Arquivos JB News 10 Anos

Mauro Mendes edita decreto proibindo queimadas até 30 novembro

Publicados

em

  

JBNews 

Jota de Sá e Nayara Cristina

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) realizou uma entrevista coletiva na tarde sexta-feira 30 no Palácio Paiguás, para comunicar sobre o decreto que irá baixar ainda nesta sexta proibindo todo o tipo de queimadas em Mato Grosso até o dia 30 de novembro deste ano. O decreto também irá suspender   emissões de autorização de desmatamento vigentes e novas  no estado .

Veja abaixo a minuta do decreto:


DOWNLOAD 

Disse que o governo irá concentrar toda nossas energias e recursos e equipamentos necessário no combate ao desmatamento e nas queimadas ilegais.

Uma analise da critica diz que o decreto vem para dar resposta ao mercado diante da grave crise internacional que se agrava a cada dia com relação às queimadas no Brasil.

Mato Grosso por ser um dos sustentáculos da economia, devido ao agronegócio ser muito forte pode sofrer com possíveis embargos econômicos, uma vez que exporta seus produtos de carne bovina, couro, e soja para vários países como Ásia, China, Europa e USA que tem como acordo comercial a preservação do meio ambiente e das florestas brasileiras.

Esses principais carros chefes da economia pode sofrer um grande impacto, cortes e sansões e boicotes devido o cenário de caos e descontrole que nas queimadas.

Mato Grosso, por exemplo, é um dos maiores produtores de couro no centro oeste, e  devido à demanda pela compra da carne, nesta semana o conglomerado americano VF Corp que prepara mais de 18 marcas de roupas, anunciou a suspensão da compra do couro brasileiro, que afeta diretamente a economia em Mato Grosso. Segundo a VF a suspensão será mantida até que o governo brasileiro possa dar segurança que os materiais usados não contribuam o dano ambiental no país.

Segundo o governador ainda não se sabe o tamanho do estrago econômico no setor causado pelos rumores,  com a suspensão da compra do couro brasileiro pela VF Copr, mas deixou claro que Mato Grosso por ser um dos grandes produtores e preparadores de couro pode ser afetado com os embargos.

O boicote veio também das empresas compradoras da soja esmagada brasileira, a multinacional Nestlé, seguiu o mesmo caminha que VF Corp, anunciou a suspensão da compra da carne e de cacau produzidos no Brasil, a Norueguesa Mowi, a maior produtora de salmão do mundo revelou que considera outras fontes de compra de soja, utilizada para produzir ração.

Mendes disse que tem recebido relatórios das equipes de campo, observado toda a reação repercussão internacional e nacional quanto à preservação ambiental, e ressaltou que Mato Grosso é o estado que além de ser um dos maiores produtores de alimentos do mundo sempre produziu respeitando o meio ambiente.

Disse também que a partir de agora Mato Grosso irá adotar política de tolerância zero ao desmatamento no estado, reforçou que mato grosso teve a redução de 17% do desmatamento na Amazônia legal.

“Devemos seguir o presente e o futuro, e o presente nos diz que devemos andar alinhado com o pensamento de preservação ambiental Mundial”. “Nós vamos com isso concentrar toda nossas energias e recursos e equipamentos necessário no combate ao desmatamento e nas queimadas ilegais no nosso estado” , usar a comunicação para mostrar que não precisamos destruir nosso meio ambiente  para plantar”.

“Nos iremos adotar uma política de tolerância zero com o desmatamento ilegal no estado de Mato Grosso, quem duvidar disso vai pagar caro!, vai custar muito caro se apostar que seremos ineficientes ou negligentes iremos aplicar o rigor da lei no que estabelece o código ambiental.” Afirmou o governador.

A secretaria de estado de segurança pública do estado (SESP) atuará em conjunto com secretaria de Estadual de Meio Ambiente (SEMA) no combate ao crime de queimadas ilegais em MT a partir de segunda-feira 02, as secretarias irá compartilhar informações através da ferramenta Planet,

Segundo a secretaria de Meio Ambiente do estado Mauren Lazzareti, Somente em três dias de fiscalização já foram aplicados 60 milhões em multas e seis pessoas foram presas comentando crime de queimadas ilegais em MT.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Preso por tortura em MT, delegado faz campanha para Bolsonaro

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  Sub17: Escala de Arbitragem da final Mixto e Rec

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA