Cidades

Chuva forte alaga ruas em Várzea Grande e moradores se revoltam com asfalto sem rede esgoto

Publicados

em

  • JB News

Nayara Cristina

Passou pouco mais de 120 dias sem chover e um calor insuportável, a poeira e a fumaça como sempre tomou conta da cidade, e nesta quinta-feira (29.10) uma forte chuva que caiu em Várzea Grande, e começou a fazer seus estragos

Um video gravado no bairro Joaquim Curvo, na rua Itália, em Várzea Grande, uma moradora registrou em fotos e video as consequências e os estragos que da chuva.
Segundo um morador que aparece no vídeo, identificado como  José Bonfim, ”as consequências e os estragos estão sendo causados após algumas ruas do bairro receber o asfalto, sem rede de esgoto ou rede pluvial, o que dificulta o escoamento da água”, e alaga as ruas, casas e quintais de toda a periferia.

Para o morador, a falta de investimentos na construção de redes pluviais é a principal causa dos alagamentos em Várzea Grande, e sugere “arrancar o asfalto na picareta” para que as ruas possam não mais alagar e consequentemente suas casas.

Veja o vídeo 👇

 

O video foi postado no grupo de comunicação do bairro e logo tomou conta das redes sociais.

Leia Também:  CDL de Várzea Grande e IHEMCO Banco de Sangue realizam campanha para arrecadação de bolsas de sangue

 

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

MP aciona shopping e loja em Tangará da Serra por desabamento

Danos Morais e Coletivos

Publicados

em

A 1ª Promotoria de Justiça Cível de Tangará da Serra (a 239km de Cuiabá) ajuizou ação civil pública com pedido de danos morais difusos contra Lojas Americanas S/A e Tangará Shopping Center, em razão do desabamento da cobertura da loja em julho de 2019, colocando em risco a vida e a integridade das pessoas que transitavam pelo estabelecimento. O Ministério Público requer liminarmente o bloqueio de ativos financeiros dos requeridos até o valor de R$ 1 milhão.

No julgamento do mérito, o promotor de Justiça Thiago Scarpellini Vieira pede a condenação ao pagamento conjunto de R$ 1 milhão a título de dano moral causado, difusamente, à sociedade. O montante deverá ser revertido para o Fundo Municipal dos Direitos do Consumidor de Tangará da Serra (com a incidência de juros de mora, pela Taxa Selic, desde o evento danoso).

O promotor de Justiça consignou na inicial que “a obra de reforma do telhado das Lojas Americanas era irregular e não atendia as normativas técnicas, colocando em risco a saúde e segurança dos consumidores, entre eles crianças e idosos”. Segundo Thiago Scarpellini Vieira, o motivo do desabamento da cobertura da loja foi o excesso de sobrecarga sobre o telhado e, no momento do acidente, havia clientes no interior da loja, e, infelizmente, duas pessoas ficaram feridas, sendo uma delas gravemente.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Frical estranha justiça determinar bloqueio na conta de chapa majoritária a três dias da eleição
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA