POLITICA

Especialista projeta formação de bancadas que serão eleitas em MT

Publicados

em

Especial para o JB News

Por Glaucio Nogueira

Há pouco mais de uma semana do fim do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral para as convenções partidárias, as siglas já trabalham em busca de apoios que resultem em votos para as chapas proporcionais. Com base em levantamentos realizados ao longo do mês de julho, o sociólogo Maurício Munhoz, responsável pela realização de diversas pesquisas há várias eleições, fez uma projeção do momento para a distribuição das vagas, tanto na Assembleia Legislativa, quanto na Câmara Federal.

Para Munhoz, os partidos que devem ter as maiores bancadas entre os 24 deputados estaduais são, MDB, União Brasil, PSD e PSB, cada um com até quatro cadeiras. O PL e a Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PC do B) podem alcançar, cada um, três vagas. Já o Progressistas e a Federação do PSDB e do Cidadania têm potencial para chegar até dois assentos, enquanto que o Republicanos deverá ter um eleito. O Podemos, por sua vez, ainda não alcançaria o quociente eleitoral, ou seja, o número de votos necessários para assegurar ao menos uma vaga, embora tenha possibilidades.

Leia Também:  TCE-MT Aprova por Unanimidade as Contas de Governo do Prefeito Ronio Condão

O sociólogo pontua que há diversas variáveis que podem influenciar a projeção até outubro, data das eleições e elenca algumas delas. “Essa projeção é feita a partir de dados agora de julho. Pode haver diversas modificações, a gente não tem como prever o número de abstenções, que tem aumentado ano a ano, a gente não tem como prever o impulso de alguma candidatura majoritária como aconteceu na chamada ‘Onda Bolsonaro’, quando deputados de Mato Grosso e do Brasil todo foram beneficiados pela onda e nomes surpreenderam na última hora”.

Para a Câmara dos Deputados, em que Mato Grosso tem direito a 8 representantes, a projeção de Munhoz indica que seis partidos e federações deverão ocupar as vagas. Na avaliação do dele, o MDB deverá manter duas vagas, União Brasil e PL podem ter até dois deputados federais. Já o PSD, PSB e a Federação Brasil da Esperança ocuparão as três cadeiras restantes. “Existem sim muitas hipóteses de acontecimentos que podem mudar o resultado, mas a projeção de hoje segue essa tendência de os partidos e federações participarem com estes números nas bancadas estadual e federal”, destaca Munhoz.

Leia Também:  Justiça Eleitoral acolhe pedido do MPE e afasta vereador de nova Nazaré das funções

 

Projeção bancada federal
Partido ou Fedderação Vagas Projeção de votos
MDB 2 290 MIL
UNIÃO BRASIL 1 a 2 210 MIL
PL 1 a 2 250 MIL
BRASIL DA ESPERANÇA 1 150 MIL
PSB 1 160 MIL
PSD 1 200 MIL
PTB Com possibilidades
REPUBLICANOS Com possibilidades

 

Projeção bancada estadual
Partido ou Fedderação Vagas Projeção de votos
MDB 4 230 MIL
PP 2 130 MIL
UNIÃO 4 230 MIL
PSD 3 a 4 200 MIL
PSB 3 a 4 220 MIL
PL 2 a 3 180 MIL
REPUBLICANOS 1 70 MIL
BRASIL DA ESPERANÇA 2 a 3 150 MIL
PSDB / CIDADANIA 1 a 2 100 MIL
PODEMOS Com possibilidades

COMENTE ABAIXO:

POLITICA

Juiz determina investigação de autores de disparos de fake news contra Wellington Fagundes

Publicados

em

Por

⁹JB News

O juiz eleitoral Abel Sguarezi acatou o pedido do Partido Liberal e determinou que a Vivo e o Facebook forneçam nomes, dados, endereços e informações cadastrais disponíveis para identificar os proprietários das linhas telefônicas (65) 99645-6390 e (46) 9105-8068, além da quantidade de dados móveis (internet) consumidos por tais linhas no período de 1º de junho a 29 de julho.

Além disso, também que Facebook informe o local/endereço de acesso/utilização do aplicativo WhatsApp pelos números acima citados.

Por meio dessas linhas telefônicas foi disparado vídeo com conteúdo inverídico e difamatório ao senador Wellington Fagundes, candidato à reeleição. Segundo o juiz, o material macula a imagem e a honra do senador filiado ao PL.

A defesa de Wellington argumentou que além de parte das informações veiculadas não serem verdadeiras, a forma utilizada para a sua propagação é vedada.

As mensagens são oriundas de destinatários desconhecidos (a própria foto nos perfis de WhatsApp demonstram isso), impossibilitando formular direito de resposta, aforar representação por propaganda eleitoral negativa antecipada, ou mesmo postular proibição de envio pois não se sabe os autores dos referidos disparos.

Leia Também:  Deputado Botelho fala em continuidade dos trabalhos com foco na retomada econômica de Mato Grosso em tempos de pandemia

Além disso, há fortes indícios na espécie do uso de robôs ou bots e/ou de perfis falsos para a realização dos referidos envios, sendo aqueles capazes de distribuir, em escala industrial, mensagem pré-programadas, a fim de disseminar Fake News contra o PL e a seus filiados.

Assim que a Vivo e o Facebook esponderem à determinação da Justiça Eleitoral, o juiz vai analisar o pedido do PL de impedimento provisório das linhas (65) 99645-6390 e (46) 9105-8068 de utilizarem o aplicativo WhatsApp.

Decisão Wellington Fagundes

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA