VÁRZEA GRANDE

Lucimar Campos entrega novas instalações da ESF em Várzea Grande

Com mais de 26% aplicados em Saúde Pública

Publicados

em

AMPLIANDO INVESTIMENTOS
VÁRZEA GRANDE ENTREGA A REFORMA DA UNIDADE DE ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

COM 26,16% APLICADOS EM SAÚDE PÚBLICA, A PREFEITA ASSEGURA QUE
VÁRZEA GRANDE CONTINUARÁ PRESTANDO SERVIÇO PARA TODOS QUE PROCURAREM

O atendimento preventivo à saúde ganhou mais um reforço em Várzea Grande. Na manhã de hoje (20), a prefeita Lucimar Sacre de Campos e o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes, entregaram as obras de reforma geral das novas instalações da Estratégia Saúde da Família (ESF), ‘Maria Galdina da Silva’, localizada no bairro Vila Arthur. A unidade atende a uma microrregião de 12 mil pessoas, sendo cerca de 3,5 mil famílias.
Em 2019 a Saúde Pública Municipal executou 29 obras entre grandes, médias e pequenas intervenções, tudo para melhorar a estrutura de atendimento à população. Com mais de R$ 7,6 milhões em investimentos e mais o concurso público realizado que elevou o número de profissionais na área de saúde, o Município avançou na atenção básica que se resume no primeiro atendimento aonde são solucionados em média 90% dos problemas daqueles que procurar o Sistema Único de Saúde – SUS.


Para a moradora Maria Rosa Vieira, 68 anos, o reforço no atendimento de saúde primário têm feito muita diferença no controle de sua diabetes. “A gente sabe que não tem cura (a diabetes), somos obrigados a aprender a viver com ela e com toda a atenção do doutor Arthur Canavarros, que é o nosso médico da família, consigo viver com qualidade. Ter atendimento perto de casa ajuda muito no tratamento”.
A ESF, antiga unidade do PSF, tem como objetivo promover a qualidade de vida da população e intervir nos fatores que colocam a saúde em risco, como falta de atividade física, má alimentação e o uso de tabaco. Com atenção integral e contínua, a ESF se fortalece como uma porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Como destacou a prefeita, o reforço na Atenção Primária de Várzea Grande, não apenas com novas estruturas e profissionais, mas com suprimentos e insumos, “tem reduzido de forma considerável as filas por atendimento mais complexo nas unidades de urgência e emergência, como nas UPAS e no Hospital Pronto-Socorro. Esse trabalho preventivo com resolutividade é que faz a diferença no dia-a-dia da nossa população”.

Leia Também:  Carreta carregada de milho tomba em Várzea Grande


A prefeita fez questão de dizer ainda que a resolutividade é resultado de um tripé: estrutura/pessoal/insumos. “Temos filas no SUS? Sim, temos. E temos por que aqui em Várzea Grande o Sistema Único de Saúde funciona de portas abertas e sem cobrar nada, totalmente gratuito. Atende a todos. Atende quem mora em Várzea Grande, quem mora na Baixada e quem mora no Estado e até fora dele. E quem precisa da nossa saúde recebe atendimento do começo ao fim, é medicado, faz exames em aparelhos de última geração e em casos de consultas de rotina, tem remédios na farmácia à disposição. Não é fácil manter uma estrutura dessas, pois quanto mais eficientes somos, maiores demandas surgem”.
A saúde municipal, como fez questão de lembrar a prefeita, fechou o exercício 2019, conforme dados avalizados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), aplicando mais de R$ 79,76 milhões de sua receita própria na Pasta. As cifras representam em valores absolutos mais de R$ 34 milhões se considerados os percentuais constitucionais que exigem um mínimo de 15% da receita própria em investimentos em saúde. No exercício 2019, Várzea Grande superou o preconizado pela Constituição, e atingiu 26,16% dos recursos próprios voltados à saúde.
“Para este primeiro semestre ainda, outras três unidades de saúde serão entregues à população em todas as regiões da cidade. Uma no Manaíra, outra na Passagem da Conceição, mais uma na Manga e outra na comunidade do Limpo Grande”, completou a prefeita.
O secretário Diógenes lembrou que foram dois meses de obras na unidade do Vila Arthur e que durante este período toda a comunidade foi atendida na unidade do Jardim Glória. “Temos uma estrutura funcional resolutiva atualmente, graças a um corpo clínico e profissional engajado e motivado, por isso bons resultados estão sendo contabilizados. Nessa engrenagem todos dão sua cota de dedicação, do mais humilde servidor, passando pelos profissionais da enfermagem e da medicina, tudo para atender à população”.
Representando a Câmara de Vereadores, o vereador Cleyton Nassarden Guerra (Sardinha), disse que o atendimento público de saúde é um dos diferenciais entre os serviços prestados pelo Município. “Os investimentos ocorrem a olhos vistos, obras, equipamentos novos, distribuição de medicamentos e materiais nas unidades. Isso traz dignidade à população e resgata a credibilidade do serviço público”, ponderou o parlamentar.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VÁRZEA GRANDE

MPMT cobra instalação de salas de isolamento em Pronto-Socorro de Várzea Grande

Publicados

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso voltou a cobrar do município de Várzea Grande a instalação de salas de isolamento para pacientes portadores de doenças infectocontagiosas no Pronto-Socorro Municipal. Em audiência extrajudicial, realizada na sexta-feira (14), representantes da Procuradoria-Geral do Município, da Secretaria de Saúde e da diretoria do Pronto Socorro asseguraram que as novas instalações da unidade hospitalar, que serão inauguradas ainda este mês, contemplam duas salas, uma para crianças e outra para adultos.

A promotora de Justiça Audrey Ility solicitou ao Conselho Regional de Medicina (CRM) que, logo após a inauguração, seja realizada uma nova vistoria para verificar o cumprimento da medida. “A obrigatoriedade de salas de isolamento adulto e pediátrica constam na Resolução 2077/2014 do Conselho Federal de Medicina e, na ausência, haverá necessidade de ser celebrado Termo de Ajustamento de Conduta para que se tenha resolutividade do inquérito civil em trâmite desde 2012”, ressaltou a promotora de Justiça.

Segundo ela, o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande possui atualmente sala de isolamento somente na área de internação. A adequação à Resolução, conforme a promotora de Justiça, é fundamental para evitar contaminações. Audrey Ility explica que o inquérito foi instaurado no MPMT após a morte de uma criança por meningite, doença contagiosa, na referida unidade hospitalar no ano de 2012.

Durante a audiência, a promotora de Justiça informou que pretende instaurar outros procedimentos de acompanhamento de políticas públicas para verificar se os apontamentos feitos pelo Conselho Regional de Medicina, em vistorias anteriores, foram atendidos.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Carreta carregada de milho tomba em Várzea Grande
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA