Geral

Mato Grosso registra redução no número de internação de pacientes com covid-19

Publicados

em

 

Em 28 de março, eram 2.427 pacientes internados; nesta terça-feira (06.04) são 2.139
Secom-MT

Internação de pacientes com covid-19 apresenta redução em Mato Grosso – Foto por: Secom-MT

A | A
Nos últimos 10 dias, após uma crescente no número de internações nos leitos hospitalares, Mato Grosso registra uma pequena queda no número de pacientes hospitalizados. Em 28 de março eram 2.427 pacientes internados e no último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, na tarde dessa terça-feira (6), esse número reduziu para 2.139.

Outro dado estatístico é relacionado a taxa de ocupação, específica para leitos de enfermaria pactuadas pelo SUS.  Em março a taxa estava em 66%, com 531 pacientes internados, e ontem registrou 56%, e com 491 pessoas internadas. Uma queda de 10% no número de pacientes internados em leitos de enfermaria.

Nos principais hospitais públicos de Cuiabá e Várzea Grande, há vagas nos leitos de enfermaria. No Hospital Metropolitano de Várzea Grande, que é gerido pelo Estado, a taxa de ocupação está em 52% e no Hospital Estadual Santa Casa, a porcentagem é de 75%.

Leia Também:  Sistema Fecomércio-MT cede unidade do Sesc em Cuiabá para ser ponto de vacinação

Nos hospitais geridos pelos municípios, na Capital o São Benedito está com 63% e o Pronto-Socorro com 59%. Em Várzea Grande o Pronto-Socorro tem taxa de 0% de ocupação, ou seja, não tem nenhum paciente internado em leito de enfermaria contaminado com covid-19.

Os técnicos do governo acompanham os dados para saber se a tendência de queda será mantida.

COMENTE ABAIXO:

Geral

STF mantém liminar que obriga municípios seguirem decreto estadual

Publicados

em

Por

JB News

Da Redação

O Supremo Tribunal Federal (STF) indeferiu pedido realizado pelo município de Pontes e Lacerda (distante 443 Km de Cuiabá), que pretendia suspender a liminar que obriga os municípios de Mato Grosso a seguirem o Decreto Estadual 874/2021 que estabelece as medidas de combate à Covid-19 . A decisão judicial questionada no STF foi proferida nos autos de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pela Procuradoria-Geral de Justiça contra o município de Cuiabá.


Posteriormente, a Procuradoria-Geral de Justiça requereu a extensão dos efeitos da liminar a todos os municípios do estado, que por sua vez foi deferido pela desembargadora presidente do Tribunal de Justiça, Maria Helena Póvoas. O município de Pontes e Lacerda alegou que “a aderência compulsória de todos os municípios do Estado de Mato Grosso às regras do decreto estadual não poderia ocorrer sem a análise das peculiaridades de cada ente municipal e das medidas que cada um já vem adotando para o enfrentamento da pandemia”.


O Ministro Luiz Fux, presidente do STF, esclareceu em sua decisão que a liminar concedida ao Ministério Público fundamentou-se essencialmente em aspectos fáticos relativos ao sistema de saúde estadual e no entendimento de que as medidas previstas no decreto estadual seriam adequadas, ante à necessidade de coordenação regional do combate à pandemia.


Enfatizou, ainda, que eventual suspensão da decisão atacada poderia representar potencial risco de violação à ordem públicoadministrativa, bem como à saúde pública, dada a real possibilidade que venha a desestruturar as medidas adotadas pelo Estado do Mato Grosso no combate à pandemia em seu território.


“Os efeitos deletérios da Covid-19 extrapolam as fronteiras dos municípios, de modo a se revelarem mais adequadas ao enfrentamento da pandemia medidas que levem em consideração aspectos regionais, relacionados, por exemplo, ao número de leitos disponíveis em nível estadual”, concluiu Fux.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  STF mantém liminar que obriga municípios seguirem decreto estadual
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA