CULTURA

Cena Onze encerra mais um curso de teatro e dança no presídio Feminino Maria do Couto May

Publicados

em

 

Há 30 anos, a Associação Cultural Cena Onze, dirigido por Flávio Ferreira, realiza projetos inclusivos, um deles é o Projeto de Teatro e Dança no Presídio Feminino Maria do Couto May. O projeto traz para as alunas o ser artístico como pessoa e o entretenimento com a arte.

A professora de teatro e coordenadora do projeto, Janaina Borges, trabalha com teatro e inclusão social através das aulas e da arte. Trabalhando com as alunas com didática criativa e leve, aprofundando o conhecimento teatral prático e teórico.

O trabalho de inclusão feito pelo projeto traz pessoas com reinclusão à sociedade para o mundo cultural. “É um projeto de grande aceitação, que a gente se torna um”, ressalta Janaina Borges. Além da professora de teatro, as alunas, têm como monitoras as profissionais Jéssica Medeiros e Isabelle de Castro.

Além do curso de teatro, a dança traz um movimento de liberdade e prazer nas coreografias do professor Frank Ribeiro, que não mede esforços para que as alunas possam se tornarem perfeitas.

O curso de teatro e dança teve dois módulos no período de 01 de março a 29 de novembro, encerrou suas atividades de 2019 com um espetáculo realizado na OAB-MT, no II Seminário dos Direitos Humanos, com entrega de certificados para as aulas, com certificação da Associação Cultural Cena Onze.

Leia Também:  Tenista mato-grossense é vice-campeão de torneio classificatório para Roland-Garros Junior

De acordo com o diretor geral do Cena Onze, Flávio Ferreira, o projeto seyrve de lição para as famílias das participantes. “Projetos como esse ensinam a cada família sobre o valor da vida e da inclusão”, finaliza.

Yod Comunicação

 

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CULTURA

5° Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso encerra neste domingo

Publicados

em

Com troféus feitos artesanalmente, a Mostra revela seus vencedores do ano em live no youtube e no facebook simultaneamente. 

 

Por Carol Damasceno 

  

A quinta Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso encerra neste domingo (13.09) as 19h (horário de Cuiabá- MT) com uma live dos membros do Coletivo Audiovisual Negro Quariterê no facebook (https://www.facebook.com/5mostracinemanegromt) e no canal do youtube (https://www.youtube.com/channel/UCN2S0uyw2n__OEVilYtr2Ww) onde os membros do coletivo irão anunciar os vencedores desse ano.  

Nesse ano, teremos as seguintes categorias: ficção, documentário, experimental e vídeo-clipe e menção honrosa e o júri popular que será computado na hora da live de encerramento.  

Para cada categoria, foi pensado num troféu que mescla pintura e escultura e mostra as várias possibilidades de existência negra. A escolha do artista foi pensada na Ruth de Souza que foi uma atriz brasileira. Foi a primeira atriz negra a protagonizar uma telenovela. Primeira dama negra do teatro, do cinema e da televisão do Brasil, foi a primeira artista nascida no país a ser indicada ao prêmio de melhor atriz num festival internacional de cinema, por seu trabalho em Sinhá Moça, no Festival de Veneza de 1954.  

O Sol, artista que confeccionou os troféus desse ano, é mato-grossense e tem 21 anos. Ele fez várias bonecas abayomis inspirado na Ruth de Souza com cores e roupas diferentes. Ele tem seus trabalhos nas artes plásticas com temáticas sobre gênero e sexualidade, necropolítica e regionalismos. A reciclagem é a técnica mais presente em suas obras.   

A quinta Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso tem como temática esse ano falar Sobre(vivência) e nada melhor que ter seus troféus inspirados na Ruth de Souza. 

 

SERVIÇO: 

O que é: Encerramento da 5° Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso 

Quando: 13 de setembro de 2020 (domingo) as 19h 

Carol Damasceno
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Inicia hoje a pré-mostra de Cinema Negro de Mato Grosso
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA