topo.jpg
Terça-feira - 23 de Outubro de 2018
CULTURA - 11/06/2018 - 13:00
 
Grupo Flor Ribeirinha apresenta o espetáculo mundial Mato Grosso Dançando o Brasil
 
   
   
 

 

O grupo Flor Ribeirinha de São Gonçalo Beira Rio, se apresenta nos próximos dias 15, 16 e 17 de junho (sexta a domingo), no teatro da UFMT, o espetáculo Mato Grosso Dançando o Brasil, que homenageia as danças das regiões brasileiras Norte, Nordeste, Sudeste e Centro Oeste. Este é o espetáculo que venceu o maior festival de folclore do mundo, realizado em agosto do ano passado na Turquia, quando o grupo se consagrou campeão, trazendo para Mato Grosso o troféu que foi disputado com 26 países.

 

A fundadora e presidente do Flor Ribeirinha, Domingas Leonor, ressaltou que o grupo rompeu fronteiras para mostrar a cultura regional em outros estados e países. A conquista do prêmio mundial, segundo ela, abriu novas portas e representou um marco na vida do Flor Ribeirinha e na história da cultura. “Apesar de todas as dificuldades enfrentadas no cotidiano, dedicamos o nosso tempo a este trabalho, para preservar a beleza e a força da nossa cultura” disse ela.

  

O diretor artístico e coreógrafo do Flor Ribeirinha, Avinner Augusto, explica que o espetáculo Mato Grosso Dançando o Brasil, reúne dezenas de artistas, entre músicos, dançarinos e outros que fazem as suas performances no palco.  Trata-se de uma grande produção, com figurinos coloridos e também adereços. “O grupo encena as danças tradicionais brasileiras num majestosos espetáculo com várias nuances, ritmos e gestualidade, compondo um repertório de possibilidades, dentre os quais estão o boi bumbá, oriundo do Norte, a dança gaúcha, uma forte expressão cultural do Sul, o frevo do Nordeste e o siriri cuiabano enraizado na comunidade de São Gonçalo beira rio, representando o Centro Oeste, além do samba contagiante do Sudeste do Brasil. Buscamos homenagear a cultura dançante do povo” garantiu.

 

O diretor musical do grupo Flor Ribeirinha, Edmilson Maciel, enalteceu a importância do espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil no contexto da musicalidade reúne os mais diferentes ritmos e garante a harmonia no palco. Na sua avaliação, o que predomina nas apresentações é a dança e a musicalidade das diferentes regiões brasileiras. Apesar das diferenças sempre conseguimos êxito, pois a música é universalizada”, observou.

 

Na avaliação do diretor Executivo da Associação Cultural Flor Ribeirinha, Jeferson Guimarães Rosa, o que garante o sucesso do espetáculo e a dedicação de todos os envolvidos, sendo uma equipe de produção, dançarinos, músicos e a direção do grupo. “Foi com este empenho que o grupo venceu a competição no Festival Internacional de Arte e Cultura de Buyukçekmece, na Turquia. Ficamos muito felizes com o resultado que as apresentações vem alcançando, muitas vezes surpreendendo as nossas expectativas. Isto se constata pela reação do público presente. Temos muito orgulho em mostrar a nossa cultura”, assinalou.

 

Com 25 anos de história, o grupo já participou de todos os festivais de siriri em Mato Grosso e levou para outros estados e países as suas manifestações culturais.  O grupo foi convidado para se apresentar no Festival de Dança de Santa Catarina e também em Minas Gerais.  Em seguida, o grupo se apresentou no evento Goal to Brazil, em Lima no Peru e posteriormente em Assunción, no Paraguay.  O Flor Ribeirinha continuou rompendo fronteiras e foi convidado para se apresentar na França, Itália e  Coréia do Sul, onde conquistou o segundo lugar entre os demais países. No ano passado, sagrou-se campeão mundial na Turquia com o espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil. 

 

Um pouco da história

O grupo Flor Ribeirinha nasceu em julho de 1993, em São Gonçalo beira rio, comunidade que foi fundada no século XVIII, no território Coxiponés.  O grupo trabalha a dança típica mato-grossense, realizada há mais de 200 anos, que reflete o multiculturalismo formado por índios, negros, portugueses e espanhóis. Em suas apresentações, manifesta, uma coreografia variada, melodias alegres e letras que têm como mote a vida ribeirinha e as tradições religiosas.

O grupo apresenta um ritmo contagiante, harmonizado e marcado pela batida da viola de cocho, do mocho e do ganzá. O ritmo é marcado por instrumentos de percussão, herança da música africana. O coro é próprio da música ameríndia, com clara influência da música serena e repleta de sentimento religioso dos colonizadores.  O grupo foi idealizado para preservar, promover e divulgar a cultura popular  efetivou um trabalho de preservação do siriri, cururu e rasqueado.  

 

Fotos: Luiz Henrique Menezes

Malu Sousa 

   
COMENTAR NOTÍCIA
VER COMENTÁRIOS
 
 
 
11/10/2018  - Deputados podem votar auxilio às santas casas na próxima terça
25/04/2018  - Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
19/04/2018  - STF torna Aécio Neves réu por corrupção
16/04/2018  - Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
16/04/2018  - Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
 
Untitled Document
 
CIDADES
Cuiabá
23/10/2018
Fiscais do Procon visitam estabelecimentos comerciais do novo Shopping
 
 
DESTAQUES
Em Visita a Mato Grosso
22/10/2018
Ministro Carlos Marun garante recursos para finalizar obra de duplicação Cuiabá e Jaciara
 
 
DESTAQUES
Em Diamantino
22/10/2018
Obras de pavimentação da rodovia na BR-163 deixa rodovia mais lenta nesta segunda-feira
 
 
DESTAQUES
Decisão Inédita no Mato Grosso
19/10/2018
Taxa de condomínio deve ser igual para morador de cobertura de prédio
 
 
AGRICULTURA
Proposta
19/10/2018
Presidente do Indea apresenta minuta do Fundeagro ao setor produtivo e representantes de classe
 
 
CIDADES
Cuiabá
18/10/2018
Prefeitura informa que não haverá mudança na tarifa do UBER com alteração tributária
 
 
CIDADES
Cuiabá
16/10/2018
Secretaria entrega uniformes a equipes inscritas no Bola Cheia; campeonato começa hoje
 
 
NACIONAL
Convite para os Ministérios
15/10/2018
Haddad confirma convite a Cortella e diálogo com Joaquim Barbosa
 
 
DESTAQUES
Projeto de Lei
14/10/2018
Remição de pena pela leitura deve ser normatizada em MT
 
 
DESTAQUES
Conflito por Terras
11/10/2018
MPF instaura procedimento para apurar suposto conflito envolvendo indígenas no norte de Mato Grosso
 
 
MUNDO JURÍDICO
Captação Indevida
11/10/2018
Cacic faz blitz em estabelecimentos e constata irregularidades em Rondonópolis
 
 
ECONOMIA
Fiscalização
11/10/2018
Procon Municipal visita lojas de brinquedos em ação para o Dia das Crianças
 
rodape.jpg
Congresso Nacional  
Deputados podem votar auxilio às santas casas na próxima terça
 
A volta Por Cima do Limão Caipira  
Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
 
No Alvo  
STF torna Aécio Neves réu por corrupção
 
Mato Grosso  
Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
 
Em Rondonópolis  
Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
 
Resultado  
Você tem o direito de errar
 
Primavera do Leste  
MPE notifica prefeito e vereadores para que não reduzam limite para aplicação de agrotóxicos
 
Semana Nacional  
Secretaria de Educação e Bibliotecas Comunitárias comemoram Folclore nas ruas de Cuiabá
 
Iprobidade  
MPE notifica Estado para que suspenda qualquer ato de gestão em nome do IPAS
 
Cuiabá  
Niuan Ribeiro, homenageia maçons por contribuição social