Sema fazem videoconferência com o Vice presidente Hamilton Mourão – Foto por: Christiano Antonucci
A | A

O governador Mauro Mendes cobrou do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, a liberação de recursos pendentes do Fundo Amazônia para Mato Grosso e para os demais estados que compõem a Amazônia Legal, como forma de combater a crise provocada pelo coronavírus.

Mendes participou de uma reunião com Mourão, por meio de videoconferência, na manhã desta quinta-feira (02.04), junto dos secretários Mauro Carvalho (Casa Civil) e Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente).

Também participaram os governadores Waldez Góes (AP), Gladson Cameli (AC), Wilson Lima (AM), Flávio Dino (MA), Helder Barbalho (PA), Marcos Rocha (RO), Antonio Denarium (RR) e Mauro Carlesse (TO).

“Nesse momento, presidente, nós precisamos fazer rodar o dinheiro que nós temos. No Fundo Amazônia, temos projetos liberados há tempos e os recursos desses projetos não são liberados. É extremamente importante que o dinheiro circule nesse momento”, afirmou.

De acordo com o governador, a aplicação dos recursos do Fundo Amazônia no combate ao desmatamento ilegal e queimadas, além de reduzir os danos ambientais, também vai movimentar a economia de Mato Grosso, já que os valores deverão ser aplicados em compra de equipamentos, tecnologia, aquisições, contratações, combustível, dentre outros.

Leia Também:  Live sobre transparência e controle social será nesta quinta-feira, 04

Para Mendes, esse incremento de recursos é primordial para reduzir os impactos econômicos do coronavírus e, consequentemente, minimizar os danos à qualidade de vida da população.

Só em um projeto do Corpo de Bombeiros que aguarda a reativação do fundo para ser executado, está previsto um recurso de R$ 35 milhões, que envolve a compra de viaturas, helicóptero, diversos equipamentos de combate aos incêndios e equipamentos, além de cursos de qualificação.

“Um dos pilares básicos para movimentar a economia é fazer o dinheiro circular. Qualquer dinheiro que está retido, em qualquer pretexto, em qualquer fundo, precisa circular nesse momento. Porque isso vai minimizar um pouco os impactos econômicos da paralisação, desse momento que estamos vivendo. Rogo ao senhor [Mourão] que interceda junto ao BNDES, que faça a gestão necessária usando a sua capacidade de liderança, para que esses projetos já aprovados no Fundo Amazônia tenham os recursos liberados. Isso vai trazer ganhos significativos para os estados”, pontuou.

Leia Também:  TCE-MT lança hotsite com informações, orientações e fiscalizações sobre a Covid-19

A secretária Mauren Lazzaretti também explicou que, nesse momento, é preciso compatibilizar as ações de combate ao desmatamento ilegal e queimadas com as ações de combate à pandemia.

“Houve um consenso entre os governadores da Amazônia a respeito da necessidade urgente de que o Fundo Amazônia seja restabelecido e as ações dos projetos que estavam previstos possam acontecer. É um desafio. O pedido é que além de o Fundo Amazônia ser liberado, que seja feito o mais rápido possível para dar aporte aos estados de forma a fazer o enfrentamento destas ações ilícitas”, ressaltou ela.

O vice-presidente da República afirmou que irá analisar esta e todas as demais demandas apresentadas pelos governadores.

“Temos desafios de dimensões amazônicas. Temos que suavizar a curva da doença, para caber no SU, a curva da economia, do PIB, e também a curva social, para evitar desemprego. Nosso objetivo comum é o bem-estar da população”, declarou o vice-presidente.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Conselheiro Luiz Henrique diz que vivemos momento  de transparêcia em tempo real e que controle social evita fraudes nos órgãos públicos

Publicados

em

Ao comentsr sobre fraudes no auxílio emeegencial, o Conselheiro afirma  que a idéia de publicidade em sí esta ultrapassada e que vivemos momento  de transparecia em tempo real , e juntos com  controle social, pode evitar fraudes no setor publico, principalmente neste momento de pandemia.

JB NEWS

O conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT),  Luiz Henrique Lima participou da Live referente ao controle social e transparência realizada na tarde desta quinta-feira 04, o evento serviu  para esclarecer duvidas por conta das medidas emergenciais realizadas pelas instituições públicas, por conta do  Coronavírus e seus efeitos, relacionado às contas públicas.

Segundo o conselheiro a idéia de publicidade esta ultrapassada, nada pode ser secreto na gestão pública, na execução das políticas públicas a importância do conceito da transparência, evolui da ideia democrática importante da publicidade, para a ideia da transparecia em tempo real.

Ou seja, não basta apenas publicar informações em linguagens cifradas, em que poucos técnicos conseguem entender, é preciso que facilite para que todos possam saber onde esta sendo aplicado o dinheiro público.

Leia Também:  Prefeitos se unem e defendem adiamento das eleições municipais de 2020

O conceito da transparência é que as informações devem ser colocadas de forma mais ampla possível, salientando a importância dos portais de transparência das instituições, para que o homem comum possa compreender o que esta sendo feito com os impostos que ele paga em tempo real, à medida que os valores saem dos cofres ou entram de outra forma, as informações já devem ser disponibilizadas imediatamente,

Para o conselheiro o Controle Social a partir dessas informações que são disponibilizados mediante a observância do princípio de transparência, vai fiscalizar, e contribuir para a própria administração corrigir suas falhas, ate mesmo acionar os órgãos de controle externo nos casos dos tribunais de contas,

Lembrou-se da extrema importância da transparência em dias normais, e salientou que  no momento atual de pandemia, onde exigem grandes investimentos extraordinários na saúde estão sendo feitos, onde as pessoas estão buscando hospitais para o atendimento, e para isso é preciso encontrar equipamentos de qualidades e em condições para atendê-lo, e ao mesmo tempo atender nas condições de trabalho dos funcionários públicos que fazem os atendimentos para não se contaminarem.Diante disso é  preciso acompanhamento dos órgãos do controle e da sociedade, para que a transparência possa evitar as fraudes.

Leia Também:  Mato Grosso registra 84 mortes e 3.388  casos de Coronavírus ronavírus

Veja aqui a Live completa:👇

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA