Economia

IPF-MT apresenta dados da Pesquisa Mensal do Comércio de dezembro

Publicados

em

JB News 

O Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio-MT se manifestou sobre os dados apresentados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) de dezembro, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (10). Apesar da queda de 6,1% em relação a novembro, houve alta de 1,2% no acumulado do ano de 2020, mesmo em meio à pandemia da Covid-19.

No varejo ampliado (que engloba também as atividades de materiais de construção e veículos), a variação mensal foi negativa de 3,7% e de 1,5% no ano. O superintendente do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio-MT, Igor Cunha, explica que, apesar dos índices negativos, o auxílio emergencial ajudou a frear uma queda maior do varejo, tanto no país como em Mato Grosso.

“No comércio mato-grossense a variação mensal do volume de vendas foi negativo de 4,8%, no entanto, a variação interanual foi de 3,8% em dezembro e fechou o ano com um aumento de 4%. Já no comércio varejista ampliado se repetem os mesmos comportamentos, um decréscimo de 2,9% no índice mensal e um aumento de 0,9% no acumulado do ano”, informa o gestor.

Leia Também:  MT atinge a marca de R$ 5,4 bilhões arrecadados em tributos

As atividades do comércio que tiveram maior variação negativa no ano foram: livros, jornais, revistas e papelaria (-30,6%), seguido de tecidos, vestuário e calçados (-22,7%); equipamentos e materiais para escritório (-16,2%); veículos, motocicletas, partes e peças (-13,7%); e combustíveis e lubrificantes -(9,7%).

Segundo Igor Cunha, as variações positivas ficaram por conta dos segmentos de materiais de construção (10,8%), móveis e eletrodomésticos (10,6%); além de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,3%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (4,8%); e outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,5%).

A Fecomércio-MT disponibiliza os dados por atividade econômica do comércio, que podem ser acessados pelo site do IPF-MT: https://www.ipfmt.com.br/indicadores

COMENTE ABAIXO:

Economia

Governador prorroga novamente o vencimento do IPVA em Mato Grosso; confira as datas

Publicados

em

Por

Medida visa minimizar o impacto econômico causado aos mato-grossenses pela pandemia

Por Lucas Rodrigues

Com informações Secom-MT

O governador Mauro Mendes, que prorrogou vencimento do IPVA
Foto: Christiano Antonucci

O governador Mauro Mendes prorrogou novamente as datas para o vencimento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) referente ao ano de 2021.

O decreto prevê o vencimento apenas em julho para as placas de 1 a 4. Já as placas de 5 a 7 têm o vencimento adiado para agosto, enquanto veículos de placas 8, 9 e 0 poderão pagar o imposto no mês de setembro. Também ficam mantidos os descontos nos pagamentos em cota única e opções de parcelamento.

A decisão foi tomada nesta quarta-feira (24.02) e será publicada no Diário Oficial, estendendo a prorrogação que foi feita também em 2020. O calendário original do IPVA 2021, que previa o vencimento a partir de janeiro deste ano, já havia sido prorrogado para março.

Porém, de acordo com o governador, o impacto causado pelo coronavírus no estado continua a causar transtornos financeiros aos mato-grossenses e, por isso, o vencimento do imposto ficará para o segundo semestre.

Leia Também:  Prefeitura Combate a vulnerabilidade social de pessoas nas ruas com atendimento médico e social

“É mais uma medida que o Governo está tomando para poder minimizar o impacto dessa perturbação da atividade econômica causada pela pandemia. É um fôlego para as empresas, profissionais e cidadãos que precisam pagar esse imposto”, afirmou.

Confira o calendário:

FINAL DA PLACA DO VEÍCULO PAGAMENTO EM COTA ÚNICA (DESCONTO DE 5% PAGAMENTO EM COTA ÚNICA (SEM DESCONTO) PAGAMENTO DA 1ª DE ATÉ 6 COTAS (SEM DESCONTO) PAGAMENTO INTEGRAL COM ACRÉSCIMOS (CORREÇÃO MONETÁRIA, JUROS E MULTAS)
1, 2, 3 E 4 ATÉ 09/07/2021 ATÉ 30/07/2021 ATÉ 6 COTAS: DATA LIMITE PARA PAGAMENTO DA 1ª PARCELA EM 30/07/2021 APÓS 30/07/2021
5, 6 E 7 ATÉ 10/08/2021 ATÉ 31/08/2021 ATÉ 5 COTAS: DATA LIMITE PARA PAGAMENTO DA 1ª PARCELA EM 31/08/2021 APÓS 31/08/2021
8, 9 E 0 ATÉ 10/09/2021 ATÉ 30/09/2021 ATÉ 4 COTAS: DATA LIMITE PARA PAGAMENTO DA 1ª PARCELA EM 30/09/2021 APÓS 30/09/2021
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA