Internacional

China alerta EUA: “Não provoquem uma nova Guerra Fria”

Publicados

em

Lijian Zhao porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Pequim
reprodução/Flickr – 01.07.2022

Lijian Zhao porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Pequim

A conta oficial governo da China na ONU publicou nota onde  acusa os EUA de interferir na soberania nacional e territorial do país. O texto informa que os Estados Unidos e a China firmaram em 1979 um acordo de relações diplomáticas onde ‘os Estados Unidos da América reconhece a soberania da República Popular da China e o governo chinês como único governo legal do país’. 

“Isso é um séria violação do princípio de “China Unificada”, dos acordos entre China e EUA e causa impactos profundos nos pilares das relações políticas entre os países, infringe seriamente a integridade e soberania territorial da China”, diz a nota. 

O governo chinês acusa os EUA de ‘provocarem Pequim’ com a visita da presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, à Taiwan. Essa é primeira visita de um integrante dos altos escalões políticos americanos à ilha de Taiwan desde 1997. 

A China alega que os EUA a interferem e atrapalham a paz e a estabilidade no estreito de Taiwan e envia ‘uma mensagem seriamente errônea às forças separatistas que visam conquistar a independência de Taiwan’. 

Hoje pela manhã, a ministra de Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, informou durante uma conferência do Tratado de Não-Proliferação da ONU em Nova York, que o país vai ajudar Taipei caso a China escale as tensões e entre em conflito com Taiwan.

A nota da China se encerra um alerta nuclear aos Estados Unidos. 

“A China pede urgentemente que os EUA parem de jogar ‘as cartas de Taiwan’… É preciso parar de apoiar e ser conivente com as forças separatistas…. Não busquem uma “Nova Guerra Fria; não queira mudar o sistema da China; a revitalização de alianças não é contra a China; não apoie a “independência de Taiwan”, não provoquem conflito com a China e não avancem nesse caminho perigoso e errado”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia Também:  China afirma que EUA devem obedecer princípio de unificação em Taiwan

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:

Internacional

Agente de Salman Rushdie afirma que o escritor apresenta melhoras

Publicados

em

Por

Salman Rushdie, autor do livro
Reprodução: Flickr

Salman Rushdie, autor do livro “Os Versos Satânicos”

Salman Rushdie  foi extubado neste sábado (13), como informa Andrew Wylie, agente do escritor. De acordo com o representante do autor, esfaqueado na última sexta-feira (12), ele apresenta melhora significativa e deve restabelecer o movimento da mão, apesar de os nervos do braço terem sido afetados pelo ataque. Rushdie pode perder um olho, e teve o fígado atingido.

O escritor anglo-indiano de 75 anos deixou de respirar por meio de ventilação mecânica após receber múltiplas facadas enquanto falava em uma conferência em Nova York . Ele passou por uma cirurgia e segundo seu agente nos Estados Unidos, Andrew Wylie, ainda não consegue falar.

Versos satânicos A obra de Rushdie fez com que ele se tornasse alvo de ameaças de morte no Irã desde a década de 1980. O livro “Os Versos Satânicos” de Rushdie é proibido no país desde 1988. Muitos muçulmanos consideram a história uma blasfêmia.

Leia Também:  Ministro de Taiwan afirma que a China se prepara para invadir a ilha

Um ano depois, o falecido líder do Irã, o aiatolá Ruhollah Khomeini, emitiu um edito, pedindo a morte de Rushdie. Uma recompensa de mais de US$ 3 milhões também foi oferecida para quem tirasse a vida dele. O escritor passou cerca de dez anos sob proteção policial e vivendo na clandestinidade. Ele mora nos EUA desde 2000.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

*Com informações de agências internacionais


Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA