topo.jpg
Quarta-feira - 19 de Setembro de 2018
MEIO AMBIENTE - 01/02/2018 - 08:00
 
MP questiona lei que modifica regras para transporte de produto florestal em MT
 
   
   
 

 

Lei que modifica regras para transporte de produto florestal é questionada pelo MPE


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Procuradoria Geral de Justiça, ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Lei Complementar nº 601/2017, que dispõe sobre a emissão do Certificado de Identificação de Madeira pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea). O MP sustenta que a referida norma reduziu o patamar de proteção ambiental consolidado na legislação anterior.


A nova lei, conforme o MPE, permite que o produto florestal não serrado bruto, a exemplo da madeira serrada, possa ser transportado sem identificação da espécie de madeira. Também foi alterada a forma de apreensão do produto florestal transportado ilegalmente e reduzido o contexto da atividade de identificação, que passou a ser realizada somente em regime de fiscalização volante.


A Lei Complementar 601/2017 estabelece que, ao ser constatada divergência entre o produto florestal identificado no Certificado de Identificação da Madeira e o descrito na Guia Florestal, deve ser elaborado Laudo Oficial de Constatação Prévia por servidor do Indea/MT, que o remeterá ao órgão ambiental estadual, onde deverá ser averiguada a divergência. Somente após a comprovação da irregularidade entre o produto florestal efetivamente transportado e o descrito nos documentos, tanto pelo Indea/MT quanto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, é que poderá ser feita a apreensão.


Esta Lei promoveu significativa redução na proteção ambiental conferida pelo ordenamento legislativo anterior, ao arrepio da Constituição Estadual e dos princípios que balizam o Direito Ambiental”, diz a ADIN.


Segundo o MP, a alteração da forma de emissão do instrumento de controle representado pelo Certificado de Identificação de Madeira implica a perda da eficiência fiscalizatória e, consequentemente, expõe bens ambientais à ação lesiva de agentes predatórios. “Da forma como está posta, esta lei acaba por permitir que seja promovida extração de madeira indiscriminadamente, sem identificação das espécies florestais suscetíveis de corte e comércio previamente autorizados pelo órgão ambiental, provocando graves e imensuráveis danos ambientais. A norma ora atacada também violou o Princípio da Proibição de Retrocesso Ambiental”, argumentou.


O MPE sustenta, ainda, que no processo legislativo que culminou na aprovação da Lei Complementar questionada não houve a apresentação de dados objetivos ou de estudos técnicos que justificassem a desnecessidade do Certificado de Identificação da Madeira para produtos florestais que não fossem a madeira serrada bruta, configurando desrespeito ao Princípio da Precaução.


Pontuou ainda que a sequência de leis sobre o tema, sempre visando a flexibilização das normas gera a aparência que: "O Estado de Mato Grosso tenta, insistentemente e a todo custo, enfraquecer o sistema de controle ambiental realizado por meio da identificação das espécies florestais, exigindo a pronta atuação do Poder Judiciário para suspender os efeitos da Lei Complementar estadual nº 601/2017 e evitar a prática de atos atentatórios ao meio ambiente”, defendeu o MPE.

   
COMENTAR NOTÍCIA
VER COMENTÁRIOS
 
 
 
25/04/2018  - Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
19/04/2018  - STF torna Aécio Neves réu por corrupção
16/04/2018  - Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
16/04/2018  - Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
01/09/2017  - Você tem o direito de errar
 
Untitled Document
 
CULTURA
Achamos no Brasil
18/09/2018
Grupo Flor Ribeirinha grava para o Domingo Espetacular da rede Record
 
 
POLÍTICA
Eleições 2018
16/09/2018
Candidata a vice-presidente visita Cuiabá nesta segunda
 
 
DESTAQUES
Infartado
14/09/2018
Paciente espera transferência para UTI em Goiás, após intervenção da Defensoria Pública
 
 
MEIO AMBIENTE
Cuidados
13/09/2018
Confira algumas medidas preventivas que ajudam a enfrentar o clima seco
 
 
POLÍTICA
Feriado
07/09/2018
Agenda do candidato ao Governo de Mato Grosso
 
 
CIDADES
Integração e desenvolvimento:
06/09/2018
Debate sobre implantação de Ferrovia terá nova etapa
 
 
DESTAQUES
Nesta Quarta-Feira
04/09/2018
MPF em Mato Grosso inaugura oficialmente nova sede em Cáceres
 
 
POLÍTICA
Eleições 2018
01/09/2018
Justiça eleitoral defere registro de Ezequiel Fonseca
 
 
ESPORTES
Tenologia
30/08/2018
Clubes de Mato Grosso parabenizam acesso do Cuiabá nas Redes Sociais
 
 
DESTAQUES
Pavimentação
24/08/2018
Projeto para asfaltar 118 km em Gaúcha do Norte é apresentado em audiência pública
 
 
ECONOMIA
Negócios Criativos
23/08/2018
consultorias do projeto Territórios Criativos estão com inscrições abertas
 
 
DESTAQUES
Cáceres
19/08/2018
MPF ingressa com Ação Civil Pública por desvio de função de servidores públicos municipais
 
rodape.jpg
A volta Por Cima do Limão Caipira  
Saiba como preparar delicias com limão-cravo o mais popular do país
 
No Alvo  
STF torna Aécio Neves réu por corrupção
 
Mato Grosso  
Circuito de Tecnologia apresenta novidades e opções de carreira na área de TI
 
Em Rondonópolis  
Fiemt discute comércio exterior e acesso ao crédito com industriais
 
Resultado  
Você tem o direito de errar
 
Primavera do Leste  
MPE notifica prefeito e vereadores para que não reduzam limite para aplicação de agrotóxicos
 
Semana Nacional  
Secretaria de Educação e Bibliotecas Comunitárias comemoram Folclore nas ruas de Cuiabá
 
Iprobidade  
MPE notifica Estado para que suspenda qualquer ato de gestão em nome do IPAS
 
Cuiabá  
Niuan Ribeiro, homenageia maçons por contribuição social
 
Casa Própria  
Governo entrega casas a 100 famílias em Jangada