COVID-19

Cuiabá seguirá plano nacional e traça estratégia na rede para vacina contra a Covid-19

Publicados

em

Ainda está sob análise do Ministério da Saúde qual vacina será disponibilizada a toda a população brasileira

CELLY SILVA

Davi Valle

A Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), já está se preparando para receber e ofertar a vacina contra a Covid-19 à população cuiabana, assim que o Ministério da Saúde definir o plano nacional de imunização, com a escolha do imunizante que será adquirido e dos grupos prioritários que receberão as primeiras doses. Conforme explicou o prefeito Emanuel Pinheiro, em entrevista coletiva na ocasião de sua posse, no último dia 1º, o Município seguirá o programa nacional, ou seja, vai oferecer a vacina que será enviada pelo Ministério da Saúde. “Seguindo o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, sempre buscando o equilíbrio e a responsabilidade, optamos por buscar o amparo oficial. Existem vários tipos de vacina. Para algumas delas, Cuiabá não tem estrutura, existem várias minúcias, várias peculiaridades para a promoção dessa vacinação e há necessidade de apoio e respaldo. Primeiro, da Anvisa e, segundo, do governo federal. […] A vacina vem para o Estado, que distribui para os Municípios com base na densidade demográfica de cada município. Então, Cuiabá já vem com estoque preparado”, disse.

Conforme o plano preliminar de vacinação do Ministério da Saúde, a imunização da população será de responsabilidade da União, dos Estados e dos Municípios, cabendo às gestões municipais coordenar e executar as ações de vacinação, gerenciar o estoque de vacinas e insumos (armazenamento e transporte para os locais de uso), descartar e dar a destinação final correta aos frascos, seringas e agulhas utilizados, alimentar e gerenciar o sistema de informação do plano nacional de imunização.

Leia Também:  Contorno Leste Irá conectar uma região que estava afastada do desenvolvimento de Cuiabá

Diante disso, a Secretaria Municipal de Saúde trabalha para aquisição de novas câmaras frias, material de consumo e serviço de transporte refrigerado das doses para aumentar a capacidade de fluxo da campanha de imunização. Especificamente sobre seringas e agulhas, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cuiabá, Valéria de Oliveira, afirma que a aquisição é de competência do Estado, mas é de praxe nas demais campanhas o Ministério da Saúde enviar esses materiais.

Também está sendo definido junto à Diretoria de Atenção Primária da SMS quais unidades de saúde vão oferecer a vacina, conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica. “Vamos sentar com a atenção básica para projetar cenários e definir quais unidades vão oferecer a vacina porque também vamos precisar de uma segurança reforçada, já que, diante dessa pandemia, a vacina estará muito visada”, explica.

Através de um convênio entre a Secretaria Municipal de Ordem Pública e a Secretaria de Estado de Segurança Pública, policiais militares exercem suas funções a serviço da Prefeitura de Cuiabá de forma remunerada em seus horários de folga, a chamada atividade delegada. São esses policiais que farão a segurança dos locais onde as doses da vacina contra a Covid-19 serão armazenadas e aplicadas nos pacientes.

Outro ponto que ainda está sob análise do Ministério da Saúde é qual vacina será disponibilizada a toda a população brasileira, inclusive a cuiabana. Dentre as vacinas que se encontram na fase 3 de estudos e que foram testadas no Brasil, estão: Coronavac, Oxford/AstraZeneca, Pfizer/BioNTech, sendo que esta última exige armazenamento em câmaras de baixíssimas temperaturas, em média 60ºC negativos, o que o Município não tem capacidade de armazenar. No entanto, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cuiabá, Valéria de Oliveira, explica que as demais exigem armazenamento em temperaturas entre 2ºC a 8ºC, o que exigiria a mesma estrutura utilizada nas demais campanhas de vacinação já realizadas nas unidades básicas de saúde.

Leia Também:  Governo publica decreto com novas medidas para frear contágio da Covid-19 em MT

 

Grupos prioritários

 

Com relação aos públicos que irão ser vacinados primeiro, os chamados grupos prioritários, ainda não foram definidos pelo Ministério da Saúde, conforme Valéria de Oliveira, mas ela adianta que, no plano preliminar, constam as seguintes populações: trabalhadores da área da saúde, pessoas de 60 anos ou mais, indígenas aldeados em terras demarcadas, comunidades ribeirinhas e quilombolas, população em situação de rua, pessoas com comorbidades e/ou transplantados, trabalhadores da educação, pessoas com deficiência permanente severa, membros das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema penitenciário, trabalhadores do transporte coletivo, transportadores rodoviários de carga e população privada de liberdade. Conforme os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), considerando a transmissibilidade da Covid-19 (R0 entre 2,5 e 3), cerca de 60 a 70% da população precisaria estar imune para interromper a circulação do vírus.

COMENTE ABAIXO:

COVID-19

Prefeito Kalil Baracat baixa novo decreto endurecendo regras de funcionamento em Várzea Grande

Publicados

em

JB News

A Prefeitura de Várzea Grande atualizou as medidas de combate e prevenção à pandemia da Covid-19, bem como as medidas restritivas para as atividades econômicas no município, tendo em vista o aumento de casos confirmados de pessoas contaminadas e que coloca Várzea Grande em classificação de situação de emergência pelos próximos 30 dias.
Além disso, passou a ter assento no Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – COVID 19, o Conselho Municipal de Saúde, na pessoa do seu presidente, Marcos de Castro Quaresma.
De acordo com o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, que esteve reunido com o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus “as medidas de prevenção publicadas no novo decreto precisam ser tomadas. É um ato responsável e que atende todas as recomendações feitas até o momento pelas autoridades mundiais em saúde”, comentou o chefe do Executivo Municipal, assegurando que não titubeará em adotar medidas que salvaguardem as vidas humanas.


“Como estamos com um número reduzidíssimo de vacinas diante de uma necessidade de 600 mil doses, temos que equilibrar as coisas neste momento e o mais importante é usar as medidas de segurança como distanciamento social, uso de máscara, álcool em gel e água e sabão para preservarmos o nosso meio de vida”, disse Kalil Baracat.


O decreto municipal nº 06/2021, assinado pelo prefeito Kalil Baracat e definido em reunião com o Comitê de Enfrentamento Municipal circulou online na data desta terça-feira, 19 e foi publicado nesta quarta-feira, 20 de janeiro, e proíbe por 45 dias, a realização de eventos sociais, eventos corporativos, festas, shows, atividades em casas noturnas, confraternizações, atividades de capacitação, de treinamento ou de eventos coletivos com mais de 100 pessoas, em espaços privados ou públicos, inclusive em logradouros públicos.
Funcionarão com sua capacidade máxima em 50% de atendimento ao público: os shopping centers com horário das 10h às 22h; os cinemas e teatros; Serviços e atividades não essenciais privadas, varejistas e atacadista, inclusive a utilização de provadores de roupa, com horário de atendimento ao público das 08h às 18h; Os supermercados, mercados, mercearias e feiras, varejistas e atacadistas, das 06h às 21h, vedado, expressamente, consumo no local. As padarias, açougues e similares, das 06h às 19h.

Leia Também:  Mato Grosso deve receber vacinas contra a covid-19 ainda esta semana

Conveniências localizadas em postos de combustível e distribuidoras de bebidas podem funcionar de segunda a domingo, das 06h às 22h na forma de delivery ou drive thru e está proibido qualquer tipo de consumo no local, além da presença de público.
Também estão restritos a 50% da capacidade máxima de lotação, o funcionamento de restaurantes e pizzarias com horário de atendimento das 11h às 23h, e, após esse horário, somente pelo sistema de delivery ou drive thru. Lanchonetes, cafeterias, bares e congêneres podem funcionar das 06h às 23h com a restrição de 50% da capacidade de público.


As atividades de prestação de serviço de representação judicial e extrajudicial, assessorias e consultorias, poderão manter suas atividades, sem restrição de horário de atendimento. As atividades de cunho religioso poderão manter seu exercício religioso, com a lotação máxima de 75% da capacidade total do local.
A utilização de quadras poliesportivas, ginásios de esporte e miniestádios e academias está restrito ao limite de público de no máximo 30% da capacidade máxima do local, tendo como base o metro quadrado e o espaçamento de 1,5m entre as pessoas, além do uso de máscaras faciais e sem publico em arquibancadas. Já a utilização de parques públicos, praças, academias ao ar livre e equipamentos comunitários em geral, podem ser utilizados pela população desde que respeitada as medidas de segurança. A fiscalização será realizada pela Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e órgãos de fiscalização do Município, com aplicação de multa àqueles que adentrarem nos parques sem o uso de máscara de proteção facial, ainda que artesanal, e sem a observação do distanciamento mínimo de 1,5 metros de distância entre uma pessoa e outra.
No último encontro com o governador Mauro Mendes, o prefeito Kalil Baracat, requisitou o apoio das forças policiais de Mato Grosso, Corpo de Bombeiros e Vigilância em Saúde para auxiliar na fiscalização e cumprimento das regras na segunda maior cidade de Mato Grosso.
Os eventos realizados no formato “drive in”, terão a capacidade máxima de até 250 carros por evento. A realização de jogos e treinamento de futebol profissional, não terão a presença do público. Fica permitida a realização de velórios, exceto em caso de morte suspeita por Covid-19.
Silvio Fidélis, presidente do Comitê, destaca que está permitida a retomada das atividades presenciais nas unidades de ensino privadas do município de Várzea Grande, no que se refere à educação infantil, observada 50% da capacidade máxima das salas de aula e respeitado o limite de até 15 alunos por turma, mantendo a mesma regra do decreto anterior.
No ensino privado: fundamental, médio e superior, fica autorizada a retomada, a partir de 01 de fevereiro, de forma remota, sendo que o ensino híbrido deverá ser implantado a partir de 01 de março no ensino superior e demais modalidades a partir de 5 de abril.
Já no ensino público, ficam mantidas as mesmas regras acima descritas, respeitado o prazo de 1º de março para o ensino remoto e de 5 de abril para o híbrido.
“Estão suspensas às férias e licenças prêmios concedidas aos servidores públicos vinculados à Secretaria Municipal de Saúde e o funcionamento dos órgãos da prefeitura de Várzea Grande permanecem em horário normal, com a possibilidade de revezamento e teletrabalho, já os serviços essenciais não sofrem alterações neste momento”, completa o presidente do Comitê.

Leia Também:  Adolescente que matou Isabela se apresenta no DEA

Veja o decreto:👇

Decreto 6.2021 – Coronaviìrus Calamidade puìblica – Novo

VG NOVO DECRETO E MAIOR RIGOR

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA