MEIO AMBIENTE

Mauro Mendes e ativista Luisa Mell debatem ações em defesa dos animais atingidos pelos incêndios florestais no Pantanal

Publicados

em

Mauro Mendes

JB News

O governador Mauro Mendes vai se reunir com a ativista da causa animal Luisa Mell, nesta sexta-feira (25.09), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá.

Após a reunião, eles concedem entrevista coletiva, às 14h30, na Sala Garcia Neto.

Estão em pauta as ações em defesa dos animais atingidos pelos incêndios florestais no Pantanal.

Mauro Mendes vai apresentar para a ativista o Plano de Ação contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais, que tem sido executado desde março, e os investimentos já realizados para o resgate e tratamento dos animais atingidos pelos incêndios, além de ouvir as contribuições de Luisa Mell.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sema lança plataforma de acesso público aos alertas de desmatamento

Economia

Deputado Dr. Eugênio assina pedido de suspensão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico ao governador

Publicados

em

Por

Dr. Eugênio assina pedido de suspensão ao governador

 

A Assembleia Legislativa enviou ao governador Mauro Mendes na última sexta-feira, 26.02, um pedido formal pela suspensão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE), em trâmite na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG). O documento que atende ao pedido das lideranças partidárias, tem entre seus principais articuladores o deputado estadual Dr. Eugênio Paiva (PSB), da região Araguaia. Eugênio tem assumido papel de destaque na condução de temas relevantes dentro do parlamento, e se tornou o principal responsável pela articulação de ações ligadas à revisão do zoneamento na Assembleia Legislativa.

 

Entre as razões para o pedido de suspensão está a ineficácia da ‘consulta pública online’ disponibilizada pela SEPLAG como ferramenta de consulta popular.

 

Único representante do Araguaia no parlamento estadual, o deputado avalia que a ferramenta não garante o direito democrático da participação social, uma vez que não alcança a maioria da população mato-grossense. Restrições no acesso à internet, somada à falta de habilidade no manuseio da ferramenta poderão trazer prejuízo às informações coletadas. O temor é que a baixa participação popular gere um diagnóstico inconsistente e incapaz de refletir a vontade e a realidade de cada região.

Leia Também:  MPF pede explicações a Funai e Ibama sobre Instrução Normativa que trata da exploração de terras indígenas

 

Em audiência com o governador Mauro Mendes esta semana, o deputado mais uma vez se posicionou contrário ao zoneamento no formato apresentado, e defendeu que está liderando junto aos municípios e ao setor produtivo a realização de um novo estudo técnico. Com a coleta atualizada de dados será possível propor um modelo de produção sustentável e mais benéfico à região.

 

“Tivemos a iniciativa de requerer ao governador a suspensão do zoneamento, e a Assembleia Legislativa endossou nosso pedido. O governo do Estado precisa estar sensível aos apelos da nossa população. Existe um enorme clima de insegurança jurídica em torno de milhares de famílias. A equipe técnica da SEPLAG não pode contribuir para que esse clima de apreensão cresça ainda mais. Precisamos ter cautela. Estamos decidindo o destino de famílias e de toda uma região que poderá ser relegada à penúria”, defendeu o deputado.

 

Com o zoneamento socioecológico, o Estado prevê a criação de duas áreas de preservação que somam mais de um milhão de hectares, ficando o uso restrito a um raio de até quatro milhões/há a partir da reserva.

Leia Também:  Secretários de Saúde pedem toque de recolher nacional e Mourão afirma que a solução é acelerar a vacinação

Naiara Martins
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA