Saúde

EUA declaram varíola dos macacos como emergência de saúde pública

Publicados

em

Governo dos Estados Unidos declarou a varíola dos macacos como emergência nacional
Reprodução/Twitter @POTUS

Governo dos Estados Unidos declarou a varíola dos macacos como emergência nacional

Em meio ao crescente número de casos, o governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, declarou a varíola dos macacos como uma emergência de saúde pública no país, na tarde desta quinta-feira (4).

A declaração foi feita pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA e ocorre pouco menos de duas semanas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) designar a doença como uma emergência de saúde pública internacional , o nível máximo de alerta do órgão.

Com a declaração, o departamento pode tomar uma série de ações, incluindo o acesso a fundos reservados para emergências e a nomeação de pessoas para cargos que respondam diretamente ao surto. O número de casos confirmados ou suspeitos da doença ultrapassou 6.600, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

“Estamos preparados para levar nossa resposta ao próximo nível”, disse o secretário de Saúde Xavier Becerra, em entrevista à ABC News . “E peço a cada americano que leve a varíola a sério.”

Leia Também:  Mato Grosso registra 105.202 casos e 3.111 óbitos por Covid-19 até o final deste sábado

Uma declaração de emergência de saúde pública tem duração de 90 dias, mas a situação pode ser prorrogada. Nos últimos 15 anos, houve apenas quatro emergências nacionais de saúde pública declaradas no país.

Na semana passada, o estado de Nova York se tornou o primeiro a declarar a varíola dos macacos como uma emergência . Depois, Illinois e Califórnia também declararam o mesmo , com os dois estados relatando centenas de casos registrados da doença.

Com isso, houve um aumento na pressão sobre o governo federal para que a varíola dos macacos fosse considerada uma emergência de saúde pública em todo o país.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:

Saúde

Brasil registra 147 mortes e 17,7 mil novos casos de covid-19 em 24h

Publicados

em

Por

Em 24 horas, foram registrados 17.726 novos casos de covid-19 no Brasil. No mesmo período, houve 147 mortes de vítimas do vírus. O Brasil soma desde o início da pandemia 681.400 mortes por covid-19, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje (13), em Brasília, pelo Ministério da Saúde. O número total de casos confirmados da doença é de 34.165.857.

Ainda segundo o boletim, 32.966.689 pessoas se recuperaram da doença e 517.768 casos estão em acompanhamento. No levantamento de hoje, não consta atualização dos dados de óbitos em Mato Grosso do Sul. Também não consta a atualização de casos e mortes no Distrito Federal e nos seguintes estados: Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Roraima e Tocantins.

Estados

Segundo os dados disponíveis, São Paulo lidera o número de casos, com 5,97 milhões, seguido por Minas Gerais (3,85 milhões) e Paraná (2,71 milhões). O menor número de casos é registrado no Acre (147,5 mil). Em seguida, aparecem Roraima (173,9 mil) e Amapá (177,7 mil).
Em relação às mortes, de acordo com os dados mais recentes disponíveis, São Paulo apresenta o maior número (173.638), seguido de Rio de Janeiro (75.162) e Minas Gerais (63.257). O menor total de mortes situa-se no Acre (2.025), Amapá (2.155) e Roraima (2.165).

Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico

Leia Também:  Dia da saúde: 6 dicas para um estilo de vida mais saudável
Boletim Epidemiológico – 13/08/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Vacinação

Até hoje, foram aplicadas 471,7 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, sendo 178,7 milhões com a primeira dose e 159,8 milhões com a segunda dose. A dose única foi aplicada em 4,9 milhões de pessoas. Outras 104,4 milhões já receberam a primeira dose de reforço, e 18,9 milhões receberam a segunda dose de reforço.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA