AGRONEGÓCIOS

China quer renegociar preços da carne bovina do Brasil

Publicados

em

– Folha

As negociações Brasil e China no setor de carne bovina passam por um soluço. *Os importadores chineses não querem mais pagar os preços acertados pela carne e propõem uma renegociação dos valores. Na avaliação deles, os preços estão elevados, os lucros da indústria são grandes e o câmbio permitiria um novo acerto.*

Essa renegociação afeta pequenos e grandes frigoríficos, mas os que estão chegando agora ao mercado chinês, devido à ampliação de indústrias habilitadas a exportar para o país asiático no final de 2019, estão com mais dificuldade nessas renegociações.

Muitos deles fizeram empréstimos para as operações de embarque e agora têm dificuldades para receber os valores acertados . Essa mudança de preço proposta pelos importadores ocorre tanto em produtos que ainda estão em navios em direção à China quanto nos que já chegaram ao país.

Na avaliação dos brasileiros, os preços realmente subiram muito, principalmente nos meses finais de 2019. Quem elevou esses valores, porém, foi a própria China.

Leia Também:  Guedes diz que se país aderir à Opep não seguirá práticas de cartel

Ao aumentar as compras de carne em plena entressafra de bois no Brasil, os chineses provocaram uma explosão nos preços do animal no pasto. Os valores chegaram a R$ 231 por arroba. Agora estão em R$ 192, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

As indústrias brasileiras pagaram esses valores elevados e a renegociação nos patamares propostos pelos importadores não cobriria os custos do boi e da operação de exportação.

*Após um grande frigorífico da América do Sul fazer negócios recentes com os chineses a preços menores, eles querem esse novo valor como parâmetro.

Segundo o dirigente de um sindicato do setor, há um novo contexto preocupante . A oferta de gado no pasto é pequena, os preços do boi vão se manter elevados, próximos de R$ 190 por arroba, e os valores que a China quer pagar não cobrem os custos da indústria nacional.*

Com isso, haverá redução de oferta de carne para os chineses no primeiro semestre. Alguns exportadores estão tentando desviar a carne para o Irã, outro importante comprador do Brasil, mas os negociadores do país persa seguramente vão levar em consideração esse novo cenário.

Leia Também:  Mauro Mendes sanciona ajuste da alíquota previdenciária do funcionalismo público em 14%

A China importou um volume de carne sem precedentes no ano passado, devido à peste suína africana no país. Estimativas indicam compras no valor de US$ 14 bilhões.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AGRONEGÓCIOS

Acrimat em Ação contará com Dia do Campo

Publicados

em

A Acrimat representa o setor que detém o maior rebanho bovino do Brasil: são mais de 30 milhões de cabeças. Mato Grosso é ainda o maior produtor de carne, com 1,28 milhões de toneladas.

Ascom/Acrimat

acrimat em acao em campo.jpeg

Em sua 10ª edição, o Acrimat em Ação, maior programa itinerante da pecuária de corte mato-grossense, contará com um dia de campo. A novidade consiste de visita técnica realizada a uma propriedade localizada em um dos municípios pólo visitados pela equipe da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

“Nesta edição comemorativa de 10 anos, os municípios polo de cada rota contarão, pela 1ª vez, com o Acrimat em Ação em Campo”, conta o diretor técnico da entidade, Francisco Manzi. “Uma fazenda previamente escolhida abrirá suas porteiras para juntos, proprietário, equipe da Acrimat e palestrante mostrarem em loco tanto a aplicação prática do tema da palestra como responder a questionamentos dos pecuaristas que forem ao evento”, explica Manzi.

Na Rota 01, o Dia de Campo será realizado na Fazenda Girau, de propriedade de Marcello Affonso. A fazenda fica a três quilômetros de Cáceres, na rodovia que leva ao distrito de Vila Aparecida (MT-343). No encontro, o palestrante da primeira rota, Flávio Dutra, participará de um bate papo informativo com o tema ‘Pecuária de Corte de Sucesso: um caminho sem volta”.

Leia Também:  Governador Mendes esclarece que não incentivou boicote no comércio de MT

Sobre o Acrimat em Ação, o presidente da associação, Oswaldo Ribeiro, destaca: “nosso objetivo é oferecer conhecimento técnico sobre assuntos pertinentes à pecuária de corte; fomentar discussões que estimulem o desenvolvimento da pecuária; promover uma maior integração entre os produtores e captar as necessidades específicas de cada região”.

Rota 01

A Rota 01 dá o ponta-pé inicial ao programa. A primeira cidade a ser visitada será Pontes e Lacerda, no dia 28 de fevereiro. No dia seguinte, será Vila Bela da Santíssima Trindade. Poconé (02.03), Rio Branco (03.03) e São José dos Quatro Marcos (04.03) são os próximos municípios a receber a comitiva da Acrimat. O encerramento ocorre em Cáceres, nos dias 6 e 7 de março.

Acrimat em Ação

A Acrimat representa o setor que detém o maior rebanho bovino do Brasil: são mais de 30 milhões de cabeças. Mato Grosso é ainda o maior produtor de carne, com 1,28 milhões de toneladas. Nesse contexto, a Acrimat promove o evento com o formato de circuito com palestras que levam ao debate, conhecimento, troca de informações com temas de relevância à bovinocultura de corte.

Leia Também:  Maior feira de intercâmbios de Mato Grosso acontece em março em Cuiabá

Ao longo de três meses, a equipe técnica da Acrimat também faz o trabalho de levantamento e coleta de dados, captando as necessidades específicas de cada região visitada.

Para esta edição, a expectativa é de que as palestras sejam assistidas por mais de 5 mil pessoas. O público-alvo é formado por pecuaristas de pequeno, médio e grande porte; além de lideranças empresariais do agronegócio.

O programa conta com patrocínio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase-MT), Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) e FS Bioenergia.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA