Entretenimento

Brasileira expõe sua  arte VIVA, na semana mais badalada de arte do mundo “Art Basel”

Publicados

em

 

 

JB News

Por Ana Barros

Obras elogiadas em Miami e um convite pra lá de especial, participar da feira “Art Basel, esse é o saldo do mês de novembro e início de dezembro da artista plástica brasileira, Flavia Carvalho Jackson que vem encantando  colecionadores e amantes da arte nos Estados Unidos , com suas obras de cores e vivas e alegres, bem ao estilo brasileiro.

Considerada uma das maiores feiras de arte das Américas e também uma das mais badaladas do mundo, está de volta neste ano após ficar suspensa de forma presencial em 2020 devido à pandemia de Covid-19. O evento  que teve início no dia 01 vai até  5 de dezembro, recebe artistas com   obras  contemporâneas de renomados e emergentes artistas. A Art Basel Miami, propõe atividades no Centro de Convenções de Miami e tem como objetivo a  valorização da arte e de artistas de todo o mundo. O evento marca a volta do turismo brasileiro à cidade com o fim das restrições de entrada nas fronteiras americanas. As exposições no Centro de Convenções de Miami  têm trabalhos de 253 galerias, de 36 países e territórios diferentes.

Em um espaço destinado à apresentação individual de artistas emergentes,  Flavia  apresenta sua arte, criada com  sua inspiração, utilizando cores, linhas e superfícies para produzir a realidade da obra.

Flávia destaca que a oportunidade  foi uma grande surpresa que a deixou muito feliz e contente, pois ser convidada para participar, foi um grande presente. A artista comemora o fato de ser presenteada com a participação dessa feira que é um must para o público artístico em tão pouco tempo, já que ela começou a exercer a vocação artística de forma profissional há menos de um ano.


“O nosso país é lindo! E cada lugar que pude conhecer no Brasil me deixou uma marca muito forte, e hoje posso expressá-la na minha arte! Que essas cores e formas possam trazer leveza e alegria por onde elas passarem”, frisou Flávia.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Jehf Rosa lança em maio o álbum ‘O Cuiabaníssimo’ 

Entretenimento

Cine Teatro Cuiabá recebe neste sábado Projeto Literamúsica

Publicados

em

Por

LITERAMÚSICA

Intercâmbio Cultural

JB NEWS

Por Jonas da  Silva

O Cine Teatro Cuiabá recebe neste sábado (14/5), às 20 horas, o Projeto Literamúsica, com apresentações e intercâmbio de músicos, escritores e plateia. O produto cultural foi idealizado pelo maestro da Orquestra Sinfônica da UFMT, Fabrício Carvalho, e o deputado Professor Allan Kardec (PSB-MT), por meio da destinação de emenda parlamentar.

O público em casa também poderá acompanhar o projeto pelo canal do YouTube do Cine Teatro Cuiabá. O ingresso para a entrada será 1 Kg de alimento não perecível, que pode ser trocado a partir das 19 horas no local do evento. A limitação de assentos é de 60 pessoas.

Junto com o maestro Fabrício no palco estarão as compositoras e cantoras Pachá Ana e Si Azevedo; o escritor, ator e poeta Caio Ribeiro, o percussionista Cleiton Bolacha e o músico, compositor e instrumentista, Oliveira Filho, que fará a direção musical do evento.

Até o fim do ano, o projeto será um verdadeiro circuito cultural sempre nos campi da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Tangará da Serra (23/6); Cáceres (25/8) e Sinop (10/11), sempre mediada pelo maestro. As apresentações e performances com participação do público nos locais onde ocorrer o projeto serão no formato de programas de auditórios de TV.

O deputado Professor Allan Kardec afirma que a ideia do Literamúsica é levar arte e cultura ao público jovem e apresentar a eles novos artistas mato-grossenses. E permitir o acesso de modo mais fácil, de forma popular, e fazer simultaneamente a divulgação das diversas manifestações de artistas e escritores do Estado.

“É a prática da cultura e circulação da arte. Um intercâmbio, troca de experiências entre novas plateias e divulgação da geração de novos artistas mato-grossenses. Desenhamos isso, junto com o maestro Fabrício e o Flávio Ferreira do Cena Onze, para promover, principalmente aos jovens, nossa qualificada cultura de novos músicos, escritores, compositores, cantores e artistas de Cuiabá e de todo Mato Grosso”, descreve a importância do projeto.

Leia Também:  Comissão prepara evento para debater internacionalização de MT

*Público e artistas jovens*

Para o maestro da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Fabrício Carvalho, o projeto cumpre a finalidade de proporcionar a troca de experiências entre o público jovem em especial e artistas mato-grossenses. Pois, ele afirma que as áreas de literatura, da música, do teatro, do audiovisual tem crescido muito em Mato Grosso, em todas as plataformas artísticas.

“O deputado Allan Kardec, eu e o professor Flávio Ferreira, do Cena Onze, também entusiasta dessa ideia, sentamos, pensamos e planejamos um grande projeto que tivesse interação e participação dos estudantes. E principalmente que eles tivessem acesso a essa nova formação dos jovens artistas de Mato Grosso”, descreve como foi formatado o projeto. “É um público que precisa de novas ideias. E tem novos artistas que precisam de um novo público e divulgar seus trabalhos”, resume o objetivo do Literamúsica.

Maestro Fabrício acrescenta outro objetivo do projeto de divulgar aos estudantes universitários a música e literatura fora do eixo cultural da “industrialização de massa”. “Não é só o que passa na televisão aberta, só o que toca no rádio. A ideia é que eles conheçam outros artistas também. Principalmente os artistas de Mato Grosso”, afirma.

O diretor musical do Literamúsica, destaca o projeto como inédito e necessário e que compõe a harmonia perfeita para promover e mostrar a rica cultura mato-grossense. Ele se diz honrado com a oportunidade de participar do projeto.

Leia Também:  Médica alerta: "Com o coronavírus, pessoas acima de peso devem buscar ajuda para emagrecer o mais rápido possível"

*Música e literatura para a vida*

“O projeto já soa poesia e música já vem com sonoridade, o Litera Música. O que seria do mundo sem a literatura e sem a música, algo tão maravilhoso para nossas vidas ?”, comemora o multi-instrumetista. “E temos a música que considero o complemento indispensável dessa festa cultural. A música pode, através dos ouvidos de quem as ouvem penetrar nos lugares talvez nunca visitado com palavras. Mas, com a letra vai chegar, isso é conhecimento para nosso intelecto e música para nossos ouvidos, para nossa alma e vida. Sou muito grato de participar deste encontro cultural”, registra Oliveira Filho sobre o impacto do Literamúsica.

Oliveira Filho é músico, compositor e instrumentista há mais de 20 anos em Cuiabá. Ele veio do Rio de Janeiro trompetista, músico da Escola Villa Lobos. Nas décadas de 1980 e 1990 começou a tocar na Escola Técnica Federal, ETF, (IFMT), com os lendários Bolinha e Juca de Mestre Albertino na banda marcial da escola.

Depois foi levado por Bolinha para as festas do Senhor Divino da Catedral de Cuiabá e Festa de São Benedito na Igreja do Rosário. Com as experiências, firmou carreira com o samba e pagode na Banda KAARADOGOL. Ali tocou cavaquinho e violão. Oliveira Filho foi ainda vocal em várias bandas em Mato Grosso há 20 anos. Um dos destaques foram os hits dos Garanhões da Madrugada, bloco histórico e ícone de Santo Antônio de Leverger que embalou e embala vários carnavais na cidade.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA