Tecnologia

IoT Day apresenta inovações que propõem maior eficiência no agronegócio

Em Cuiabá

Publicados

em

Participação de mulheres marca evento de agronegócio e tecnologia em Cuiabá

 

IoT Day apresenta inovações que propõem maior eficiência no setor

 

Mais que um evento para debater o uso da Internet das Coisas, o IoT Day, realizado em Cuiabá na terça-feira (12), mostrou a ampliação da participação feminina quando o assunto é tecnologia associada ao agronegócio. O tema inovador para o setor também ganhou um cenário pouco comum em outras regiões do país com a significativa participação de mulheres.

“Faço questão de estar presente e mostrar que nós, mulheres, damos conta disso. Estou feliz em ver que existem mulheres nessa plateia, o que não é habitual nas demais apresentações das quais já participei”, comentou a empresária Lucimar Oliveira, CEO da fabricante Newtec, responsável por criar e embarcar sensores utilizados no IoT.

Da mesma forma reagiu a palestrante Thelma Troise, da maior comunidade de IoT do Brasil, a Tudo sobre IoT, que abriu o evento. “É bacana ver uma plateia com mulheres para tratar desse tema, gratificante”, celebrou a administradora de empresas que atua no setor de tecnologias emergentes há mais de 10 anos.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a atuação feminina em funções de liderança no setor do agronegócio no país está próxima de 20%. Quando o trabalho se dá em parceria com maridos e companheiros à frente das propriedades, o dado chega a 35% de mulheres nessa posição.

Leia Também:  Dr. Leonardo emplaca terceira Audiência Pública na CPMI das Fake News

Pecuarista em Nossa Senhora do Livramento e integrante do movimento “Agroligadas” – de mulheres que propõem o engajamento feminino e ações de comunicação no setor em Mato Grosso -, Melissa Magalhães Freitas se identifica com o dado, pois atua no negócio junto com o marido. Ela acompanhou toda a programação do IoT Day e ponderou sobre a aplicação das estratégias e ferramentas conhecidas no evento.

“Esse foi um evento que abriu nossa visão para o que vem num futuro próximo, já que as coisas acontecem muito rapidamente e a gente tem que ir se adaptando. Lançar mão de novas ferramentas para nos ajudar a melhorar a produção, reduzir custos, fazer um gerenciamento dos negócios vai nos permitir a tomada de decisões de forma mais adequada em um tempo menor. Vou levar para o meu negócio, com certeza”, assegurou a produtora.

A vice-presidente da Sociedade dos Usuários de Informática e Telecomunicações de Mato Grosso (Sucesu-MT), a gerente de Tecnologia da empresa Agro Amazônia Helen Cavalcanti, também acompanhou as discussões do IoT Day. Avaliou o fator inovador da discussão, seus desafios no Estado e a relevância de abordar o tema ao longo do dia.

“Vimos muitas coisas novas para dar uma noção do que a gente pode fazer de diferente no agro com o IoT. O evento em si é uma inovação, mas o Estado tem atraído esse tipo de iniciativa por ser um grande produtor. Sobre a viabilidade, creio que temos um grande problema com relação à conectividade, embora tenham sido mostradas várias soluções.  Muita gente interessada em resolver os problemas do agro dá um certo alívio quanto ao futuro”, comentou a profissional.

Leia Também:  Prefeita Lucimar Campos é homenageada por resultados no desenvolvimento econômico de Várzea Grande

PROGRAMAÇÃO – Conectividade, monitoramento, controle, precisão, eficiência e segurança, foram termos amplamente apresentados durante um dia intenso de programação no IoT Day. O evento trouxe ainda em primeira mão assuntos tratados pela Câmara AGRO 4.0 e aspectos regulatórios que envolvem o uso de IoT no Brasil, por um membro do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Também esteve em pauta a Lei Geral de Proteção de Dados, que entrará em vigor em agosto de 2020 e que terá impacto sobre a coleta e o armazenamento de dados, inclusive aqueles produzidos por dispositivos IoT. O evento foi realizado pela Tudo sobre IoT e promovido no Estado pela  Ausec e WDC Networks.

Diversas tecnologias já aplicadas e cases de sucesso no setor do agronegócio foram apresentados ao longo do dia. Ao final do evento, o público pode interagir no painel com participação de todos os palestrantes.

“A ideia é provocar a discussão, despertar o interesse e, a partir daí, trabalhar projetos específicos. Somente através da inovação é que conseguiremos dar saltos de produtividade e redução de custos, mantendo a competitividade do Agronegócio brasileiro”, finalizou um dos realizadores do evento, Wagner Figueiredo, diretor da Ausec.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Dr. Leonardo emplaca terceira Audiência Pública na CPMI das Fake News

Publicados

em

A CPI Mista das Fake News tem audiência
pública nesta terça-feira (03.12) com a presença de jornalistas investigativos e representantes de entidades profissionais. Essa será a terceira iniciativa do deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT) acatada por parlamentares de todo o Brasil.

Os debatedores convidados são de veículos
de imprensa voltados para o trabalho de desmentir as notícias falsas publicadas na internet. Serão ouvidos: representante da Agência Lupa, Natália Levien Leal; a diretora-executiva do portal “Aos Fatos”, Nalon Xavier; representante do serviço “Fato ou Fake”,
do portal G1, Thiago Reis.

Além disso, a convite das deputadas Luizianne
Lins (PT-CE) e Lídice da Mata (PSB-BA), relatora da CPI Mista, participam da Audiência o representante da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Arnaldo Cesar Ricci Jacob; e o vice-presidente da Regional Centro-Oeste da Federação Nacional dos Jornalistas
(Fenaj), Gésio Passos.

Os requerimentos do parlamentar de Mato
Grosso visam discutir uma medida prática já adotada pelos veículos de comunicação contra a repercussão das notícias falsas: o “Fact Checking”, uma checagem de fatos, histórias, dados, pesquisas e registros.

Leia Também:  Recuperação de áreas pelo agronegócio promove absorção de gases do efeito estufa

“Diante de tantas informações contestáveis
que circulam na internet, os instrumentos de prestação de contas são elementos essenciais tanto para o controle social quanto para a checagem das notícias envolvendo a vida política e administrativa dos poderes constituídos. Trata-se de um método jornalístico
por meio do qual é possível certificar se a informação apurada foi obtida por meio de fontes confiáveis e, então, avaliar se é verdadeira ou falsa, se é sustentável ou não”, justificou Dr. Leonardo.

Segundo a relatora Lídice da Mata, é necessário
fazer um mapeamento tanto da criação das publicações falsas, como das melhores formas de elas serem desmontadas.

Ao todo, o deputado federal Dr. Leonardo
já aprovou 10 requerimentos na Comissão que está discutindo o assédio e a incitação a outras práticas prejudiciais na internet, bem como formas para combatê-las. Entre os objetos de avaliação da comissão também estão medidas contra as notícias falsas e a apuração
de campanhas de desinformação nas eleições de 2018.

Hora e local –
A audiência será às 13 horas, no
plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

Leia Também:  Jayme Campos diz que votará favorável a prisão em 2ª instância no senado federal

Jardel P. Arruda

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA