Saúde

Governo Estado começa construção de 200 leitos no Hospital Metropolitano em Várzea Grande

Publicados

em

Obras para ampliação da unidade começaram nesta segunda-feira (23.03) e devem ficar prontas nas próximas semanas

Lucas Rodrigues | Secom-MT

Veja o que diz o  Governador:👇

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3253813517980662&id=483630874998954

O Governo do Estado começou, nesta segunda-feira (23), as obras para construir 200 leitos no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande. A unidade será a referência estadual para atendimento dos casos graves de Coronavírus.

Ao todo, a unidade ficará com 260 leitos, já que atualmente o local conta com outros 60 leitos.

As cirurgias bariátricas, de ortopedia e demais procedimentos de alta complexidade que o Metropolitano realiza serão deslocadas para outras unidades, conforme a determinação do governador Mauro Mendes.

“O nosso desafio é fazer, no menor espaço de tempo possível, uma obra de mais de 200 leitos que serão construídos aqui. Esse hospital, dentro de poucas semanas, vai estar com capacidade para atender 260 pessoas que estiverem em situação grave”, afirmou o governador.

Mendes ressaltou que a unidade é ampliada para atender os casos graves e alertou que, para os casos mais amenos, a população deverá continuar a buscar as UPAs e policlínicas, de modo a não congestionar o sistema.

Leia Também:  Programa Amor realiza mais de 140 atendimentos em 3 dias de funcionamento

“Aqui serão somente os casos graves. Se Deus quiser, não ocorrerá. Mas se acontecer, o Governo do Estado estará aqui trabalhando para criar, em tempo recorde, mais 200 leitos para tratar pessoas que eventualmente possam ter casos graves relacionados ao Coronavírus”, explicou.

A previsão é que a obra seja finalizada em no máximo duas semanas. Durante todo o final de semana, o governo esteve reunido com engenheiros e a construtora para que fosse feito o projeto e alternativas mais rápidas, no caso de materiais, para a execução da obra.

Além dessa obra, o Governo já suspendeu todas as cirurgias eletivas nos hospitais regionais para ampliar a capacidade de atendimento dos casos de coronavirus

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mendes defende racionalidade em decisões sobre o coronavírus

Publicados

em

Governador de Mato Grosso discutiu medidas com governadores do RS e ES, em debate transmitido pelo portal Uol

Lucas Rodrigues

– Foto por: SecomMT
A | A

O governador Mauro Mendes defendeu a racionalidade e o uso de critérios técnicos para a tomada de decisões relativas à prevenção e no combate contra o coronavírus nos estados.

Mendes participou de um debate na tarde desta quarta-feira (01.04) com os governadores Eduardo Leite (RS) e Renato Casagrande (ES). O debate foi promovido pelo portal UOL e mediado pelo jornalista Josias de Souza.

De acordo com o governador, é preciso que os estados promovam medidas que sejam compatíveis com a realidade da população local, de modo a minimizar as consequências do coronavírus.

“Acabamos de editar um decreto no qual estabelecemos, seguindo a portaria do Ministério da Saúde, um conceito de que existindo contaminação local, você toma um pacote específico de providências e, existindo contaminação comunitária, são aplicadas providências de nível mais restrito. E o secretário de Saúde vai dizer quais as cidades que têm contaminação local e quais têm contaminação comunitária, para podermos dar mais racionalidades nessas decisões”, afirmou.

Leia Também:  Produtor rural em MT condenado por impedir regeneração natural de vegetação

O governador de Mato Grosso estimou que deve ser gasto o montante de R$ 150 milhões nos próximos meses para o combate à COVID-19.

Ele também citou as medidas que estão sendo tomadas para auxiliar as pessoas em situação de vulnerabilidade, que são as mais afetadas pela pandemia.

“Estamos liberando R$ 8,5 milhões para os municípios ampliarem a rede de assistência social. Com isso, vamos conseguir comprar 100 mil cestas básicas em todos os municípios. Já compramos 50 mil para distribuir agora em abril. Há empresas privadas que estão se apresentando para ajudar. Só uma empresa aqui no Estado afirmou que vai doar 50 mil cestas básicas por mês, durante três meses. Com isso, queremos dar uma resposta mais rápida, porque há pessoas paradas há 10 dias e isso vai trazer grandes transtornos se elas passarem fome”, ressaltou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA