Cidades

Levantamento em Tapurah revela que 84% dos focos de mosquito da dengue são encontrados em residências

Publicados

em

Tapurah contra dengue: 84% dos focos de mosquito da dengue são encontrados em residências

 

JB NEWS

 

Levantamento do Setor de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Tapurah apontou que 84% dos focos do mosquito da dengue encontrados pelas equipes de saúde estavam em residências. Quase 1.300 focos positivos do Aedes aegypti dentro da cidade.

 

As fortes pancadas de chuvas, decorrentes das altas temperaturas do verão geram, nesta época, um risco maior de acúmulo de água. Com isso, aumentam as chances de proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Por essa razão, a Secretaria Municipal de Saúde oferece orientações sobre medidas preventivas à população.

 

O estudo, feito com base nos dados do levantamento do Índice de Infestação por Aedes Aegypti, apontou que, de janeiro a dezembro de 2019 em Tapurah, 1.510 (hum mil e quinhentos e dez) focos foram encontrados e imóveis com focos positivos para o Aedes aegypti na cidade. Sendo eles 1.267 em casas, 133 em comércios, 76 em terrenos baldios e 34 em outros locais. A orientação é que as pessoas continuem atentas e focadas em eliminar os criadouros do aedes – dengue, zika e chikungunya. Os riscos aumentam principalmente nas épocas chuvosas, quando o acúmulo de água é maior.

Leia Também:  Hospital Sírio Libanês diz que Mauro Mendes não tem previsão de alta 

 

O Secretário de Saúde, Marco Felipe, explica que as orientações são para diminuir a incidência do Aedes. “Estamos entrando num período crítico com o início de muita chuva e calor associados, que são fatores essenciais para a proliferação do mosquito. Precisamos trabalhar em conjunto com a população tapuraenses para eliminar todos estes criadouros e evitar casos de doenças transmitidas pelo Aedes”.

 

É importante, ainda, realizar o descarte correto de copos plásticos, embalagens, garrafas pet, tampinhas, sacolas plásticas, latas e quaisquer outros objetos que possam ser tornar lugares ideais para a reprodução do mosquito vetor.

 

O Setor de Endemias continua realizando visitas e fiscalizações pela cidade, só em 2019 foram 32.793 (trinta e dois mil e setecentos e noventa e tres) visitas aos imóveis do município. Caso veja um foco, denuncie através do telefone: 0800. 800 647 1178 ou (66) 3547-2466, ouvidoria@tapurah.mt.gov.br ou Presencialmente e por telefone: nas segundas-feiras das 8h às 11h e das 13h às 17h e de Terça-feira a Sexta-feira das 7h às 11h e das 13h às 17:00.

Leia Também:  Secretário Mauro Carvalho garante prova do Revalida em MT até final de agosto

 

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abastecimento

Contorno de Juscimeira consolida BR-163 como maior corredor de exportação nacional

Publicados

em

Presidente da Frenlogi, senador comemora obra e diz que contornos rodoviários  promovem mais qualidade de vida para a população das cidades

 

A consolidação da BR-163 como um dos mais bem estruturados corredores de transportes do Brasil continua. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) concluiu a construção de contorno rodoviário no município de Juscimeira, região Sul de Mato Grosso. Com 7 quilômetros de extensão, a obra retira o fluxo de veículos pesados de dentro do perímetro urbano da cidade, medida comemorada pela população.

 

“Essa era uma obra esperada há muito tempo. As carretas e caminhões circulando por dentro da cidade dividiam o município ao meio, o que dificultava muito a vida da população. Agora, Juscimeira viverá uma nova realidade” – disse o senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi).

 

O ministro Tarcísio, da Infraestrutura, afirma que, o todo, foram investidos R$ 23 milhões na construção do contorno, que tem pista dupla, e na execução de duas pontes – de 60 metros cada – localizadas sobre o rio Areias, ao longo do traçado do empreendimento.

 

Além de beneficiar a população de Juscimeira, o contorno implanta nova realidade ao fluxo de veículos de cargas, reduzindo tempo de viagem. De acordo com o DNIT, em média, trafegam pela rodovia aproximadamente 15 mil carretas e caminhões, principalmente nesta época do ano, quando se escoa a safra com destino ao Terminal Ferroviário de Cargas de Rondonópolis e também para os portos do Sudeste. São quase 10 milhões de toneladas ano de soja e milho.

Leia Também:  II Encontro Mato-grossense de Aleitamento Materno começa nesta segunda-feira

 

O DNIT informou que o contorno de Juscimeira faz parte do lote 1 da obra de duplicação da BR-163/364/MT. Neste trecho já foram concluídos 46 quilômetros de restauração e de pista dupla. Dividida em três lotes, os serviços ocorrem em 174 quilômetros da rodovia federal.

 

No lote 2, o DNIT já concluiu a execução do contorno do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), na região da Serra de São Vicente, além da restauração e a duplicação de 60 quilômetros para o tráfego da BR-163/364/MT na região Sul do Estado. A conclusão da duplicação total da BR-163/364/MT será em 2021, com a realização do contorno de Jaciara.

 

A implantação de contornos rodoviários, segundo o senador Wellington Fagundes, faz parte da política de segurança e desenvolvimento integrado dos municípios localizados ao longo da BR-163. Além das obras concluídas em Jaciara, o DNIT trabalha na construção do Contorno de São Pedro da Cipa, com quatro quilômetros de extensão, que devem estar concluídos até dezembro. Também estão em obras a construção de pontes de concreto sobre o rio São Lourenço, localizadas no trecho dos contornos rodoviários da BR-163/364/MT.

Leia Também:  Secretário Mauro Carvalho garante prova do Revalida em MT até final de agosto

 

Distrito Industrial de Cuiabá – Neste semestre, o DNIT retomou as obras e a duplicação da BR-163/364/MT, na região do Distrito Industrial de Cuiabá. Serão investidos mais de R$ 50 milhões no empreendimento que, assim que finalizado, vai melhorar o trânsito na entrada da capital. O trecho será duplicado, terá iluminação pública nova e contará com quatro viadutos, que irão desafogar o fluxo de veículos.

 

O tráfego dos bairros residenciais localizados no entorno do Distrito Industrial será separado do fluxo da rodovia federal, resultando em mais segurança no trânsito e redução no tempo de viagem dos usuários.

 

O trecho do Distrito faz parte do chamado lote 3 da BR-163/364/MT, de 42 quilômetros de extensão, e que se inicia no segmento em concreto da Serra de São Vicente até o viaduto existente no entroncamento com a Rodovia dos Imigrantes (BR-070/MT). A previsão é de que as obras sejam concluídas neste trecho no fim de 2020.

Foto: Divulgação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA