Saúde

Hoje os prefeitos têm segurança em relação aos programas do Governo de MT”, declara presidente de Consórcio Intermunicipal

Publicados

em

Lançado na última quinta-feira (15.07), o programa Mais MT Cirurgias prevê investir $ 105 milhões para a realização de 138 mil procedimentos

Érika Oliveira | Secom-MT

Governador Mauro Mendes lança programa Mais MT Cirurgias –
Foto por: Marcos Vergueiro/Secom-MT

Prefeitos e presidentes dos Consórcios Intermunicipais classificaram o lançamento do Mais MT Cirurgias um “marco” na saúde pública de Mato Grosso. Lançado na última quinta-feira (15.07), o programa vai investir R$ 105 milhões para a realização de 138 mil procedimentos e pretende zerar a fila de cirurgias eletivas em todo o Estado.

“É um programa maravilhoso. Como médico, fico muito feliz com esse tipo de iniciativa. E, como prefeito, digo em nome de todos os gestores que agora temos segurança em relação a qualquer programa que o Governo de Mato Grosso lança. Porque tem antes de lançar, tem a garantia de ter dinheiro em caixa para honrar o compromisso. É uma cadeia positiva, porque nos permite dar segurança também aos munícipes”, declarou o prefeito de Confresa e presidente Consórcio Intermunicipal De Saúde do Araguaia E Xingu (CISAX), Ronio Condão.

A previsão é que, pelo programa, sejam feitas 23 mil cirurgias eletivas, 69,5 mil exames de alta complexidade, além de outros 45,5 mil procedimentos de outras naturezas.

O Mais MT Cirurgias vai beneficiar os 141 municípios e contará com a parceria dos 16 Consórcios Intermunicipais de Saúde. As cirurgias, exames e demais procedimentos serão realizados nos 11 hospitais regionais e também poderão ser cadastrados conforme a necessidade pelos hospitais filantrópicos e municipais.

Leia Também:  Sindicatos recorrem a Botelho pela reestruturação de carreira

“Nossa expectativa era muito grande, porque nós temos muitas cirurgias eletivas represadas e o programa, aparentemente, vai desafogar todo esse sistema. Nós saímos daqui, todos os prefeitos e presidentes dos consórcios, com a expectativa e esperança de que estamos levando a solução para aquelas pessoas que estão esperando por essas cirurgias há tanto tempo. Com esse recurso aplicado, com esse programa, a possibilidade de zerar essa fila se tornou real. Foi uma decisão acertada do Governo do Estado”, considerou o prefeito de Proxoréu, Nelsom Paim, que preside o Consórcio Regional de Saúde do Sul (CORESS).

“A implantação desse programa é um marco na Saúde de Mato Grosso. São 141 municípios que serão beneficiados e, realmente, agora o serviço vai chegar na ponta e a gente vai conseguir atender a população que bate na nossa porta. Era um sonho que hoje se torna realidade”, completou o presidente do Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires e prefeito de Santa Carmem, Rodrigo Frantz.

O aporte financeiro de R$ 105 milhões poderá ser acessado por qualquer estabelecimento de saúde, seja público ou privado, que se adeque às regras estabelecidas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Entre os requisitos para acessar o incentivo está o credenciamento do hospital junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), a especificação do quantitativo de procedimentos eletivos a serem atendidos e o serviço a ser executado deve ser complementar às pactuações já existentes na unidade.

Leia Também:  “André Mendonça é um grande parceiro de Mato Grosso”, diz Geller

As cirurgias previstas contemplam as especialidades de Geniturinário, Aparelho Digestivo, Ortopedia, Cardiovascular, Neurocirurgia e Oftalmologia. Dentre os exames de alta complexidade, estão: Ressonância Magnética, Ultrassonografia com Dopper, Tomografia Computadorizada, Cintilografia, Eletroneuromiografia, Arteriografia, Cateterismo e Colangiopancreatofiaendoscópica.

O repasse do valor será realizado pós-produção. A ação terá como base a tabela do SUS e os incentivos serão de acordo com a complexidade de cada procedimento. Para integrar o programa, também é fundamental a alimentação dos sistemas oficiais de faturamento do Ministério da Saúde.

Os municípios interessados no incentivo deverão acessar um link que será disponibilizado no site da SES. Após criação de login, a unidade deverá inserir sua proposta para análise e validação da Secretaria.  As propostas deverão ser apresentadas em até 60 dias pelas unidades de saúde, gestões municipais ou Consórcios Intermunicipais de Saúde.

COMENTE ABAIXO:

Saúde

Mais um casal de brasileiros são diagnosticados com a variante Ômicron

Publicados

em

Por

JB NEWS

Por Alisson Gonçalves

Foto: Exame

Mais um casal de brasileiros foram diagnosticados com a variante Ômicron do coronavírus , informou  a prefeitura de São Paulo  (SP), nesta quarta-feira, 01.12, o fato só foi divulgado hoje quinta-feira 02.12. As informações são de que os mesmos já haviam tomado as doses única da vacina da Janssen, quando ainda estavam na África do Sul, país onde residem.

O casal chegou ao Brasil a passeio em 23 de novembro. Dois dias depois, quando retornariam para a Cidade do Cabo, testaram positivo para covid-19.

A nova variante ,apresenta sintomas como cansaço, dores musculares, coceira na garganta, febre baixa e em poucos casos
tosse seca.

Os sintomas da Ômicron são mais parecidos com a variante Beta.

Até agora, os pacientes infectados pela Ômicron apresentaram apenas sintomas leves. No entanto, a nova variante preocupa a OMS e os países por causa das 50 mutações que a nova cepa apresenta, sendo 32 apenas na proteína S, principal alvo das vacinas desenvolvidas até o momento.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeito de Chapada Osmar Froner se manifesta favorável a realização de festas de Réveillon
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA