Policial

Força Tática prende quatro e apreende mais de 100 tabletes de cocaína e 52 mil em dinheiro em Cuiabá

Publicados

em

Força Tática prende quatro e apreende mais de 100 tabletes de cocaína e R$ 52 mil em dinheiro

A ação ocorreu no início da noite de sexta-feira (16); a droga e todos os suspeitos foram entregues à Polícia Federal, em Cuiabá, por haver suspeita de tráfico internacionalAlecy Alves | Secom-MT

– Foto por: ForçaTática/PMMT

 

Policiais da 20ª Companhia de Força Tática de Cuiabá, unidade do 1º Comando Regional, prenderam no início da noite de sexta-feira (16.10) quatro pessoas, três homens e uma mulher, e apreenderam 116 tabletes de droga, sendo 70  de cloridrato de cocaína e 46 de pasta base. Também foram apreendidos R$ 52,2 mil em dinheiro e uma pistola calibre 380.

A ação se desencadeou, a partir da abordagem de dois homens no estacionamento de um posto de combustível, na Avenida Professora Edna Affi(das Torres), em Cuiabá. Um dos suspeitos havia acabado de entregar uma mochila, de cor preta, para outro homem. Na mochila havia três tabletes de cloridrato de cocaína.

Leia Também:  PF deflagra operação Circumitus para investigar esquema de fraudes na Educação e Infraestrutura

Força Tática/PMMT

As duas prisões levaram a uma residência no bairro Belita Costa Marques, na mesma região da abordagem, onde os policiais encontraram a droga. O entorpecente estava no quarto do casal, um dos homens presos no posto, e da mulher dele. O dinheiro estava no quarda-roupas do mesmo quarto. Lá, além da mulher ocorreu a terceira prisão.

Estima-se que a retirada de circulação dessa quantidade de droga nessa ação da Polícia Militar tenha resultado em um prejuízo de mais de R$ 2 milhões para o crime organizado.

E por haver suspeite de que de tráfico internacional de droga, todos os suspeitos e produtos apreendidos foram entregue na Polícia Federal, em Cuiabá, para que as investigações possam prosseguir.

Força Tática/PMMT

Diferença

A cocaína na forma de cloridrato está em pó, é solúvel, já sob a forma de uma base é o crack, petrificada, pouco solúvel. Ambas são comercializadas por preços diferentes e consumidas de maneira diferentes.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Operação da polícia civil de SP cumpre em MT mandados contra Golpistas que agiam pela OLX

Publicados

em

JB News

Por Denise Niederauer

Quatro mandados de busca e apreensão são cumpridos nesta quinta-feira (22.09), em Cuiabá, em uma operação da Polícia Civil de São Paulo, com apoio da Polícia Civil de Mato Grosso, com objetivo de apurar a atuação de um grupo envolvido na aplicação de golpes cometidos por meio de site de compra e venda OLX, pela internet e em aplicativos de celulares.

A operação Camaleão, deflagrada pelo Setor Especializado no Combate à Corrupção, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro (Seccold) da Seccional de Guaratinguetá (SP) constitui a fase externa de uma investigação de crimes de estelionato cometidos pelas plataformas OLX e WhatsApp.

O trabalho conta com apoio da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), Gerência de Operações Especiais (GOE) e Delegacia de Diamantino.

Após instauração de inquérito policial e emprego de técnicas de investigação, foram colhidos indícios de autoria e materialidade que apontam a participação de ao menos quatro pessoas residentes em Cuiabá envolvidas no crime.

Leia Também:  Operação da polícia civil de SP cumpre em MT mandados contra Golpistas que agiam pela OLX

No golpe aplicado em um vendedor e um comprador de veículos anunciante na plataforma OLX, ambos residentes em Guaratinguetá, o estelionatário conseguiu obter R$ 26 mil da vítima que pretendia adquirir o veículo.

Com base nas investigações, a Seccold representou ao Juízo de Guaratinguetá pelo sequestro do valor da pessoa titular da conta bancária destino da vantagem ilícita, bem como pelo deferimento dos  quatro mandados de busca e apreensão domiciliar em quatro endereços localizados em Cuiabá com objetivo de apreender aparelhos celulares e outros elementos que possam contribuir com as investigações. Com informações da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA