Política Estadual

Faissal recebe título de cidadão luverdense e homenageia mulheres

Publicados

em


Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado estadual Faissal Calil (PV) esteve na quarta-feira (3) em Lucas do Rio Verde Na cidade, o parlamentar fez a doação de 1,1 tonelada de ração para animais abandonados e também foi agraciado com o título de cidadão honorário luverdense, uma honraria oferecida pela Câmara Municipal. Ele aproveitou a oportunidade para homenagear as mulheres parlamentares.

A visita de Faissal a Lucas do Rio Verde faz parte de uma série de visitas aos municípios do interior de Mato Grosso. O parlamentar tem ido pessoalmente ouvir a população em relação às demandas e melhorias que precisam ser feitas nos municípios. Ele já passou por Itiquira, Diamantino, Nova Marilândia, Arenápolis, Alto Paraguai, Rosário Oeste, Nova Mutum e seguirá ainda nesta quinta-feira (4) para Alta Floresta, Colíder, Itaúba. Nova Canaã e Paranaíta.  

Cidadão Luverdense – Faissal recebeu da Câmara Municipal de Lucas do Rio Ver de o título de cidadão honorário luverdense das mãos dos vereadores Wlad Mesquita (PRTB), Sandra Barzotto (Republicanos), Ideiva Foletto (Cidadania), Zinho Pereira (PP), Gilson Urso (DC), Marcos Paulista (PTB), Márcio Albieri (PSD) e Daltro Figur (Cidadania). 

Leia Também:  "Fatura dos cilindros chegou" aponta Faissal ao denunciar tributação indevida pela Energisa

O parlamentar afirmou ter ficado muito feliz com a honraria e destacou que este tipo de reconhecimento o deixa ainda mais motivado para continuar seu trabalho buscando melhorias para a população de Mato Grosso na Assembleia Legislativa (ALMT).

“Lucas do Rio Verde é uma cidade reconhecida nacionalmente pelo agronegócio e pela dedicação e trabalho de seus cidadãos. É um pólo importantíssimo para a economia de Mato Grosso e tenho um orgulho enorme de receber uma honraria como esta de uma cidade que é referência de organização e qualidade de vida para todo Brasil. Isso me deixa ainda mais motivado para continuar meu trabalho sério e de maneira firme no Parlamento estadual”, afirmou.

Na ocasião, Faissal aproveitou a oportunidade para fazer uma homenagem às vereadoras Sandra Barzotto e Ideiva Foletto, por conta do Dia Internacional da Mulher, data celebrada no dia 8 de março. Faissal também fez homenagens às vereadoras Dra. Vera (Republicanos) e Lurdes Costa Marques (Republicanos), durante a visita do deputado a Nova Mutum, antes de sua chegada em Lucas do Rio Verde.

Leia Também:  Diretor-geral da Aneel não comparece à oitiva da CPI da Energisa

Doação – Na tarde de quarta-feira, Faissal esteve ainda nas sedes da Associação Luverdense de Proteção, Acolhimento e Tratamento de Animais Sem Lar (Alpatas) e da SOS Animais, onde fez a entrega de 1,1 toneladas de ração, fruto de uma campanha realizada em conjunto entre o parlamentar e o vereador Wlad Mesquita, que contou ainda com a participação do vereador Marcos Paulista. 

“Somos parceiros da causa animal e esta ação visa dar mais qualidade de vida para estes seres tão queridos, mas que se encontram atualmente abandonados. É uma pequena ajuda para as entidades que defendem a causa na cidade e um grande ponta pé inicial de muitas outras medidas que estão por vir. Precisamos de políticas públicas que ajudem entidades como essas, que amparam, protegem e atendem estes bichinhos. Estas associações fazem um trabalho sério, árduo e muitas vezes sem ajuda nenhuma do setor público. Precisamos mudar isso”, afirmou Faissal.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

Política Estadual

“Fatura dos cilindros chegou” aponta Faissal ao denunciar tributação indevida pela Energisa

Publicados

em

Por


O deputado estadual Faissal Calil (PV) irá cobrar explicações da Energisa por possíveis cobranças irregulares nas contas de energia elétrica feitas pela concessionária de consumidores que possuem sistemas de captação e produção de energia solar. O parlamentar recebeu denúncias de que a empresa estaria aplicando indevidamente a cobrança de ICMS na compensação do que era inserido no sistema pelos clientes.

Em conversa por telefone, o deputado ouviu do secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo, que a cobrança não parte do Governo do Estado, que em 2019 fez um compromisso de não tributar esta modalidade de produção de energia elétrica. Faissal relembrou da doação feita pela Energisa, recentemente, de cilindros de oxigênio que, de acordo com o parlamentar, é oriunda de arrecadações irregulares de tributos pela empresa.

“Rogério Gallo me garantiu que o compromisso feito com o Governo do Estado de isenção do ICMS em relação a energia solar feito em 2019 está de pé. Isso é coisa da Energisa. Essa diferença entre o que a sua usina fotovoltaica injeta na rede e o que é compensado pela empresa, com valores a menor, é algo que a concessionária terá que explicar. Pelo visto a fatura da tal doação de cilindros de oxigênio feitos pela concessionária já chegou”, apontou.

Leia Também:  Agentes da segurança pública de MT serão imunizados com vacinas da Coronavac e AstraZeneca

Faissal destacou ainda que levará o assunto ao conhecimento dos parlamentares que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a Energisa na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). De acordo com denúncias feitas pelos consumidores, a empresa tributa o ICMS de forma indevida na hora de aplicar os créditos de seus consumidores na compensação de outras unidades consumidoras.

“Os consumidores que instalaram usinas fotovoltaicas perceberam que tudo aquilo que era produzido por eles e colocado na rede de distribuição, infelizmente, não era compensado devidamente em suas contas de energia. Isso ocorreu sem qualquer aviso ou comunicado ao consumidor. Levarei este assunto a CPI da Energisa para que se tomem providências e o mercado da energia solar não fique inviabilizado em nosso estado”, afirmou.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Sistema de Compensação é quando a energia ativa injetada por uma unidade consumidora com microgeração distribuída ou minigeração distribuída é cedida, por meio de empréstimo gratuito, à distribuidora local e posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica ativa dessa mesma unidade consumidora ou de outra unidade consumidora de mesma titularidade da unidade consumidora onde os créditos foram gerados, desde que possua o mesmo Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Cadastro de Pessoa Jurídica (CNPJ) junto ao Ministério da Fazenda.

Leia Também:  CPI consegue que Energisa suspenda aumento na tarifa em Mato Grosso

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA