Arquivos JB News 10 Anos

Câncer de pulmão tem cura; rastreamento e diagnóstico precoce são aliados

Publicados

em

 

No Brasil, assim como no mundo, o câncer de pulmão é o mais comum entre os tumores malignos. A neoplasia também figura em primeiro lugar no quesito taxa de mortalidade. No entanto, estudos científicos apontam que esse quadro poderia ser reduzido com o diagnóstico precoce e o rastreamento da doença. Até porque há uma notícia positiva para o combate à doença: o câncer de pulmão tem cura. 

 

“Entre as maneiras mais eficazes para reduzir a mortalidade, além de cessar o tabagismo, consta o diagnóstico precoce. Isto, pois se um paciente é diagnosticado com câncer de pulmão em estágio IV (em que a doença se espalhou para outros órgãos), após um ano, terá de 15-19% chance de sobrevida – comparado com 85% daquele que foi diagnosticado em estágio I (inicial)”, explica o oncologista clínico do Santa Rosa Onco, do Grupo Santa Rosa, Geraldo Alves de Paula Neto.

 

Considerado um vilão silencioso, o câncer de pulmão pode crescer por muitos anos sem apresentar nenhum sintoma específico. A neoplasia só causa sintomas em estágios avançados – como tosse persistente, falta de ar, tosse com sangue e perda de peso. Sinais que devem entrar no radar para avaliação médica. Diante dessa perspectiva, o oncologista clínico – que é ex-pesquisador associado da Newcastle University (Inglaterra) – reforça a importância do rastreamento da doença.

Leia Também:  Alerta Vermelho

 

“Um estudo realizado na Holanda e na Bélgica, intitulado Nelson, apontou que a realização de tomografia de tórax de baixa radiação na população de alto risco reduz a mortalidade em 26% nos homens e entre 39-61% nas mulheres. A avaliação foi feita com 15.792 pessoas – divididas para observação entre pacientes que não realizaram tomografia e pacientes que realizaram o rastreamento periódico (na entrada do estudo e na sequência após um, três e cinco anos e meio)”, comenta Geraldo.

 

Outro projeto similar, desenvolvido em Manchester e Liverpool, revelou dados ainda mais impressionantes. “Antes do estudo, apenas 18% dos casos de câncer de pulmão eram diagnosticados no estágio I e cerca de 48% no estágio IV. Após a pesquisa, essa proporção se inverteu: 68% dos casos passaram a ser diagnosticados no estágio I e 11% no estágio IV, o que conferiu melhor prognóstico e maiores chances de cura”, alertou o oncologista clínico.

 

POPULAÇÃO DE ALTO RISCO – Geraldo ressalta que esses estudos traçaram o perfil da população de alto risco. “Pessoas com mais de 50 anos e que fumaram, pelo menos, 15 cigarros diários por 25 anos ou dez cigarros por 30 anos. Porém, vale salientar que esse é apenas o desenho do estudo e que uma carga tabágica muito menor já é suficiente para desencadear o câncer de pulmão”, pondera.

Leia Também:  Mães reclamam da falta de vagas nas creches em Várzea Grande

 

O médico oncologista complementa que a detecção precoce envolve pontos sensíveis, principalmente em países tropicais. “No Brasil, por exemplo, é alta a incidência de doenças infecciosas respiratórias e as imagens das tomografias podem revelar nódulos falso positivo para câncer – e, consequentemente, gerar ansiedade nos pacientes. Por isso, é muito importante que a população de alto risco procure médicos especializados para essa investigação”, sinaliza.

 

ACREDITAÇÃO – Com mais de duas décadas, o Santa Rosa é o único hospital de Mato Grosso certificado pela Acreditação Canadense, nível Diamond – uma das principais certificações de qualidade em saúde no mundo. A instituição também é certificada em Excelência, Nível III, pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e em Nível 6 da EMR Adoption Model (EMRAM) pela Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS) Analytics.  

COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  Polícia Civil apreende mais de 150 kg de maconha e prende 5

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA