Saúde

Dr. Leonardo articula com governador solução para Hospital São Luiz

Publicados

em

Dr. Leonardo articula com governador solução para Hospital São Luiz: “60 mil pessoas precisam do nosso cuidado”

Único deputado federal da Região Oeste de Mato Grosso, o médico Dr. Leonardo (Republicanos) articula com o governador Mauro Mendes (União Brasil) uma solução para o impasse envolvendo o Hospital São Luiz de Cáceres, para que os serviços prestados à população não sejam interrompidos.

“Temos 60 mil vidas em jogo. São famílias que precisam do nosso cuidado, apoio e trabalho em conjunto em busca de uma solução democrática e justa”, disse o coordenador da Bancada Federal de Mato Grosso.

Em conversa com o governador, o deputado Dr. Leonardo alertou que a população da região poderá ser penalizada caso o hospital tenha 100% do atendimento apenas pelo SUS. Isso porque, essa mudança obrigaria os pacientes a se deslocarem por rodovia para a capital Cuiabá, para buscar atendimentos particulares e por convênios.

“O decreto da intervenção administrativa do Estado é uma decisão que precisa ser revista, pois pode gerar um impacto sobre a população cacerense e de toda a nossa região. Por isso, apresentamos a nossa preocupação ao governador”, declarou o deputado. “Sugerimos um modelo que possa conciliar os atendimentos do SUS e os particulares e de convênios de maneira harmônica”, completou o deputado Dr. Leonardo.

Leia Também:  Aprovados no processo seletivo da saúde de MT deve ser convocados pelo governador Mauro Mendes próximos dias, garante secretário Gilberto Figueiredo

O Hospital São Luiz conta com 158 leitos, dos quais 108 são credenciados pelo SUS. O hospital é uma referência para os municípios da região em atendimentos ambulatoriais, clínica geral, internações de cirurgia geral, ginecologia, obstetrícia clínica e cirúrgica, pediatria clínica, pneumologia e em UTI adulto e neonatal.

Articulação política

Agindo rapidamente, o coordenador da Bancada Federal afirmou que essa preocupação quanto à possível penalização da população foi levada ao governador Mauro Mendes, à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e para a Prefeitura Municipal de Cáceres.

“Como médico, eu entendo que a melhor maneira para resolvermos isso é por meio do diálogo aberto, respeitando a opinião dos profissionais da área da saúde que conhecem bem a realidade regional da nossa região, e sabem dos desafios para atender aos pacientes com serviços de qualidade, evitando grandes deslocamentos para a capital”, ponderou o deputado.

Leonardo destacou ainda que recebeu do governador Mauro Mendes uma sinalização positiva para o diálogo. “O governador foi bem receptivo e disse que irá buscar uma solução jurídica razoável. A Procuradoria do Estado já foi acionada. Queremos uma solução rápida para isso, pois não podemos prejudicar 60 mil pacientes que dependem dos atendimentos particulares e por convênios”, disse o deputado.

Leia Também:  Cuiabá seguirá plano nacional e traça estratégia na rede para vacina contra a Covid-19
COMENTE ABAIXO:

Saúde

Governador assina ordem de serviço para construção do Hospital Regional de Alta Floresta

Publicados

em

Por

JB News

Ana Lazarini | SES-MT

 

O governador Mauro Mendes assina, nesta terça-feira (28.06), a ordem de serviço para o início das obras do Hospital Regional de Alta Floresta (a 790 km de Cuiabá). O investimento será de R$ 112,3 milhões.

“Esse é o maior pacote de obra de construção e ampliação de leitos na saúde pública de Mato Grosso. Hoje, nenhum estado brasileiro está construindo, ao mesmo tempo, tantos hospitais como nós estamos. Nosso grande objetivo é ter uma saúde pública eficiente e de qualidade, que funcione para o cidadão mato-grossense””, destacou o governador Mauro Mendes.

Projetado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), o Hospital Regional de Alta Floresta contará com 151 leitos, sendo 111 leitos de enfermaria e 40 leitos de UTI, entre adulto, pediátrico, neonatal e unidade semi-intensiva neonatal, para atendimentos de média e alta complexidade.

A unidade também terá 10 consultórios médicos, dois consultórios para atendimento às gestantes, seis salas de centro cirúrgico e espaços para banco de sangue, banco de leite materno e para a realização de exames como tomografia e colonoscopia.

Leia Também:  Governo abre inscrições para a 1ª edição do Casamento Abençoado

“A atual gestão não apenas inicia a construção do novo Hospital Regional de Alta Floresta, mas beneficia a população dos seis municípios da região Alto Tapajós de Saúde. Um novo e moderno hospital servirá de referência para toda a região”, concluiu a secretária estadual de Saúde, Kelluby de Oliveira.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA