Saúde

HIIT: Treino com intervalos de alta intensidade queima mais gordura

Publicados

em

Treinos de Intervalo de Alta Intensidade queimam mais gordura - 02.08.2022
Thinkstock

Treinos de Intervalo de Alta Intensidade queimam mais gordura – 02.08.2022

Os treinos chamados de Intervalado de Alta Intensidade (HIIT) são mais eficazes para aumentar a queima de gordura do que os aeróbicos. A conclusão é de um novo estudo publicado na revista científica British Journal of Sports Medicine conduzido por pesquisadores australianos.

Eles descobriram ainda que, quando adotada uma rotina com os exercícios mais pesados, o impacto positivo para a maior perda de calorias se estende até mesmo durante outras atividades. Porém, é preciso ao menos quatro semanas de regularidade para que os treinos comecem a provocar o efeito no metabolismo, dizem os cientistas.

Os pesquisadores analisaram resultados de uma série de estudos sobre o tema, que englobaram um total de 511 participantes adultos. Foram avaliadas pessoas que estavam envolvidas em HIIT supervisionado, exercícios aeróbicos de intensidade moderada ou um grupo de controle sem exercícios.

Após 12 semanas com treinos HIIT, foi constatado que cada minuto de atividade física, independentemente qual seja, passou a queimar 0,13 gramas adicionais de gordura.

Os treinos HIIT são uma proposta de exercícios mais curtos, porém mais intensos. São, por exemplo, corridas aceleradas de 60 segundos, espaçadas com intervalos curtos de 15 segundos em que o ritmo é reduzido para descansar.

Essa troca é repetida diversas vezes durante um período de 15 a 30 minutos. Com isso, é feito um esforço maior ao final, porém num menor período de tempo. Para os momentos de alta intensidade, é preciso que a frequência cardíaca esteja acima de 80% da capacidade máxima da pessoa.

Em comunicado, o professor da Universidade de Victoria, na Austrália, autor do estudo, orienta que, em casos de dificuldade para perder gordura, os resultados mostraram que uma boa ideia é “adicionar o treinamento intervalado de alta intensidade ou HIIT à sua rotina de exercícios. De acordo com a recente Pesquisa Mundial de Tendências de Fitness, o HIIT está entre os tipos mais populares de exercícios”.

Leia Também:  Mauro Mendes vistoria obras no Hospital Metropolitano em Várzea Grande

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:

Saúde

Brasil registra 147 mortes e 17,7 mil novos casos de covid-19 em 24h

Publicados

em

Por

Em 24 horas, foram registrados 17.726 novos casos de covid-19 no Brasil. No mesmo período, houve 147 mortes de vítimas do vírus. O Brasil soma desde o início da pandemia 681.400 mortes por covid-19, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje (13), em Brasília, pelo Ministério da Saúde. O número total de casos confirmados da doença é de 34.165.857.

Ainda segundo o boletim, 32.966.689 pessoas se recuperaram da doença e 517.768 casos estão em acompanhamento. No levantamento de hoje, não consta atualização dos dados de óbitos em Mato Grosso do Sul. Também não consta a atualização de casos e mortes no Distrito Federal e nos seguintes estados: Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Roraima e Tocantins.

Estados

Segundo os dados disponíveis, São Paulo lidera o número de casos, com 5,97 milhões, seguido por Minas Gerais (3,85 milhões) e Paraná (2,71 milhões). O menor número de casos é registrado no Acre (147,5 mil). Em seguida, aparecem Roraima (173,9 mil) e Amapá (177,7 mil).
Em relação às mortes, de acordo com os dados mais recentes disponíveis, São Paulo apresenta o maior número (173.638), seguido de Rio de Janeiro (75.162) e Minas Gerais (63.257). O menor total de mortes situa-se no Acre (2.025), Amapá (2.155) e Roraima (2.165).

Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico

Leia Também:  MPE requer informações sobre bloqueio para regulação de leitos de UTI em Cuiabá
Boletim Epidemiológico – 13/08/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Vacinação

Até hoje, foram aplicadas 471,7 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, sendo 178,7 milhões com a primeira dose e 159,8 milhões com a segunda dose. A dose única foi aplicada em 4,9 milhões de pessoas. Outras 104,4 milhões já receberam a primeira dose de reforço, e 18,9 milhões receberam a segunda dose de reforço.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA