MEIO AMBIENTE

Governo, MP e Mercado da carne de MT assinam termo de monitoramento ambiental de propriedades embargadas

Publicados

em

JB News

Mercado da carne de MT tem a partir de agora  monitoramento ambiental em MT.

O Governo de Mato Grosso, o Ministério Público Federal em MT e o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) assinaram nesta segunda-feira 13,o  termo de cooperação técnica   que trata da criação de sistema informatizado de monitoramento ambiental de propriedades embargadas ambientalmente, e que possuam atividade pecuária.
Participam da assinatura o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, o Procurador Chefe em Substituição, Vinicius Alexandre Fortes de Barros, o Procurador da República, Erich Raphael Masson, e a diretora administrativa do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Paula Queiroz – representando pecuaristas e frigoríficos mato-grossenses.
A iniciativa é inédita no País e pode beneficiar cerca de 8 mil pecuaristas no estado.

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputado Faissal Calil, e  o Vereador por Cuiabá Marcelo Bussiki são os entrevistados no Programa Tema Livre desta terça-feira
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MEIO AMBIENTE

Aqueles que apostarem na impunidade terão graves consequências”, reforça governador

Publicados

em

Governo de Mato Grosso lançou a Operação Amazônia Arco Norte na terça-feira (12.05)

Lucas Rodrigues | Secom-MT

O governador Mauro Mendes, que lidera o comitê – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT
A | A

O governador Mauro Mendes reforçou a postura de “tolerância zero” contra os crimes ambientais em Mato Grosso, durante o lançamento da Operação Amazônia Arco Norte.

A operação, lançada nesta terça-feira (12.05), é conduzida pelo Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, a Exploração Florestal Ilegal e aos Incêndios Florestais (CEDIF-MT).

O grupo liderado pelo governador reúne a Casa Civil, Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto de Defesa Agropecuária (Indea).

“O Governo, junto com todos esses parceiros, vai apertar a fiscalização. Este ano emitimos quase R$ 400 milhões em multas para aqueles que estão apostando na impunidade. Lamentamos isso, mas não vamos compactuar com atividades ilegais no nosso Estado. Aqueles que apostarem na impunidade terão graves consequências com as autuações, com a responsabilização criminal que será implementada pelos órgãos do Governo e pelo Ministério Público”, alertou Mendes.

Leia Também:  “Com o monitoramento, quem persistir em atos ilegais vai se dar mal”

Conforme a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), nos primeiros meses de 2020, a Coordenadoria de Fiscalização de Flora da pasta já embargou 243 áreas, apreendeu 24 máquinas utilizadas em desmatamento e aplicou cerca de R$ 360 milhões em multas por crimes contra flora.

Para o governador, a intensificação do monitoramento às atividades ilegais é de suma importância não só para a preservação do ecossistema em si, mas para fortalecer o status de Mato Grosso perante o mundo como um Estado que valoriza e fomenta o desenvolvimento sustentável.

“Nós estamos alertando, conscientizando, pedindo às pessoas que respeitem a legalidade, que respeitem o meio ambiente e, ao final, que respeitem a produção sustentável ao nosso Estado, que vai trazer bons resultados à economia mato-grossense no seu comércio internacional”, reforçou.

Mendes citou que um dos focos da operação será a fiscalização, de modo a coibir as atividades ilegais antes que elas aconteçam ou, caso aconteçam, que os danos sejam reduzidos.

“Vamos atuar em conjunto com Ibama, Sema, Batalhão Ambiental, Polícia Militar, entre outros vários atores envolvidos. Estaremos implementando ações por meio da fiscalização eletrônica.  Hoje conseguimos detectar qualquer desmatamento acima de um hectare praticamente em tempo real em Mato Grosso. E, com isso, temos condição de responsabilizar aqueles que estão descumprindo a legislação”, explicou.

Leia Também:  MP cobra indenização de aproximadamente R$ 5,7 milhões em Sapezal por dano ambiental

O governo de Mato Grosso está atuando em seis frentes para combate aos crimes contra a flora: planejamento e gestão, comunicação, monitoramento, fiscalização, responsabilização e prevenção e combate aos incêndios florestais.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA