Saúde

Instituto Cactus lança grande levantamento sobre a Saúde Mental no Brasil 

Publicados

em

“Caminhos em Saúde Mental” inaugura novo olhar sobre os consensos e disparidades do tema no país

Movido pela vontade de disponibilizar informações acessíveis e de qualidade às pessoas, o Instituto Cactus lança o livro “Caminhos em Saúde Mental”. O projeto representa um relatório inédito sobre os caminhos de atuação em saúde mental no Brasil, cujo objetivo é promover um olhar mais amplo e, ao mesmo tempo, aprofundado sobre o tema, com as principais abordagens e definições de estratégias.

Desenvolvido entre os meses de março e dezembro de 2020, em parceria com o Instituto Veredas, o levantamento se propõe a oferecer um complexo entendimento a respeito das impermanências do campo da saúde mental no país e já está disponível na íntegra para download.  Para tanto, considerou os consensos produzidos por organismos internacionais e a própria experiência brasileira – que por décadas serviu de modelo para a construção de estratégias comunitárias de cuidado no mundo.

O livro vai de encontro com um dos grandes objetivos do Cactus, que é levar o conhecimento de qualidade – através do debate aberto, informativo, empático e menos polarizado sobre os consensos e disparidades presentes nesse contexto – e ser um agregador, com propósito de engajar, além da sociedade geral, o envolvimento de setores importantes, como governos, academias, poderes públicos, assim como os próprios usuários de serviços em saúde mental.

Leia Também:  Cuiabá perde em casa por 3 a 1 do time reserva do Palmeiras

“O desejo de transformar os subsídios deste processo de desenvolvimento institucional em um documento público nasceu do entendimento de que ele também poderia apoiar o fortalecimento de outras organizações e atores-chave interessados na garantia de direitos e na promoção da saúde mental de adolescentes e mulheres, assim como do campo como um todo,” explica Maria Fernanda Resende Quartiero, diretora e presidente do Instituto Cactus.

Ao lançar luz sobre a discussão da saúde mental no Brasil e levantar o conhecimento sobre essa causa, o projeto também idealiza conscientizar os indivíduos para que eles mesmos possam criar mecanismos de ação e transformação. “Caminhos em Saúde Mental” acredita que uma sociedade instrumentalizada com informações claras e coesas, com apoio de políticas públicas intersetoriais consistentes, é capaz de promover intervenções em suas comunidades e meios sociais de convívio, sabendo onde e quando procurar ajuda.

“O trabalho do Instituto Cactus, que começa a sua atuação no campo da saúde mental com os públicos prioritários de mulheres e adolescentes, representa um esforço vital para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da Agenda 2030 das Nações Unidas, com suas aspirações por uma população global saudável, equitativa, educada e capacitada até o final desta década,” reforça Luciana Barrancos, gerente executiva do Instituto Cactus.

Leia Também:  Mineração movimentou mais de R$ 4,6 bilhões em um ano apenas em Mato Grosso

É com essa proposta que o Instituto Cactus busca trazer ainda mais pessoas e setores para dentro desse espaço, ainda tão pouco discutido. O download do material pode ser feito gratuitamente através do link:

https://www.institutocactus.org.br/caminhos-em-sa%C3%BAde-mental

Conheça os Institutos

O Instituto Cactus é uma organização sem fins lucrativos que trabalha para a prevenção e promoção da saúde mental no Brasil, em especial de mulheres e adolescentes, através da geração de conhecimento, implementação de ferramentas de prevenção, colaboração em políticas públicas, articulação de ecossistemas e conscientização da sociedade sobre o tema. O conselho consultivo do Instituto reúne nomes Christian Dunker, psicanalista, professor Titular em Psicanálise e Psicopatologia do Instituto de Psicologia da USP, Natalia Cuminale, jornalista especializada em saúde e fundadora do Futuro da Saúde, Márcio Bernik, psiquiatra e coordenador do Laboratório de Ansiedade da Faculdade de Medicina da USP, Marcia C. Castro, chefe do Departamento de Saúde Global e População na Faculdade de Saúde Pública de Harvard, e Marina Feffer Oelsner, Co-fundadora do Generation Pledge.

O Instituto Veredas é uma organização sem fins lucrativos que tem por missão construir pontes entre gestão pública, academia e sociedade civil, de forma que o conhecimento técnico e científico possa ser utilizado no aperfeiçoamento de políticas públicas e intervenções sociais.

COMENTE ABAIXO:

Saúde

Mais um casal de brasileiros são diagnosticados com a variante Ômicron

Publicados

em

Por

JB NEWS

Por Alisson Gonçalves

Foto: Exame

Mais um casal de brasileiros foram diagnosticados com a variante Ômicron do coronavírus , informou  a prefeitura de São Paulo  (SP), nesta quarta-feira, 01.12, o fato só foi divulgado hoje quinta-feira 02.12. As informações são de que os mesmos já haviam tomado as doses única da vacina da Janssen, quando ainda estavam na África do Sul, país onde residem.

O casal chegou ao Brasil a passeio em 23 de novembro. Dois dias depois, quando retornariam para a Cidade do Cabo, testaram positivo para covid-19.

A nova variante ,apresenta sintomas como cansaço, dores musculares, coceira na garganta, febre baixa e em poucos casos
tosse seca.

Os sintomas da Ômicron são mais parecidos com a variante Beta.

Até agora, os pacientes infectados pela Ômicron apresentaram apenas sintomas leves. No entanto, a nova variante preocupa a OMS e os países por causa das 50 mutações que a nova cepa apresenta, sendo 32 apenas na proteína S, principal alvo das vacinas desenvolvidas até o momento.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Várzea Grande completa 15 dias sem óbitos por Covid-19
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA