topo.jpg
Quarta-feira - 18 de Julho de 2018
NACIONAL - 29/03/2017 - 07:56
 
Rosa Weber adota rito abreviado em ação que discute aborto até 3º mês de gravidez
 
   
   
 

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, adotou rito abreviado na ação que discute a extensão do direito ao aborto até o terceiro mês de gravidez. Com a medida, a relatora do caso deu prazo de cinco dias para que Advocacia-Geral da União, Procuradoria-Geral da República, Presidência da República, Câmara dos Deputados e Senado Federal se manifestem sobre o tema.

A decisão foi tomada nesta segunda-feira (27/3) e publicada nesta terça (28/3). A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442 foi apresentada pelo Psol em conjunto com o Anis – Instituto de Bioética no dia 7.

Na ADPF, é pedido que o aborto até a 12ª semana de gestação deixe de ser crime. Atualmente, a interrupção da gravidez só pode ocorrer em casos de estupro, se a vida da mãe da criança estiver em risco ou se o feto for anencéfalo.

Para todas as outras situações valem os artigos 124 e 126 do Código Penal, que foi elaborado na década de 1940. Os dispositivos determinam que provocar o aborto em si mesma, com ou sem o auxílio de outra pessoa, caracteriza crime. A pena para esse delito varia de 1 a 3 anos de prisão. Já quem provoca aborto em uma gestante está sujeito à pena de 1 a 4 anos de prisão.

O partido argumenta que o pedido deve ser concedido porque o embrião não têm status de pessoa constitucional, conforme já decidido pelo STF. Diz ainda que, apesar de haver proteção infraconstitucional ao feto, essa garantia não pode ser desproporcional ao ponto de desrespeitar a dignidade da pessoa humana e a cidadania das mulheres.

Esses entendimentos do STF foram proferidos na Ação Direta de Inconstitucionalidade 3.510, na ADPF 54 e no Habeas Corpus 124.306. No primeiro caso, a corte autorizou pesquisas com células-tronco embrionárias. No segundo, o Supremo permitiu a interrupção da gestação de anencéfalo, e, no terceiro, a 1ª Turma do tribunal soltou funcionários de uma clínica clandestina ao concluir que o status de pessoa constitucional somente é reconhecido após o nascimento com vida.

No HC 124.306, o ministro Barroso, em seu voto, opinou que a proibição ao aborto é clara no Código Penal brasileiro, mas deve ser relativizada pelo contexto social e pelas nuances de cada caso.

Por exemplo, a interrupção da gravidez é algo feito por muitas mulheres, mas apenas as mais pobres sofrem os efeitos dessa prática, pois se submetem a procedimentos duvidosos em locais sem a infraestrutura necessária, o que resulta em amputações e mortes.

Em contrapartida, há manifestação, não analisada, do PSC na ADPF, que pede para ser amici curiae. O partido — de maioria evangélica e que tem em seus quadros os parlamentares Jair Bolsonaro e Marco Feliciano — argumenta que o direito à vida deve ser protegido desde a concepção. Destaca também que, se muitas mulheres não têm condições de criar os filhos que conceberam, é preciso buscar formas de melhorar suas vidas e de suas crianças, e não impedir que nasçam.

De acordo com a Pesquisa Nacional do Aborto 2016, que está na peça apresentada pelo Psol, 503 mil mulheres interromperam voluntariamente a gravidez no Brasil em 2015. O levantamento indica que 18% das nordestinas já abortaram, contra 11% das moradoras da região Sudeste. Além disso, 15% das índias e negras já interromperam a gestação, contra 9% das brancas. 

   
COMENTAR NOTÍCIA
VER COMENTÁRIOS
 
 
 
25/04/2018  - Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
19/04/2018  - STF torna Aécio Neves réu por corrupção
16/04/2018  - Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
16/04/2018  - Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
01/09/2017  - Você tem o direito de errar
 
Untitled Document
 
DESTAQUES
Condições de Trabalho
16/07/2018
Assistentes Sociais cobram resposta do TJMT sobre criação de cargos para concurso
 
 
DESTAQUES
Endereço Certo
13/07/2018
Mutuários devem apresentar documentos para participar de projeto
 
 
DESTAQUES
Notificação
12/07/2018
MPF/MT recomenda ao DNIT cumprimento do Plano Básico Ambiental da rodovia BR-364
 
 
ECONOMIA
Cuiabá
10/07/2018
Associação Comercial de Cuiabá oferece serviços gratuitos durante o Liquida Centro
 
 
POLÍTICA
Decisão Favorável
08/07/2018
MPE consegue decisão judicial para retirada de outdoors de Bolsonaro das ruas e avenidas de MT
 
 
DESTAQUES
Desburocratização
06/07/2018
Integração da Redesim assegura ampliação na entrada dos processos
 
 
DESTAQUES
Agenda
04/07/2018
Governador participa de inaugurações em Sinop e Lucas do Rio Verde
 
 
CIDADES
Cuiabá
03/07/2018
Prefeitura realiza semana de avaliação do Programa de Desenvolvimento Integrado
 
 
DESTAQUES
Inaugurações e Vistorias
03/07/2018
Governo inaugura pavimentação de rodovias e lança pontes de concreto no Araguaia
 
 
DESTAQUES
Ranking de Concorrentes
01/07/2018
MPMT é o segundo com maior número de inscritos no Prêmio Innovare 2018
 
 
CIDADES
Cuiabá
29/06/2018
Servidores municipais recebem salários do mês de junho nesta sexta-feira
 
 
CIDADES
Cuiabá
28/06/2018
Entrega de duplicação no Jardim Umuarama acontece nesta quinta-feira
 
rodape.jpg
A volta Por Cima do Limão Caipira  
Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
 
No Alvo  
STF torna Aécio Neves réu por corrupção
 
Mato Grosso  
Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
 
Em Rondonópolis  
Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
 
Resultado  
Você tem o direito de errar
 
Primavera do Leste  
MPE notifica prefeito e vereadores para que não reduzam limite para aplicação de agrotóxicos
 
Semana Nacional  
Secretaria de Educação e Bibliotecas Comunitárias comemoram Folclore nas ruas de Cuiabá
 
Iprobidade  
MPE notifica Estado para que suspenda qualquer ato de gestão em nome do IPAS
 
Cuiabá  
Niuan Ribeiro, homenageia maçons por contribuição social
 
Casa Própria  
Governo entrega casas a 100 famílias em Jangada