Internacional

Foguetes atingem área de embaixada dos EUA em Bagdá; Trump reitera ameaças

Publicados

em

2.jan.2019 – Forças antiterrorismo do Iraque fazem a segurança da embaixada dos EUA em BagdáImagem: Ahmad al-Rubaye/AFP

Do UOL, em São Paulo

Em meio à escalada das tensões no Oriente Médio, foguetes atingiram a Zona Verde de Bagdá, região onde fica a embaixada dos EUA na capital do Iraque, no fim da tarde deste domingo (5), segundo as forças de segurança locais.

Minutos depois da divulgação dos ataques, cuja autoria e alvos ainda são desconhecidos, o presidente americano, Donald Trump, reiterou suas ameaças de uma resposta militar a eventuais investidas do Irã contra alvos ou cidadãos americanos. Segundo Trump, se isso ocorrer, os EUA reagirão “rapidamente e com força total, e talvez de forma desproporcional”.

Na noite de sábado (4), Trump já havia feito ameaças de atacar 52 alvos iranianos caso o país atingisse um alvo americano. O número é uma alusão ao número de pessoas feitas reféns no sequestro da embaixada americana em Teerã em 1979, ano da Revolução Islâmica que transformou o Irã em uma teocracia.

No momento, não se sabe ao certo o número de foguetes disparados em direção à Zona Verde de Bagdá, onde ficam outras embaixadas estrangeiras e o Parlamento iraquiano.

Leia Também:  Água será negociada como ouro e petróleo em Wall Street

Segundo o canal de notícias americano CNN, foram dois foguetes. De acordo com a agência Reuters, que cita fontes militares iraquianas, seis foguetes atingiram Bagdá, sendo três deles na Zona Verde, e seis pessoas ficaram feridas.

O canal curdo-iraquiano Rudaw relatou ao menos quatro explosões na região, e divulgou um vídeo no qual é possível ouvir o barulho de uma delas.

A temperatura da crise internacional está se elevando desde quinta-feira (2), quando um ataque americano em Bagdá matou o general iraniano Qassim Suleimani.

Mais cedo hoje, o Irã anunciou o fim das restrições ao seu programa nuclear, o que inclui o enriquecimento de urânio sem limitações.

Também neste domingo, o Parlamento do Iraque aprovou uma resolução para expulsar as tropas americanas do país. Os EUA têm 5.000 militares no Iraque. O governo local ainda precisa acatar a resolução.

COMENTE ABAIXO:

Internacional

Programa Aconchego recebe prêmio internacional em reconhecimento às ações realizadas nas aldeias indígenas

Publicados

em

O programa, coordenado pela primeira-dama Virginia Mendes em Mato Grosso, foi premiado pela OEA – Organização dos Estados Americanos

Pamela Muramatsu

Com informações Secom-MT

Em 2020, mais de 23 mil cobertores foram distribuídos para comunidades indígenas, beneficiando as 43 etnias existentes em Mato Grosso
Foto : Caroline De Vita

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania de Mato Grosso (Setasc), recebeu um prêmio internacional da OEA – Organização dos Estados Americanos, pela realização do programa Aconchego. A iniciativa, que em Mato Grosso é liderada voluntariamente pela primeira-dama Virginia Mendes, foi vencedora do concurso de boas práticas sobre os grupos e em situação de vulnerabilidade no contexto do Covid-19, na categoria “Povos Indígenas”.

Em 2020, mais de 23 mil cobertores foram distribuídos para comunidades indígenas, beneficiando as 43 etnias existentes em Mato Grosso. A própria primeira-dama foi pessoalmente à algumas aldeias realizar a entrega das mantas.

Além dos indígenas, o programa Aconchego beneficiou famílias em situação de vulnerabilidade nos 141 municípios de Mato Grosso.

Leia Também:  Governo do Estado prepara medidas emergenciais de reparos para desobstruir a vazão de água na Baía de Chacororé

João Milano

Ao todo, somando o ano passado e mais este ano, o programa distribuiu 300 mil cobertores para as pessoas mais vulneráveis. Em 2020, a meta foi dobrada na comparação com a primeira edição do programa, em razão do aumento de pessoas em situação de vulnerabilidade social, vítimas da Covid-19.

A primeira-dama Virginia Mendes explica que Mato Grosso tem se destacado no cenário nacional em diversas áreas e a premiação da OEA mostra o êxito do programa em um ano tão desafiador como foi o ano de 2020.

“Nossa missão foi redobrada este ano em virtude da pandemia e nos esforçamos muito para cuidar das famílias mato-grossenses e, em especial, das comunidades indígenas que são sempre tão vulneráveis e carentes de todo tipo de assistência. Receber esse prêmio nos enche de orgulho. Parabéns a todos que se esforçaram para que os cobertores chegassem a todas as aldeias indígenas”, destacou.

Josi Pettengil

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, disse que o prêmio é o reconhecimento do trabalho realizado pela Secretaria, com a supervisão da primeira-dama do Estado. “Receber esse prêmio é motivo de orgulho para todos nós”, comemora.

Leia Também:  Governo publica decreto com novas medidas para frear contágio da Covid-19 em MT

OEA

A OEA, Organização dos Estados Americanos, tem como princípio básico o respeito à soberania e à independência dos países do continente americano. Considerada a primeira organização regional do planeta, a OEA foi regulamentada em 1948, e é o mais antigo organismo regional do mundo. E seus princípios são baseados na democracia, nos direitos humanos, na segurança e no desenvolvimento.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA