Internacional

França ultrapassa 10 mil mortes por coronavíris. Pico ainda não foi atingido

Publicados

em

 

O Site 247 divulgou nesta quarta-feira 08, que  a França já  ultrapassou a marca de 10.000 mortes desde o início da epidemia de coronavírus nesta terça-feira (7), que “continua a progredir”, segundo o diretor geral da Saúde da França, Jérôme Salomon

França ultrapassou nesta terça-feira (7) a marca de 10 mil mortes por coronavírus.

Desde o início de março, 7.091 mortes foram registradas em hospitais na França, ou 597 a mais em 24 horas, e 3.237 em asilos e estabelecimentos médico-sociais, num total de 10.328 mortes, disse Jérôme Salomon, diretor geral da Saúde.

O balanço de vítimas das casas de repouso e de outros estabelecimentos médico-sociais aumentou em 820 mortes em comparação com o comunicado da segunda-feira (6), mas esse salto está “indubitavelmente associado a um atraso na contagem e ao fato de estarmos saindo no fim de semana”, sublinhou Salomon. Os balanços de vítimas nos asilos de idosos não eram contabilizados até o início de abril.

Até o momento, 2.958 asilos e 1.595 outros estabelecimentos médicos e sociais relataram pelo menos um caso comprovado ou suspeito de infecção por Covid-19, disse Salomon.

Cerca de 30.000 pessoas se encontram hospitalizadas por infecção por coronavírus. “É um indicador de que a epidemia continua a crescer”, disse, segundo informações da RFI

Leia Também:  Polícia alemã investiga venda de "cerveja nazista"
COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Não bastasse o coronavírus, cientistas alertam para as “vespas assassinas” que apareceram nos EUA

Publicados

em

BBC

As chamadas vespas gigantes asiáticas (Vespa mandarinia) podem medir mais de 5 cm e são tão letais que receberam de cientistas o apelido de “vespas assassinas”. Ela foram vistas pela primeira vez nos Estados Unidos em dezembro do ano passado e sua presença vem provocando alarme entre apicultores e entomologistas americanos.

Segundo a jornalista Alessandra Corrêa, da BBC, escrevendo de Winston-Salem (EUA), elas liberam uma toxina tão potente que pode causar a morte de uma pessoa que tiver levado várias picadas, mesmo se não for alérgica.”No Japão, entre 30 e 50 pessoas morrem por ano (vítimas de múltiplas picadas da vespa gigante asiática)”, disse a bióloga Jenni Cena, do Departamento de Agricultura do Estado de Washington (WSDA, na sigla em inglês).

Sua picada é descrita como extremamente dolorosa, e o ferrão é tão longo que pode penetrar até mesmo o traje de proteção usado por apicultores. Mas, segundo Cena, elas só atacam humanos caso sejam provocadas ou se sintam ameaçadas.

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  De março a maio, Governo aumenta em 3 vezes capacidade de leitos de UTI em Cuiabá e Várzea Grande
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA