topo.jpg
Terça-feira - 20 de Agosto de 2019
 
ECONOMIA - 23/11/2018 - 14:13
 
Agregar valor é estratégia para garantir vantagens competitivas sustentáveis
 
   
   
 

 

Em um mundo em constante evolução, novas estratégias levam as empresas da inovação ocasional para a capacitação constante, bem como para uma nova mentalidade de liderança. Por outro lado, a tradicional vantagem competitiva – ou seja, os atributos que diferenciam a organização de seus concorrentes sob o ponto de vista do cliente – dissipa-se cada vez mais rapidamente. Garantir a sobrevivência no mercado requer esforços e criatividade.

 

Hoje, o Brasil ocupa a 64ª posição no Índice Global de Inovação (GII, em inglês), que avaliou 126 países quanto a insumos e produtos inovadores. Ranking em que a Suíça lidera.        

 

Conforme explica o professor convidado da Fundação Dom Cabral (FDC), o doutor em gestão de projetos Alexandre Vianna, o tamanho da vantagem competitiva tem diminuído no decorrer da trajetória – sendo que o mesmo ocorre com seu intervalo de tempo de sustentação. Basear-se em recursos raros, difíceis de se imitar e não substituíveis nem sempre se apresenta como uma opção de saída.

 

“Coincidência ou não, o que antes era um intervalo de 32 anos virou 16. E, mesmo assim, nos últimos anos, temos perdido vantagem competitiva. Se não fizermos nada, isso vai continuar. Precisamos fazer a manutenção ou o prolongamento dela. Nem sempre estará na equação a opção de se montar um negócio que pouca gente faz [ou faz de maneira inapropriada] e que o mercado precisa”, ressalta.

 

Neste viés, Vianna – que já trabalhou projetos estratégicos em mais de 200 empresas na América Latina – destaca que é preciso refletir sobre cada ambiente de negócio, cuja evolução é constante, além de ter em vista a busca permanente por vantagens competitivas sustentáveis – que são fruto de estratégias formuladas por uma empresa que não podem ser plenamente copiadas por concorrentes e que resultam em altos retornos financeiros durante um longo período de tempo.

 

“Atualmente, há três formas de geração de resultado: o ‘lucro livre’ que, com a sustentabilidade, é economicamente viável; o ‘socialmente justo’; e o ‘ecologicamente correto’. Uma empresa que tenha resultados sustentáveis consegue entregar resultados nessas três dimensões. Ao mesmo tempo, precisamos entender o que leva o cliente a comprar aquele produto ou serviço. Desafiar as estruturas já existentes. Gerar valor”, comenta.

 

AGREGAR VALOR – Segundo Vianna, existem quatro níveis de atributos de produtos ou serviços: genérico, esperado, ampliado e potencial. “Por exemplo, qual é o atributo básico de um celular? Fazer ligações, o que é genérico. Mas, você compra o aparelho esperando apenas por isso? Não. Você quer internet, recursos de mensagens e outras funções. Hoje, ter um telefone inteligente já é o esperado e a tendência de mercados competitivos é de que esse nível cresça”, pondera.

 

O professor alerta que entregar para o cliente apenas o que ele espera, a princípio, não gera diferenciação – algo que poderá ser obtido por meio dos níveis ampliado e potencial. “O nível potencial envolve aquilo que ainda não foi ao mercado, mas que está sendo desenvolvido para gerar compensação. Enquanto que, o nível ampliado, pode ser entendido como quando a Apple lançou o Iphone há cerca de 11 anos, o que ‘minou’ o mercado Europeu”, explica.    

 

Vianna complementa que cabe a cada empresa saber em que lugar quer permanecer. “Se sou uma empresa de commodity, tenho que ser muito eficiente e eficaz. Mas, pode ser que eu tenha preços não muito interessantes. Se pretendo desenvolver um produto, trabalho com alguma diferenciação nessa equação e começo a ser percebido como relevante. Acrescentar serviços é o passo seguinte. Por último, o que observamos no mercado é que a empresa mais relevante para o cliente é a que proporciona experiências. Isto é, desenvolve relações na empresa que não são somente relações mercantilistas”, finaliza.

 

FUNDAÇÃO DOM CABRAL – Considerada a 12ª melhor escola de negócios do mundo em 2018 pelo jornal britânico Financial Times, a Fundação Dom Cabral foi criada em Belo Horizonte em 1976 e tem como missão a educação executiva, com atividades no Brasil e no exterior. Em Mato Grosso seu associado é o Grupo Valure, consultoria em Gestão e Liderança há 20 anos.

 

Entre as atividades desenvolvidas pela FDC no Estado consta o programa Parceiros para a Excelência (Paex) – em que Alexandre Vianna é orientador técnico – e o programa de especialização em Gestão de Negócios, que irá ganhar sua quarta turma no dia 17 de maio de 2019 em Cuiabá. Mais informações pelo site http://www.grupovalure.com.br/

 

ZF

   
COMENTAR NOTÍCIA
VER COMENTÁRIOS
 
 
 
09/08/2019  - A escala para o bem como propósito individual e de marca
08/08/2019  - Associação de Rondonópolis solicita abrigo para vítimas de violência doméstica contra a mulher
06/08/2019  - A inveja mata até o invejoso
26/07/2019  - Procuradoria do Município e Judiciário alinham ações para Mutirão Fiscal 2019
25/07/2019  - Prorrogado prazo para inscrições do Prêmio Nacional CFO de Saúde Bucal
 
Untitled Document
 
DESTAQUES
Em Nota
20/08/2019
Defensor público-geral diz que nunca fez ataques aos advogados ou à advocacia
 
 
POLICIA
Em Sorriso
17/08/2019
Réu é condenado a 22 anos e seis meses de prisão por matar ex-mulher com 27 facadas
 
 
DESTAQUES
Abuso de Autoridade
16/08/2019
CNPG manifesta sua preocupação com o avanço do Projeto de Lei sobre o Abuso de Autoridade
 
 
EDUCAÇÃO
Cuiabá
16/08/2019
Prefeito visita EMEB Santa Cecília para acompanhar o Projeto Garatuja
 
 
MUNDO JURÍDICO
Baixaria na Corte
15/08/2019
OAB-MT diz não aceita que o defensor meça a advocacia com a régua da Defensoria
 
 
POLICIA
Alto Paraguai
14/08/2019
Sargento da PM é denunciado por deixar vítima cega de um olho
 
 
MUNDO JURÍDICO
Estruturação
14/08/2019
MPE cobra melhorias para Politec em Alta Floresta
 
 
CIDADES
Em Cuiabá
13/08/2019
Sine oferece 86 vagas para esta semana
 
 
ESPORTES
Série B 2019
10/08/2019
Cuiabá recebe o São Bento na Arena Panatanl neste sábado
 
 
POLICIA
Em Cuiabá
09/08/2019
Militares são denunciados por comercializar materiais de uso obrigatório para alunos em curso de for
 
 
DESTAQUES
Improbidade
08/08/2019
Justiça determina indisponibilidade de bens de prefeito de Comodoro, secretárias e empresários
 
 
ESPORTES
Copa Verde 2019
07/08/2019
Mato-grossenses estreiam nesta quarta-feira fora de casa na 1ª fase
 
rodape.jpg
Negócios  
A escala para o bem como propósito individual e de marca
 
Proteção  
Associação de Rondonópolis solicita abrigo para vítimas de violência doméstica contra a mulher
 
Cobiça  
A inveja mata até o invejoso
 
Cuiabá  
Procuradoria do Município e Judiciário alinham ações para Mutirão Fiscal 2019
 
Até 22 de Agosto  
Prorrogado prazo para inscrições do Prêmio Nacional CFO de Saúde Bucal
 
Falêcia  
Dos crimes falimentares
 
Já Tramita na Câmara Federal em Brasilia  
Projeto que exige intérprete de Libras em locais de grande fluxo de pessoas
 
Perdas na Produção  
Vermes de solo acende o sinal de alerta em MT
 
Porto Esperidião  
Promotoria de Justiça notifica concessionária de água
 
Vaga para PcD  
Conselho Regional de Psicologia é alvo de denúncia no MPF