Esportes

Indígena entrará em quadra para defender cocar de Cacique no Circuito Mato-grossense de Tênis

Publicados

em

A 1ª Classe Pro reúne os melhores tenistas do estado e, neste ano, alcançará seu ápice em performance técnica. Proporcionando lances de tirar o fôlego dos espectadores
André Vitor Nascimento, 25 anos, de apelido ‘Índio’ e de descendência indígena, sagrou-se campeão do ranking na 1ª Classe Pro em 2020, a categoria de maior nível técnico do estado, e se tornou o tenista número 1 do Circuito Mato-grossense de Tênis. E, neste ano, precisará entrar em quadra para defender o ‘cocar de Cacique’ do tênis estadual. E o início dessa batalha, que levará o ano todo, já está com data e local marcados.O Circuito Mato-grossense de Tênis promoverá 19 torneios em 2021 e todos serão palco de batalhas homéricas em diversos níveis e por muitos títulos. E o primeiro teatro dessa odisseia será o torneio EMHA Open de Tênis, de 1º a 07 de março, na academia Tennis Company, na rua Rui Barbosa, nº 515, no bairro Goiabeiras, em Cuiabá-MT. Com entrada franca e portas abertas ao público interessado em se deleitar com lances habilidosos.

“Me chamam de Índio por ter características indígenas e por ser descendente por parte de pai. Não fui criado por meu pai, portanto não sei detalhes da vida da minha bisavó índia. Eu morava com minha mãe, irmã e irmãos em Marabá, no Pará. Hoje tenho quatro anos de casado e uma filha de quase três anos”, comenta o tenista número 1 do estado, André ‘Índio’ Nascimento, professor de tênis na Benegas Tennis, em Sorriso.

Leia Também:  O cavalinho Xomano e o cuiabanês

Inscrições para o EMHA Open de Tênis podem ser feitas até dia 26 de fevereiro via canais de comunicação da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) e da academia Tennis Company. Tanto pelo site https://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465 ou WhatsApp (65)99925-5536 da FMTT ou pelos telefones (65)3623-1311 e (65)98405-9685 da Tennis Company. E os valores das inscrições são os mesmos de 2020, R$100,00 (primeira inscrição) e R$70,00 (segunda inscrição por pessoa).

“Comecei como gandula aos 11 anos de idade, com o professor Vanilson Ferreira, no Círculo Militar de Marabá. De gandula virei tenista e depois professor de tênis. Amo o tênis e me dedico de corpo e alma desde os 11 anos. E estou desde maio de 2019 em Sorriso. Estou muito feliz por morar nesta cidade linda e por poder trabalhar na Benegas Tennis. E agradeço a todos pelo reconhecimento do meu trabalho”, disse o número 1.

Contexto

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) lançou, na última quinta-feira (11.02), o calendário do Circuito Mato-grossense de Tênis 2021, com recorde de 19 torneios em oito cidades-sede. Sendo sediado por Cuiabá, Sorriso, Sinop, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Rondonópolis e Alto Araguaia. E isso perfaz crescimento de 90% e 167% em quantia de torneios e cidades-sede, respectivamente, em comparação com o Circuito Estadual de Tênis 2015, ano marco da remodelagem da competição.

Leia Também:  Exposição traz fotos do Pantanal mato-grossense assinadas pelos fotógrafos José Medeiros e Deny Kobayashi

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) foi fundada, em 31 de março de 1979, com o objetivo de regulamentar e desenvolver a prática da modalidade esportiva tênis no Estado de Mato Grosso. E a diretoria (2018-22) é composta pelo presidente, Rivaldo Barbosa, vice-presidente técnico, Bruno França, vice-presidente administrativo e de finanças, Maria do Carmo Mendes e pelo vice-presidente de relações esportivas, Joilson Borges. E a sede está localizada no Clube Monte Líbano, em Cuiabá-MT.

Crédito Fotógrafo (Lei 9610/98): Junior Martins/FMTT

COMENTE ABAIXO:

Esportes

Mato-grossense Feminino 2020: Por falta de estádios, FMF adia início da competição

Publicados

em

Por

 

Em reunião na tarde desta terça-feira (2), a Federação Matogrossense de Futebol em conjunto com o Ação, Dom Bosco e Mixto, resolveram adiar a abertura do Campeonato Mato-grossense de Futebol Feminino – Edição 2020. A partida estava agendada para esta quarta-feira (3) entre Ação e Mixto.

Por falta de estádios disponíveis na região metropolitana, e com os atuais decretos vigentes, o início da competição será adiada para uma nova data. Uma das alternativas esperadas pelos clubes, seria a liberação do estádio Presidente Dutra pela Prefeitura de Cuiabá, que até o momento, não teve a sua data de reinauguração confirmada.

Na continuidade de falta de estádios para a realização da competição, é possível que os clubes realizem os jogos em Centro de Treinamento-CT com portões fechados.

A FMF deverá divulgar em breve a tabela detalhada especificando as datas, horários e locais das partidas.

Higor Vinicius Ramos

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cine Teatro recebe 2ª edição do espetáculo Mato Grosso em Cena nesta sexta-feira
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA