Política Estadual

Estado deve custear tratamento particular para pacientes infectados pela Covid-19

Publicados

em


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Na indisponibilidade de leitos na rede pública de saúde, o governo de Mato Grosso deverá custear a internação de pacientes em hospitais particulares. É o que prevê o Projeto de Lei 240/2021 em tramitação na Assembleia Legislativa. 

Apresentada em abril deste ano pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC), a proposta recebeu parecer favorável da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, nesta quarta-feira (22).

 Conforme o texto, a solicitação de internação em hospitais particulares precisa seguir alguns requisitos obrigatórios, entre eles, a prescrição de médico credenciado junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), a evolução do quadro clínico do paciente, comprovação da falta de leitos e a inexistência de vaga na rede pública, seja no município ou, ainda, na região de domicílio do paciente.

Para fundamentar o pedido, o profissional de saúde utilizará o relatório disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) a quem compete a atualização do mapa de leitos de enfermarias da rede pública e privada de saúde.

“Reconhecemos o esforço do governo em ampliar o número de enfermarias e leitos de UTIs (Unindades de Terapia Intensiva) em todo estado. Por outro lado, com a descoberta de novas variantes da doença e o aumento de casos de reinfecções, é necessário criar mecanismos que garantam a qualidade no tratamento dos doentes, em especial daqueles que residem em regiões mais isoladas, ou seja, distantes dos grandes centros médicos”, avalia Xuxu Dal Molin.

Leia Também:  AL Social apoia show gratuito de Nico e Lau no Pedra 90

 O projeto de lei ainda especifica que, as despesas decorrentes das internações de pacientes sejam apuradas e repassadas com base na tabela de valores praticados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 Risco eminente – Segundo boletim epidemiológico emitido pela SES, Mato Grosso já notificou 533.153 casos de covid-19, sendo 651 deles notificados nas últimas 24 horas. 

Atualmente 3.703 pacientes seguem em isolamento social e outros 226 internados em leitos de enfermarias e UTIS da rede pública de saúde.

Outro boletim, este emitido pelo governo federal, apontou que o estado possui a maior taxa de mortalidade por coronavírus do país. Até o momento, 13.746 mato-grossenses já perderam a vida em decorrência da doença.

Entre os municípios com maior número de casos confirmados da doença estão: Cuiabá (110.078), Várzea Grande (37.537), Rondonópolis (37.519), Sinop (25.744), Sorriso (18.136), Tangará da Serra (17.671), Lucas do Rio Verde (15.559), Primavera do Leste (14.662), Cáceres (11.770) e Barra do Garças (10.549).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

Política Estadual

Lúdio Cabral requer explicações do governador sobre dinheiro público gasto em festa no Salto das Nuvens, em Tangará da Serra

Publicados

em

Por


Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) requereu ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), e ao secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, informações e documentos sobre o apoio do governo estadual e o dinheiro público gasto na festa realizada na cachoeira Salto das Nuvens, em Tangará da Serra, na sexta-feira passada (15), no chamado “1º Encontro de Líderes e Empreendedores do Brasil”.

“Não haveria problema em realizar um seminário ou mesa-redonda para apresentar e debater o potencial de Mato Grosso para desenvolvimento econômico. Mas a informação que temos, de pessoas que estiveram no evento, é que o palestrante falou apenas 20 minutos, e o restante do tempo foi apenas festa. Uma festa milionária, um banquete regado a uísque, com show de cantores nacionais. A festa tem a marca do governo de Mato Grosso entre os apoiadores. O governo colocou dinheiro público nesse evento? Quanto de dinheiro público foi gasto com essa festa? São perguntas que fizemos no requerimento”, disse Lúdio.

Leia Também:  Call centers oferecerão chamada de vídeo para pessoas surdas

No requerimento aprovado na sessão de quarta-feira (20), Lúdio Cabral busca ter acesso às planilhas detalhadas dos gastos feitos pelo governo estadual, além das cópias dos processos de contratos, convênios, ou termos assinados pelo governo, e detalhamento das ações do governo e do dinheiro público gasto para realizar o evento na cachoeira Salto das Nuvens.

“Mato Grosso tem 3,5 milhões de habitantes, dos quais 2 milhões estão inscritos no Cadastro Único da Assistência Social, em situação de insegurança alimentar, e 500 mil pessoas abaixo da linha de pobreza, passando fome. Não tem lógica o governo estadual gastar dinheiro com uma festa como essa. É um desrespeito com a população de Mato Grosso, que ainda sofre com a pandemia de covid-19. O estado com a pior gestão do país na pandemia, a maior taxa de mortalidade, quase 14 mil famílias em luto por conta da covid-19, e o governador fazendo uma festa milionária como essa?”, destacou Lúdio.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA