Nacional

Carta em defesa da democracia assinada por Blairo Maggi ganha destaque, e mexe com o tabuleiro político no Brasil

Publicados

em

Por Jota de Sá

Uma carta em defesa da democracia publicada pela Universidade de São Paulo (USP), com mais de 600 mil signatários ganhou destaque ao ser assinada pelo ex-governador, e ex- senador por Mato Grosso, Blairo Maggi (PP), que também foi Ministro da Agricultura.

A carta tem tido grande repercussão no meio político, e nos setores econômicos que gira a roda econômica brasileira, e o mercado mundial. Inclusive chamando a atenção da comunidade internacional. O ato tem sido interpretado como embate político em pleno ano eleitoral, o que culmina nos próximos dias com a eleição do novo presidente da república e governadores de estados.

A carta tem conotação as ameaças constantes ao sistema democrático, provocando dúvidas a normalidade e a harmonia entre os poderes, uma premissa constitucional.

Fato é que a carta tem como ótica, um documento escrito por Gofrado da Silva Telles Junior, no ano de 1977, que denunciava o regime militar. A carta faz menção que o Brasil está passando por uma situação semelhante à descrita por Godoffredo. Principalmente pelos ataques ao sistema eleitoral, com com duras críticas às urnas eletrônicas.

Mesmo sem citar nomes, a carta vem sendo considerada uma crítica ao presidente Jair Messias Bolsonaro (PL), contextualizando a “ameaça à democracia”. E colocando de certa forma o ex-governador Blairo Maggi contra o presidente, o que nunca foi revelado. Blairo já disse por várias vezes que estaria fora do processo político, mas todas as suas ações refletem e mechem com tabuleiro político no cenário atual. O que tem dado destaque a carta. Em Mato Grosso, metade do grupo que estão por perto do ex-ministro, estão ligados a Lula e outra metade à Bolsonaro. Refletindo a ambiguidade e a polarização, impactando diretamente nas eleições deste ano.

Leia Também:  Kalil Baracat ressalta compromisso eleitoral para resolver o problema crônico da falta de água em VG, "Esse é o primeiro passo"

 

A nota foi produzida pelo Movimento de Coalizão Brasil, Clima, Floresta e Agricultura que reúne mais de 300 empresas do agronegócio, setor financeiro e academias, uma boa parte da sociedade civil, que já declarou que o objetivo da carta é contribuir com a defesa apartidária do processo eleitoral no Brasil.  Além da Amaggi, outros gigantes da indústria como Cargill, BRF e a Marfrig, também assinam a carta compromisso. Veja aqui todas as empresas e entidades que participam do ato.

Em um parágrafo a nota diz que ” O futuro que queremos depende do diálogo entre divergentes e do respeito ao resultado das eleições. Este deve ser um ponto pacífico entre todos os atores que se dispõem a representar a sociedade brasileira à frente de um Estado democrático de Direito”. 

Leia a nota na íntegra: 

 

Nota da Coalizão Brasil em defesa da democracia e do processo eleitoral 3 de agosto de 2022 A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura posiciona-se, em diversas ocasiões, em prol de uma agenda que alavanque o desenvolvimento sustentável, a economia de baixo carbono, o combate ao desmatamento e às mudanças climáticas, entre tantos assuntos de uma pauta cada vez mais ampla e transversal.

 

Leia Também:  Ministro Alexandre de Moraes retira sigilo do inquérito de atos antidemocráticos

Desta vez, no entanto, nosso movimento vem a público em apoio a uma bandeira sem a qual nenhuma das demais é possível: a defesa da democracia. Nos últimos 37 anos, o Brasil dedicou-se a edificar um regime cidadão, de instituições sólidas e calcado no respeito à lei e no equilíbrio de direitos e deveres. Em seu alicerce estão eleições limpas, onde se manifesta a vontade popular.

 

É sobre elas que se pavimenta o caminho para um país melhor, mais maduro, melhor conceituado na comunidade internacional, mais apto a liderar o debate e a implementação de agendas urgentes e que provocam mobilização crescente no mundo inteiro, como a da sustentabilidade e das mudanças climáticas.

 

O futuro que queremos depende do diálogo entre divergentes e do respeito ao resultado das eleições. Este deve ser um ponto pacífico entre todos os atores que se dispõem a representar a sociedade brasileira à frente de um Estado democrático de Direito. 

 

A Coalizão Brasil divulgou recentemente suas propostas aos candidatos para as próximas eleições. Nossas contribuições giram em torno de três eixos: o combate ao desmatamento e à perda de recursos naturais; a produção de alimentos e o combate à fome; e a geração de emprego e renda. E ressaltamos que o processo eleitoral é inquestionável e imprescindível para toda e qualquer discussão que vise à prosperidade do país.

 

Sem democracia não há desenvolvimento e sustentabilidade. Sem sustentabilidade não há futuro possível.

 

 

 

 

COMENTE ABAIXO:

Nacional

SP: pista expressa da Marginal Pinheiros será interditada para obras

Publicados

em

Por

Obras na Linha 17 Ouro do Metrô
Divulgação

Obras na Linha 17 Ouro do Metrô

A Pista Expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, será interditada no trecho entre as pontes Transamérica e Octavio Frias de Oliveira (Estaiada), na região da Chácara Santo Antônio, Zona Sul da Cidade, das 21h00 de sexta-feira (12) às 04h00 de segunda-feira (15), para obras da Linha 17 Ouro do Metrô.

Interdições

• Pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, entre as pontes Transamérica e Octavio Frias de Oliveira (Estaiada). • Alça da Ponte Velha João Dias para a pista expressa da Marginal Pinheiros. • Alça da Ponte Edson de Godoy Bueno para a pista expressa da Marginal Pinheiros.

Alternativas

● O fluxo de trânsito será canalizado para a pista local e poderá retornar para a pista expressa na Transposição próximo da Rua Flórida; ● Os veículos oriundos da Ponte Velha João Dias com destino à pista expressa da Marginal Pinheiros, deverão utilizar alça da Ponte João Dias para a pista local; ● Os veículos oriundos da Ponte Edson de Godoy Bueno com destino à pista expressa da Marginal Pinheiros, deverão utilizar o acesso para a pista local.

Leia Também:  Sicoob Integração marca eleição para abril e chapa propõe renovação

A Engenharia de Tráfego da CET vai monitorar a interdição e orientar o trânsito na região, visando manter as condições de fluidez e preservar a segurança dos usuários da via. Para informações de trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões, ligue 156.

Recomendações

• Respeite a sinalização; • Se necessitar pedir informações, proceda de forma a não comprometer a fluidez do trânsito; • Ao avistar a canalização de orientação na pista, reduza a velocidade dos veículos para maior segurança.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA