Arquivos JB News 10 Anos

Instrumentos musicais reforçam conexão do brasileiro com a MPB

Publicados

em

 

 

 

Brasileiro gosta de música brasileira. É o que apontou um levantamento recente feito pelo DeltaFolha em diversos países, com base nas faixas mais tocadas no Spotify – plataforma de streaming de música. Mais do que celebrar, no “Mês Nacional da Música Popular Brasileira” (celebrada no último dia 17 de outubro), pode-se afirmar que, mesmo com a globalização e o maior acesso à internet, o brasileiro continua valorizando sua própria produção musical. 

 

Instituída pela Lei Nº 12.624, de 2012, a data comemorativa é uma homenagem ao aniversário da eterna dona da canção “Ó Abre Alas”, a carioca Chiquinha Gonzaga, que é reconhecida como a primeira compositora popular do país. De 1847 para cá, diversos estilos foram surgindo e traduzindo as múltiplas identidades culturais do país por meio de notas, arranjos, ritmos e letras. 

 

No Shopping Popular em Cuiabá, os amantes da MPB seguem na busca por sua perpetuação. De acordo com o comerciante Luiz Gonçalves, que atua no segmento de instrumentos musicais, pessoas de todas as idades enxergam nessa manifestação artística um passaporte para a preservação da memória coletiva e afetiva.

Leia Também:  Sine Municipal oferta vagas de emprego na Praça Alencastro

 

“Muitos avós chegam na loja com a ideia de apresentar os instrumentos musicais para os netos. Incentivar essa nova geração a gostar de música – e, quem sabe, tocar e/ou cantar. Às vezes, as próprias crianças já têm interesse em aprender um instrumento e são as responsáveis por trazer os mais velhos. A propósito, quem gosta de música e entra na loja costuma brincar: ‘entrei no meu paraíso’. É muito bom escutar isso”, comenta.

 

Luiz explica que cada instrumento encontra seu público – e vice-versa. “Um exemplo é o violão. A versão com cordas de nylon é mais indicada para tocar bossa nova e MPB. Enquanto que a versão de aço é mais procurada por quem curte sertanejo e folk. Existe ainda a opção de escolha entre adquirir um violão acústico e um elétrico. No fim, muitas vezes, a decisão fica por conta de olhar para o instrumento e gostar dele. É questão de identificação”, ressalta. 

 

O comerciante complementa que, atualmente, um instrumento vem ganhando o coração do público. “Hoje em dia, o ukulele é um sucesso. A garotada adora. Ele é mais fácil de aprender a tocar do que um violão. Também tem várias versões. Agora, existe uma infinidade de instrumentos além desses – que vão desde guitarra, bateria, cajón, bandolim até teclado, violino e violoncelo”, reforça Luiz.

Leia Também:  Prefeito Emanuel Pinheiro entrega quadra poliesportiva no bairro Pedra 90
COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  Contagem regressiva para o “Feijão Carioca”

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA