topo.jpg
Domingo - 24 de Março de 2019
MEIO AMBIENTE - 06/03/2019 - 15:32
 
Mercado Sustentável
 
   
   
 

 

O Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras do Estado de Mato Grosso (SINDALCOOL/MT), em parceria com a União Nacional do Etanol de Milho (UNEM), realizou na última semana, em Cuiabá, mais uma etapa do Programa RenovaBio Itinerante.

 

O programa tem a participação de técnicos da ANP – Agência Nacional de Petróleo e Biocombustíveis, Fundação Espaço Eco e Green Domus Desenvolvimento Sustentável, e é destinado aos profissionais das empresas produtoras de biocombustíveis das áreas agrícola, industrial e meio ambiente, de modo a esclarecer dúvidas e identificar a necessidade de aperfeiçoamentos nas ferramentas técnicas que os produtores usarão para aderir ao programa.

 

O RenovaBio é a política nacional para os biocombustíveis e tem como objetivos fomentar o aumento da produção em padrões mais sustentáveis e contribuir para o cumprimento das metas de redução de emissões de gases do efeito estufa, previstos no Acordo de Paris, do qual o Brasil é signatário.

 

De acordo com o presidente do SINDALCOOL/MT, Silvio Cézar Pereira Rangel, o RenovaBio vai mostrar como os produtores de biocombustível trabalham com energia limpa. “Estamos atuando para melhorar a questão ambiental, especialmente em se tratando das mudanças climáticas”, destaca Rangel.

 

 

O programa, lançado pelo Governo Federal no final de 2017, entra em vigor no final deste ano. O RenovaBio Itinerante apresentou aos produtores o funcionamento da RenovaCalc - ferramenta que calcula os Créditos de Descarbonização (CBIO) que cada unidade produtora terá direito a emitir por meio da Certificação da Produção Eficiente de Biocombustíveis, considerada toda a cadeia, agrícola e industrial.

 

Os CBIO serão pelas unidades produtoras e devem ser adquiridos pelos distribuidores de combustíveis fósseis para mitigar a emissão de gases. Assim, além de certificar que produz energia limpa, as usinas receberão recursos pela comercialização dos Créditos de Descarbonização.

 

Além da RenovaCalc, também foi apresentada a empresa que será responsável pela certificação da unidade ou usina produtora de biocombustível, para que os créditos sejam emitidos.

 

“O prazo para que os distribuidores de combustíveis iniciem a compra do CBIO é dezembro de 2019, por isso os produtores já devem ir se preparando para a emissão do crédito, capacitando equipes e coletando os dados para o preenchimento da RenovaCalc, que é uma ferramenta que exige muitos dados”, explicou o representante da ANP, Marcelo Carvalho.

 

O valor de face de cada CBIO será definido em ato do CNPE – Conselho Nacional de Política Energética, e a partir daí seu valor dependerá da demanda do mercado e da comercialização de combustíveis fósseis no Brasil, apontam os participantes do evento.

Quanto mais as distribuidoras venderem combustíveis fósseis, maior será a necessidade de compra dos créditos, que deverão ser proporcionais a participação de mercado das distribuidoras.

 

Para a certificação e posterior emissão dos créditos, o produtor de biocombustível terá que informar, além dos parâmetros da indústria produtora, os parâmetros agrícolas, isto é, dados sobre a área onde a biomassa (cana de açúcar, milho e outros) é produzida. Uma das exigências é que a área agrícola esteja em conformidade com o Código Florestal, por meio da regularização do Cadastro Ambiental Rural (CAR).

 

“Por exemplo, áreas onde ocorreu a supressão da vegetação nativa (desmatamento), depois da promulgação do RenovaBio, não serão consideradas para certificação e, consequentemente, não recebem créditos de descarbonização”, apontou Felipe Bottini, representante da Green Domus Desenvolvimento Sustentável, uma das empresas responsáveis pela emissão da Certificação da Produção Eficiente de Biocombustíveis.

 

Segundo o presidente do Sindalcool/MT, o segmento em Mato Grosso está otimista e confiante com o RenovaBio. “Estamos, agora, nos organizando para implantação do programa em cada unidade, analisando as necessidades técnicas para adesão, como preparar e capacitar os profissionais que irão trabalhar com o programa”.

 

“É o programa que precisávamos, estamos animados com o início do RenovaBio. A certificação vai diferenciar o combustível limpo daquele que é produzido de forma não limpa. Caberá a cada usina buscar esta certificação.  Além de remunerar os produtores com a comercialização do CBIO”, diz o gerente das Usinas Itamarati, Caetano Henrique Grossi.

 

CRÉDITOS E METAS

 

As metas nacionais de redução de emissões para a matriz de combustíveis foram definidas para um período de dez anos, válidas até 2028.  As metas nacionais serão desdobradas em metas individuais compulsórias anuais para os distribuidores de combustíveis, conforme suas participações no mercado de combustíveis fósseis. Tais metas serão definidas e tornadas públicas pela ANP até 1º de julho de 2019.

 

Por meio da certificação da produção de biocombustíveis serão atribuídas notas diferentes para cada produtor e importador de biocombustível, em valor inversamente proporcional à intensidade de carbono do biocombustível produzido. A nota refletirá exatamente a contribuição individual de cada agente produtor para a mitigação de uma quantidade específica de gases de efeito estufa em relação ao seu substituto fóssil (em termos de toneladas de CO² equivalente).

   
COMENTAR NOTÍCIA
VER COMENTÁRIOS
 
 
 
14/01/2019  - Chuvas são registradas na região norte da BR-163, entre Diamantino e Sinop
03/11/2018  - Preservação de patrimônio histórico abre Seminário Olhares Sobre a Cidade
11/10/2018  - Deputados podem votar auxilio às santas casas na próxima terça
25/04/2018  - Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
19/04/2018  - STF torna Aécio Neves réu por corrupção
 
Untitled Document
 
SAÚDE
Conferência
23/03/2019
Sugestão de pauta: Regional Norte debate saúde pública neste sábado
 
 
EDUCAÇÃO
Solução de Conflitos
22/03/2019
Curso de mediação escolar vai capacitar 25 novos professores em Cuiabá e Várzea Grande
 
 
MUNDO JURÍDICO
Aproximação
22/03/2019
Comissão de Apoio Institucional realiza segundo encontro no Polo de Cáceres
 
 
CIDADES
Cuiabá
22/03/2019
Prefeitura publica editais de convocação para a função de CAD
 
 
CIDADES
Várzea Grande
20/03/2019
Integrantes da “Rede de Frente” assinam termo de cooperação na quinta-feira
 
 
ALERTAS
Cáceres
19/03/2019
Projeto vai sensibilizar jovens sobre consequências de ameaças a escola Em relação às notícias ve
 
 
NACIONAL
Investigação
18/03/2019
Pedido de CPI da toga será protocolado nesta terça-feira no Senado Federal
 
 
DESTAQUES
Nobres
17/03/2019
MPMT formaliza pedido de regularização
 
 
DESTAQUES
Cuiabá
15/03/2019
Lei que permite fechamento de ruas por moradores é inconstitucional
 
 
EDUCAÇÃO
Cuiabá
14/03/2019
Prefeitura divulga editais de convocação para várias funções
 
 
ECONOMIA
Mato Grosso
13/03/2019
Governo analisa contratos de 100 maiores fornecedores do Estado
 
 
CIDADES
Início no Dia 17
13/03/2019
Participantes do Peixe Santo em Cuiabá passam por capacitação
 
rodape.jpg
Cudado na Estrada  
Chuvas são registradas na região norte da BR-163, entre Diamantino e Sinop
 
Arquitetura  
Preservação de patrimônio histórico abre Seminário Olhares Sobre a Cidade
 
Congresso Nacional  
Deputados podem votar auxilio às santas casas na próxima terça
 
A volta Por Cima do Limão Caipira  
Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
 
No Alvo  
STF torna Aécio Neves réu por corrupção
 
Mato Grosso  
Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
 
Em Rondonópolis  
Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
 
Resultado  
Você tem o direito de errar
 
Primavera do Leste  
MPE notifica prefeito e vereadores para que não reduzam limite para aplicação de agrotóxicos
 
Semana Nacional  
Secretaria de Educação e Bibliotecas Comunitárias comemoram Folclore nas ruas de Cuiabá