POLITICA

Guilherme Maluf diz que Riva não tem provas do que fala em delação e acusa o ex-presidente de criar leis e incinerar documentos no parlamento

Publicados

em

JB News

Um vídeo do depoimento do ex-deputado estadual e ex- presidente da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, José Geraldo Riva, em que acusa vários parlamentares e ex- assessores de corrupção, e de como agiam para camuflar os desvios de dinheiro no parlamento, foi rebatido pelo ex-deputado estadual e atual presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso, (TCE-MT), Guilherme Maluf.

Veja o vídeo 👇

http://jbnews.com.br/vaza-video-em-riva-diz-que-guilherme-maluf-destruiu-documentos-e-outras-provas-que-poderiam-incrimina-lo/

Em nota encaminhada a redação do JB News, Maluf diz que que Riva não apresenta provas do que é falado no vídeo, e lamenta a forma com que o caso é apresentado para a sociedade, e acusa José Geraldo Riva por destruição de provas e criação de leis para esconder os furos de sua gestão.
Veja a nota: 👇

Em nota, o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), conselheiro Guilherme Maluf, nega as acusações feitas pelo delator José Geraldo Riva e lamentou que mais uma vez o delator apresente denúncia sem absolutamente nenhum prova.
“Na minha gestão a frente da Assembleia Legislativa não houve destruição de documentos. Ao contrário da gestão do delator a frente do Poder Legislativo, que aprovou inclusive lei e incinerou documentos do Parlamento”, disse Guilherme Maluf, em nota.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Blairo Maggi afirma que nunca houve compra de apoio político dos deputados por parte do Executivo enquanto era governador
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLITICA

Chamado de quadrilheiro e lider do “PCC”, Wallace Guimarães volta ao MDB para apoiar Kalil Baracat e José Hazama

Publicados

em

JB News

 

O ex-prefeito de Várzea Grande, foi cassado em 2015 por conta de gastos ilícitos nas eleições, em 2012. E estava filiado ao Partido Verde até poucos dias, antes das convenções municipais, onde também teve sua pré-candidatura cassada pelos filiados do Partido, que rejeitou uma possível candidatura a prefeito de VG. Agora, Wallace embarca no mesmo grupo que o tirou da prefeitura, em 2015.
A informação foi dada pelo próprio Wallace nas suas redes sociais, nesta segunda-feira (21.09). Ele que teve o mandato de prefeito cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), a pedido da oposição, feito pelo então na época, ex-senador Jayme Campos, e que gritava em alto bom som para toda população mato-grossense, que Wallace havia instalado um grupo de saqueadores e bandidos, o qual se referia por várias vezes, ao ex-prefeito, e que ele fazia parte do Primeiro Comando da Capital (PCC), elementos que são ligados ao tráfico de drogas e assassinatos no Estado e pelo Brasil.
Wallace retorna ao MDB para apoiar Kalil Baracat e José Hazama, vice-prefeito de Lucimar Campos e que agora compõe a chapa, novamente no mesmo cargo, de vice-prefeito de Kalil Baracat. Wallace Guimarães aparece nas pesquisas com pouco mais de 3,2% e com uma rejeição de mais de 70%, conforme várias pesquisas realizadas e divulgadas para as eleições municipais deste ano, marcadas para os dias 15 e 29 de novembro, por conta da pandemia do COVID-19.

Leia Também:  Pedetistas definem apoio unânime a advogado Euclides Ribeiro

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA