Policial

Dez motoristas são presos na madrugada de domingo por embriaguez ao volante em Cuiabá

Publicados

em

Ao todo, 90 veículos foram fiscalizados na madrugada de domingo (16), Avenida Archimedes Pereira Lima, no bairro Santa Cruz

Wellyngton Souza | Sesp-MT

Lei Seca na Avenida do CPA – Foto por: Assessoria

Dez motoristas foram presos após serem flagrados por embriaguez ao volante durante a Operação Lei Seca, realizada na madrugada deste domingo (16.01), na Avenida Archimedes Pereira Lima, no bairro Santa Cruz, em Cuiabá. Um motorista foi preso por posse de entorpecentes.

Durante a ação, foram realizados 90 testes de alcoolemia. Destes, 12 condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, sendo autuados pela prática, mas outros quatro se recusaram a fazer o teste. Os agentes da segurança pública identificaram ainda outros seis motoristas que não possuíam Carteira Nacional de Habilitação (CNH); e 12 conduziam veículo sem registro ou não licenciado.

Nesta operação, foram registrados 40 Autos de Infração de Trânsito (AITs); outros cinco motoristas assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), sendo quatro por não serem habilitados e um por conduzir veículo gerando perigo de dano.

Leia Também:  Live debate exercício do direito de defesa perante TCE-MT nesta quinta-feira

Ao todo, 90 veículos foram fiscalizados, dentre eles, 26 foram removidos, dos quais 19 carros e sete motocicletas e outros 29 autuados. Os agentes recolheram 12 documentos, sendo 11 CNHs e um Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLVs).

A operação Lei Seca é uma ação do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) com apoio do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletram), policiais penais do Setor de Operações Especiais (SOE), Departamento de Trânsito (Detran-MT) e a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) de Cuiabá.

COMENTE ABAIXO:

Policial

Jovem que matou e arrancou o coração da tia é absolvido pela justiça

Publicados

em

Por

JB News 

Por Nayara Cristina 

O juiz Anderson Candiotto de Sorriso-MT, decidiu nesta sexta-feira (24.06),  liberar Lumar Costa da Silva,  o jovem matou friamente sua tia, Maria Zélia da Silva Cosmos, e em seguida arrancou o coração,  vítima.

O caso ganhou  grande repercussão na midia. E nesta sexta-feira Lumar  foi absolvido sumariamente pela Justiça.

As informações são de que o  rapaz é portador de transtorno bipolar, por isso foi considerado inimputável, ou seja, incapaz de compreender que o ato cometido é um crime.

 No texto da decisão, o magistrado pontua que a defesa do rapaz pediu a sua absolvição com base em sua condição de inimputabilidade, a qual foi, inclusive, atestada no exame de insanidade mental.

Candioto reforcou que já havia pontuado em dezembro de 2021, a insanidade mental do rapaz.

“Nesse contexto, reconhecida a existência de conduta típica e ilícita, porém ausente a capacidade de culpabilidade, e desde que a inimputabilidade seja sua única tese defensiva, é possível a absolvição sumária do agente”, destacou  o juiz.

Na decisao o juiz determinou que o jovem fosse encaminhado para um hospital de custódia para um tratamento psiquiátrico, por prazo indeterminado.

Leia Também:  “Viúva negra” tem recurso negado e pena de 44 anos de prisão mantida

Lumar ficará Internado no  Hospital de tratamento Psiquiátrico  Franco da Rocha, no interior paulista.

O crime aconteceu em 2019, segundo Lumar,  ele usou um cigarro de maconha, e tomou alguns LSD, em seguida foi até a casa da sua tia, roubou cerca de R$ 800,00, na saída começou a ouvir vozes ordenando a cometer o assassinato da tia.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA