Entretenimento

Inscrições para o NASA Space Apps Challenge 2021 estão abertas

Publicados

em

Basta acessar o instagram do evento https://instagram.com/nasaspacecuiaba?utm_medium=copy_link e fazer a inscrição

CAROLINA MIRANDA

Luiz Alves

Clique para ampliar 

Cuiabá recebe pela terceira vez um evento mundial considerado como a maior maratona de inovação aberta. O NASA Space Apps Challenge 2021 acontece nos dias 02 e 03 de outubro, no Museu da Caixa D’Água Velha. A Prefeitura de Cuiabá –  por meio da Secretaria Municipal de Turismo  – é parceira da ação que este ano está na 10ª Edição, sendo a última ocorrida em 2019.

“Após seis meses frente à pasta do Turismo na capital, é motivo de satisfação. Sem esquecer de que será mais uma rica oportunidade de apresentar à sociedade o Museu da Caixa D’Água Velha, um local que possui belezas naturais, que antes abrigava um reservatório de água e hoje se transformou em Museu”, declarou o secretário municipal de Turismo, Oscarlino Alves.

Para quem tem interesse em criar soluções inteligentes, a inscrição é gratuita e está aberta para qualquer pessoa com mais de 16 anos. Para a faixa etária inferior, a exigência é que a equipe seja formada juntamente com os pais e ou responsáveis. “Apesar de ser um evento de inovação tecnológica, não precisa necessariamente ser da área de tecnologia. Todos aqueles, que tenham vontade de criar soluções, construir projetos, desenhar aplicativos, estão convidados à participarem”, disse a líder local do evento, Olivia Boretti.

Leia Também:  Cantora cuiabana celebra a diversidade em videoclipe: música exalta amor entre duas mulheres

Simultaneamente, participantes de todo o mundo passarão 48 horas criando soluções. “Estamos montando toda uma embalagem, recortar o espaço, unindo o passado com as ideias inovadoras no futuro. Isso comprova que é possível inovar com pouco”, acrescentou Oscarlino.

A edição 2021 marca os 10 anos de promoção desse encontro de estudiosos e criadores, tendo como tema a Inovação. “O local não poderia ter sido melhor escolhido, pois o Museu retrata o que foi a Cuiabá de antigamente. Não há como se falar em inovação no futuro sem trabalhar o passado. Estamos muito satisfeitos com a parceria com a Prefeitura que tem muitas ações e projetos que precisam ser exploradas”, declarou a líder lição, Olivia Boretti.

Desde o seu início em 2012, explicou Olivia, o Space Apps se tornou a maior hackatona global do mundo, envolvendo milhares de cidadãos em todo o mundo para usar os dados abertos da NASA para construir soluções inovadoras para os desafios que enfrentamos na terra e no espaço. Podem participar pessoas com mais de 18 anos de diversas áreas de conhecimento.

Leia Também:  Morre Bolsanorista Olavo de Carvalho vítima de Covid-19

Menores de idade podem concorrer acompanhados dos pais ou responsáveis.
Para se inscrever, basta acessar o instagram do evento https://instagram.com/nasaspacecuiaba?utm_medium=copy_link e fazer a inscrição. É importante que os interessados se inscrevam antecipadamente para participar de todas as informações antes do evento.

COMENTE ABAIXO:

Entretenimento

Cine Teatro Cuiabá recebe neste sábado Projeto Literamúsica

Publicados

em

Por

LITERAMÚSICA

Intercâmbio Cultural

JB NEWS

Por Jonas da  Silva

O Cine Teatro Cuiabá recebe neste sábado (14/5), às 20 horas, o Projeto Literamúsica, com apresentações e intercâmbio de músicos, escritores e plateia. O produto cultural foi idealizado pelo maestro da Orquestra Sinfônica da UFMT, Fabrício Carvalho, e o deputado Professor Allan Kardec (PSB-MT), por meio da destinação de emenda parlamentar.

O público em casa também poderá acompanhar o projeto pelo canal do YouTube do Cine Teatro Cuiabá. O ingresso para a entrada será 1 Kg de alimento não perecível, que pode ser trocado a partir das 19 horas no local do evento. A limitação de assentos é de 60 pessoas.

Junto com o maestro Fabrício no palco estarão as compositoras e cantoras Pachá Ana e Si Azevedo; o escritor, ator e poeta Caio Ribeiro, o percussionista Cleiton Bolacha e o músico, compositor e instrumentista, Oliveira Filho, que fará a direção musical do evento.

Até o fim do ano, o projeto será um verdadeiro circuito cultural sempre nos campi da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Tangará da Serra (23/6); Cáceres (25/8) e Sinop (10/11), sempre mediada pelo maestro. As apresentações e performances com participação do público nos locais onde ocorrer o projeto serão no formato de programas de auditórios de TV.

O deputado Professor Allan Kardec afirma que a ideia do Literamúsica é levar arte e cultura ao público jovem e apresentar a eles novos artistas mato-grossenses. E permitir o acesso de modo mais fácil, de forma popular, e fazer simultaneamente a divulgação das diversas manifestações de artistas e escritores do Estado.

“É a prática da cultura e circulação da arte. Um intercâmbio, troca de experiências entre novas plateias e divulgação da geração de novos artistas mato-grossenses. Desenhamos isso, junto com o maestro Fabrício e o Flávio Ferreira do Cena Onze, para promover, principalmente aos jovens, nossa qualificada cultura de novos músicos, escritores, compositores, cantores e artistas de Cuiabá e de todo Mato Grosso”, descreve a importância do projeto.

Leia Também:  Projeto prevê pena maior para casos de contaminação cruzada de alimentos Fonte: Agência Câmara de Notícias

*Público e artistas jovens*

Para o maestro da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Fabrício Carvalho, o projeto cumpre a finalidade de proporcionar a troca de experiências entre o público jovem em especial e artistas mato-grossenses. Pois, ele afirma que as áreas de literatura, da música, do teatro, do audiovisual tem crescido muito em Mato Grosso, em todas as plataformas artísticas.

“O deputado Allan Kardec, eu e o professor Flávio Ferreira, do Cena Onze, também entusiasta dessa ideia, sentamos, pensamos e planejamos um grande projeto que tivesse interação e participação dos estudantes. E principalmente que eles tivessem acesso a essa nova formação dos jovens artistas de Mato Grosso”, descreve como foi formatado o projeto. “É um público que precisa de novas ideias. E tem novos artistas que precisam de um novo público e divulgar seus trabalhos”, resume o objetivo do Literamúsica.

Maestro Fabrício acrescenta outro objetivo do projeto de divulgar aos estudantes universitários a música e literatura fora do eixo cultural da “industrialização de massa”. “Não é só o que passa na televisão aberta, só o que toca no rádio. A ideia é que eles conheçam outros artistas também. Principalmente os artistas de Mato Grosso”, afirma.

O diretor musical do Literamúsica, destaca o projeto como inédito e necessário e que compõe a harmonia perfeita para promover e mostrar a rica cultura mato-grossense. Ele se diz honrado com a oportunidade de participar do projeto.

Leia Também:  Morre Bolsanorista Olavo de Carvalho vítima de Covid-19

*Música e literatura para a vida*

“O projeto já soa poesia e música já vem com sonoridade, o Litera Música. O que seria do mundo sem a literatura e sem a música, algo tão maravilhoso para nossas vidas ?”, comemora o multi-instrumetista. “E temos a música que considero o complemento indispensável dessa festa cultural. A música pode, através dos ouvidos de quem as ouvem penetrar nos lugares talvez nunca visitado com palavras. Mas, com a letra vai chegar, isso é conhecimento para nosso intelecto e música para nossos ouvidos, para nossa alma e vida. Sou muito grato de participar deste encontro cultural”, registra Oliveira Filho sobre o impacto do Literamúsica.

Oliveira Filho é músico, compositor e instrumentista há mais de 20 anos em Cuiabá. Ele veio do Rio de Janeiro trompetista, músico da Escola Villa Lobos. Nas décadas de 1980 e 1990 começou a tocar na Escola Técnica Federal, ETF, (IFMT), com os lendários Bolinha e Juca de Mestre Albertino na banda marcial da escola.

Depois foi levado por Bolinha para as festas do Senhor Divino da Catedral de Cuiabá e Festa de São Benedito na Igreja do Rosário. Com as experiências, firmou carreira com o samba e pagode na Banda KAARADOGOL. Ali tocou cavaquinho e violão. Oliveira Filho foi ainda vocal em várias bandas em Mato Grosso há 20 anos. Um dos destaques foram os hits dos Garanhões da Madrugada, bloco histórico e ícone de Santo Antônio de Leverger que embalou e embala vários carnavais na cidade.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA