Geral

Carreta perde freio mata três na Serra do Paraná

Publicados

em

Nao é verdade que o acidente ocorreu na serra de São Vicente no MT.

JB NEws

Da Redação

Um grave acidente aconteceu por volta das 17h00min horas da tarde desta quarta-feira 22, na Serra da Esperança região de Paraná (PR) matando três pessoas que trafegavam na BR 277.

Muitas pessoas estão divulgando o video nas redes sociais informando erroneamente  que o local do acidente foi na  Serra de São Vicente em MT na região de Rondonópolis na BR 364 nesta quinta-feira 23.

Mas o JB News apurou as informações e afirma que o ocorrido não foi em MT e sim no Paraná na Serra da Esperança na BR 277 ontem quarta-feira 22.

 

Veja O Vídeo aqui:

O Motorista ainda narra que se a carreta tivesse descido mais a BR muitas pessoas teriam perdido a vida.

As informações ainda preliminares de que o motorista de uma carreta que ainda não foi identificado perdeu o freio na decida da serra arrastando e passando por cima de tudo que vinha pela frente até descer o barranco.
Dois automóveis de passeios que vinham em sentido contrariam ficaram totalmente destruídos, todas as pessoas que estavam dentro tiveram suas vidas ceifadas, ainda não se sabe os nomes das vitimas.

Leia Também:  Mais de 1. 375 presos fogem da penitenciária após restrição de visitas contra o Coronavirus

O instituto Médico Legal (IML), a Policia Rodoviária, e Corpo de Bombeiros foram acionados, estão a caminho do acidente.
Na imagem o motorista de outra carreta que trafegava pela BR, narra e filma o momento de agonia ainda de uma das vitimas.
Segundo o motorista, além da morte do motorista da carreta, outras cinco pessoas de outros dois carros morreram.

“O Bi trem desceu em alta velocidade, sem freio e sem controle, causando o grande estrago”. Diz, as vitimas ainda se encontram no local.
Mais informações em instantes

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

TCE-MT e MPC seguem com trabalho remoto e retomam atividades normais no próximo dia dia 13

Publicados

em

CE-MT e MPC seguem com trabalho remoto e retomam atividades normais no dia 13

JB NEWS

O presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), conselheiro Guilherme Antonio Maluf, e o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Alisson Carvalho de Alencar, prorrogaram o trabalho remoto por prevenção aos riscos de contaminação pelo novo coronavírus (COVID-19). Os órgãos retomam as atividades normais no dia 13 de abril.

As duas sedes seguem fechadas e os servidores continuam trabalhando no sistema home office. As sessões virtuais e os prazos processuais virtuais e não virtuais continuam suspensos até o retorno das atividades normais.

A medida de combate ao novo coronavírus foi prorrogada em portaria publicada nesta quinta-feira (26), no Diário Oficial de Contas. O presidente do TCE-MT, Guilherme Maluf, que é médico, informou que o TCE e o MPC já haviam determinado ações preventivas, porém, diante do avanço do vírus no Brasil e a manutenção da precaução exigida por setores governamentais e não governamentais internacionais de saúde, entenderam pela necessidade de prorrogação das medidas.

Leia Também:  Programa Proteção de Fronteiras bate recorde de apreensões

O acesso ao TCE-MT e MPC somente será permitido nos casos estritamente necessários, pelos secretários, líderes das unidades e do consultor jurídico-geral, ou a quem por eles designados e previamente autorizados, munidos da vestimenta necessária ao resguardo pessoal.

Após o retorno das atividades normais, as sessões plenárias presenciais não serão abertas ao público, sendo que o ingresso será permitido ao pessoal necessário ao efetivo funcionamento, bem como dos representantes dos jurisdicionados que vão fazer sustentação oral na Tribuna.

GRUPO DE RISCO

Os servidores que fazem parte do grupo de risco ou habitam na mesma residência de alguém que faz parte deste grupo, não retomam as atividades no dia 13 de abril e seguem com o trabalho remoto até o dia 12 de maio. Nestes casos, os servidores devem apresentar o seu atestado ou da pessoa com quem mora, elaborado por autoridade médica competente ou agente de vigilância epidemiológica, além de uma declaração subscrita pessoalmente explicando que faz parte ou mora com alguém que faz parte do grupo do risco.

Leia Também:  Industrias e lojas em Várzea Grande terão de fechar as portas decide comitê contra o Coronavirus

Confira a portaria:

https://www.tce.mt.gov.br/diario/preview/numero_diario_oficial/1877

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA